Deputados democratas buscam reverter cortes de impostos de Trump para mais ricos e empresas

Rick Wilking/Reuters
Rick Wilking/Reuters

Em proposta, deputados democratas desejam aumentar a alíquota de impostos sobre corporações para 26,5%, ante atuais 21%

Líderes democratas na Câmara dos Deputados dos Estados Unidos propuseram hoje (13) uma reversão substancial dos cortes de impostos do ex-presidente Donald Trump, incluindo o aumento da alíquota de impostos sobre corporações para 26,5%, ante atuais 21%.

Os democratas do poderoso Comitê de Meios e Recursos da Câmara disseram que vão debater uma legislação esta semana que determinaria essas mudanças como parte de seu plano de investimento doméstico de US$ 3,5 trilhões.

LEIA TAMBÉM: Bilionário de Wall Street, Cooperman aconselha investidores serem “muito cuidadosos” com o bitcoin e outras criptos

Na tentativa de financiar seus novos gastos, o Comitê liderado pelos democratas debaterá uma proposta para arrecadar US$ 2,9 trilhões em receitas em dez anos, de acordo com um documento que circulou entre os membros do painel.

Além de aumentar os impostos corporativos, os indivíduos ricos veriam um salto em seus impostos de renda, bem como maior taxação sobre ganhos de capital e imóveis.

Mesmo que a legislação proposta seja aprovada como está pelo Congresso e assinada pelo presidente dos EUA, Joe Biden, os impostos corporativos ainda seriam mais baixos do que antes da promulgação dos cortes de impostos promovidos pelos republicanos em 2017. Mas a principal taxa de imposto de renda individual voltaria a seu nível pré-2017. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).