Conheça os favorecidos pela inflação em alta nos Estados Unidos

Por que é difícil parar a inflação? Porque ela cria muitos vencedores.

William Baldwin
Compartilhe esta publicação:
sbayram/GettyImages
sbayram/GettyImages

Por que é difícil parar a inflação? Porque ela cria muitos vencedores

Acessibilidade


Em Washington, se imprime dinheiro como se a tinta estivesse saindo de moda. Uma possível consequência: as pessoas gastam o dinheiro aumentando a demanda e, por consequência, também os preços de carros, madeiras e semicondutores. Cenário que colabora para aumentar a inflação acima do centro da meta norte-americana de 2%. Ontem (12), a inflação norte-americana de abril medida pelo IPC (Índice de Preços ao Consumidor) foi para os 4,2% na leitura anual, ante os 2,6% no registro anterior, o maior nível desde 2008.

Políticos e membros da Casa Branca professam abominar a alta da inflação. Mas até que ponto eles vão lutar contra isso? A inflação faz muitos vencedores. Isso tornará difícil para o Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, reprimir os preços descontrolados. Eles foram reprimidos, 40 anos atrás, sob o comando de Paul Volcker. Hoje, sob Jerome Powell, pode não ter força política.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Veja quem são os ganhadores com a inflação mais alta nos EUA:

1. Receita Federal

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Embora as alíquotas de imposto de renda sejam indexadas ao custo de vida, outras partes não são.

O ponto de partida de US$ 44 mil de renda para os impostos mais altos sobre os benefícios da Previdência Social não é indexado à inflação. Nem o mínimo de US$ 250 mil para uma incidência de uma sobretaxa nos investimento, o que pune os poupadores. O limite de US$ 3.000 para deduções de perda de capital – uma quantia decente quando promulgada em 1977, mas pequena agora – também não. Em suma, os impostos que antes eram destinados aos ricos estão prestes a atingir a classe média.

Outro problema da inflação: os ganhos de capital são calculados sem nenhum ajuste para o aumento do custo de vida. Portanto, você pode estar empatando com um ativo em termos reais, mas ainda deve um grande imposto sobre o seu “lucro”.

Por que o Congresso não corrige essas distorções causadas pela inflação? Porque precisa da receita tributária.

2. Devedores de hipotecas

Todo mundo com uma hipoteca de com taxa pré-fixada obtém uma sorte inesperada em caso de surpresa na taxa de inflação. São muitos proprietários de imóveis. Hoje em dia, apenas um pequeno grupo de compradores opta por hipotecas com taxas ajustáveis.

A luta monetária entre devedores e credores é antiga. No século XIX, os fazendeiros endividados optavam por dinheiro fácil, o que naquela época significava produzir moedas de prata para competir com as de ouro.

O populista William Jennings Bryan queria agradar a esses fazendeiros. Ele preferia utilizar a prata. “Você não deve crucificar a humanidade sobre uma cruz de ouro”, afirmou na convenção democrata de 1896, ganhando a indicação para a presidência.

Bryan perdeu para William McKinley, mas com o tempo o país conseguiu o que ele ansiava: dólares baratos.

Em 1921, o dólar valia 1.500 miligramas de ouro. Agora vale 17.

3. Tesouro dos EUA

Não é provável que o governo federal deixe de pagar sua dívida pública, mas pode facilmente evitá-la pagando com dólares baratos. Isso aconteceu na década de 1970. Os poupadores que compraram títulos do Tesouro norte-americano foram prejudicados.

A tentação de repetir o desempenho será grande. O Tesouro tem US$ 14 trilhões em dívida de longo prazo (notas e títulos). O prazo médio desses títulos é de pouco mais de sete anos. Isso significa que cada aumento de ponto percentual na taxa de inflação traz um ganho inesperado de US$ 1 trilhão para o Tio Sam e uma perda correspondente para os detentores de papéis dos EUA.

Quem está encarregado do Tesouro? Alguém que dirigia o Federal Reserve.

Seria injusto dizer que as autoridades políticas e monetárias do país estejam conspirando conscientemente para amenizar a dívida federal desvalorizando a moeda. Isso parece mais como uma ação inconsciente.

4. Construtoras

Os incorporadores imobiliários amam a inflação. Isso cria uma demanda febril pelos edifícios que eles constroem e efetivamente alivia o fardo de qualquer dívida pré-fixada que possuam.

5. Gestores

É difícil realizar cortes na folha de pagamentos durante a baixa demanda, mas a inflação torna tudo mais fácil. Tudo o que um tímido departamento de RH precisa fazer é não distribuir um aumento.

6. Mineradores de carvão

Os detentores de bitcoins se beneficiam da inflação. Como a quantia final da moeda é limitada, enquanto os dólares podem ser, e estão sendo, fabricados com despreocupação, a inflação torna essa moeda virtual um porto seguro.

Se a taxa de câmbio bitcoin/dólar subir, os mineradores de bitcoin trabalharão mais intensamente, transformando eletricidade em novas moedas. De onde vem essa eletricidade?

O fato de que usinas de energia verde são uma realidade na oferta de eletricidade é algo irrelevante. A fonte marginal de eletricidade na China e nos EUA é o carvão, pelo menos enquanto houver mais uma usina a carvão chinesa a ser construída ou menos uma usina a carvão nos EUA a ser desativada. Em suma, a maior parte da exploração de bitcoin agora usa efetivamente eletricidade a carvão, apesar dos protestos contrários.

Resumindo: inflação significa valorização do bitcoin, o que significa exploração de bitcoin, o que significa queima de carvão. Portanto, a inflação ajudará também os mineradores de carvão.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: