Irã retoma enriquecimento de urânio a 20%, quebrando o pacto com grandes potências mundiais

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou que a medida visa o desenvolvimento de armas nucleares.

Redação
Compartilhe esta publicação:
GettyImages
GettyImages

O dinheiro será usado para armas nucleares, informou Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

Acessibilidade


O Irã retomou o enriquecimento do urânio a 20% de pureza em uma instalação nuclear subterrânea, anunciou hoje (05) o governo iraniano, quebrando o pacto de 2015 com grandes potências e possivelmente complicando os esforços do presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, para retomar o acordo.

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou que a medida visa o desenvolvimento de armas nucleares, e que o país não permitirá que o governo do Irã as obtenha. A decisão pelo enriquecimento coincide com o aumento de tensões entre o país e os Estados Unidos nos últimos dias de governo do presidente norte-americano, Donald Trump.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

O Irã começou a quebrar o acordo em 2019 em uma resposta à decisão de Trump de retirar os EUA do pacto em 2018, e após o restabelecimento de sanções norte-americanas que haviam sido suspensas por conta do acordo.

O acordo tinha como meta estender o tempo que o Irã precisaria para produzir material físsil suficiente para preparar uma bomba nuclear, caso optasse por isso, para pelo menos um ano, ante dois ou três meses. O documento também suspendia sanções internacionais contra o governo de Teerã. (Com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: