Ibovespa hoje: Bolsa opera em alta com avanço de commodities no exterior

Por outro lado, investidores continuam monitorando o cenário fiscal do país.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

Getty Images

Acessibilidade


O Ibovespa opera em alta de 1,50%, a 108.271 pontos, às 13h45 de hoje (19), apoiado pelas ações de commodities e acompanhando o movimento de recuperação global.

Os preços do petróleo no exterior estendem o avanço de ontem (18), impulsionado pelas tensões no Oriente Médio, enquanto o minério de ferro sobe com expectativas de estímulos na China. A Petrobras (PETR3 e PETR4) registra ganhos de 0,09% e 0,44%, e a Vale (VALE3) sobe 2,13%.

Por outro lado, investidores continuam monitorando o cenário fiscal do país, com o início da mobilização de algumas categorias de servidores públicos federais por reajustes salariais. Luiz Roberto Monteiro, operador da Renascença, explica que o cenário pode piorar caso o reajuste para algumas categorias saia do papel.

Em Wall Street, os índices inverteram o sentido e agora operam em queda. Às 13h45, o Dow Jones caía 0,12% a 35,325 pontos; o S&P 500 cedia 0,16% a 4,569 pontos; e o Nasdaq recuava 0,46% a 14,440 pontos.

Investidores aguardam a reunião de política monetária do Federal Reserve, banco central norte-americano, da semana que vem, em busca de mais pistas sobre seu plano de combate à inflação. Dados da semana passada mostraram que os preços ao consumidor nos Estados Unidos saltaram de forma expressiva em dezembro, levando a inflação a seu maior aumento anual em quase quatro décadas.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Mais cedo, resultados trimestrais de UnitedHealth Group e Procter & Gamble davam suporte ao sentimento otimista da sessão, com Bank of America e Morgan Stanley encerrando as divulgações de balanços de grandes credores em tom positivo.

No mesmo horário, o dólar era negociado em queda de 1,73%, a R$ 5,4638 na venda, em um “ambiente global que não está totalmente incomodado” com a alta recente nos rendimentos nominais e reais dos títulos do tesouro dos Estados Unidos, afirmaram estrategistas do Citi. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: