Confiança de serviços no Brasil cai a mínima em 9 meses em março

REUTERS/LucasLandau
REUTERS/LucasLandau

O índice caiu 5,6 pontos em março, a 77,6 pontos com piora da satisfação dos empresários e aumento do pessimismo em relação ao curto prazo

A confiança do setor de serviços brasileiro caiu a seu menor patamar em nove meses em março, ao refletir as incertezas representadas pelo recrudescimento da Covid-19 no país, de acordo com dados divulgados hoje (29) pela FGV (Fundação Getulio Vargas).

O Índice de Confiança de Serviços (ICS) caiu 5,6 pontos em março, a 77,6 pontos. Esse é seu menor nível desde junho de 2020, quando registrou leitura de 71,7.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

“A piora da satisfação dos empresários e aumento do pessimismo em relação ao curto prazo sinalizam as dificuldades do setor diante do recrudescimento da pandemia, aumento das medidas restritivas e cautela dos consumidores”, disse o economista da FGV Ibre, Rodolpho Tobler, em nota.

O Índice de Situação Atual (ISA-S), indicador da percepção sobre o momento presente do setor de serviços, caiu 4,2 pontos em março, para 74,4 pontos, menor nível desde julho do ano passado. Já o Índice de Expectativas (IE-S), que reflete as perspectivas para os próximos meses, recuou 6,7 pontos, a 81,3 pontos, mínima desde junho.

“A distância para os níveis anteriores à pandemia segue aumentando e o cenário de elevada incerteza ainda persiste, o que torna difícil vislumbrar uma recuperação nos próximos meses, enquanto não houver aceleração no processo de imunização e melhora dos números da pandemia”, alertou Tobler. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).