Preços do petróleo despencam cerca de 6% com pressão de lockdown por Covid na China

Os lockdowns mais rígidos na China levaram a um crescimento mais lento das exportações da segunda maior economia do mundo em abril.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Pascal Rossignol/Reuters
Pascal Rossignol/Reuters

O petróleo Brent caiu US$ 6,45 (R$ 33), ou 5,7%, para fechar a US$ 105,94 (R$ 543,83) o barril

Acessibilidade


Os preços do petróleo caíram cerca de 6% hoje (9) junto com as ações, com os contínuos lockdowns para combater o coronavírus na China, o maior importador de petróleo, alimentando preocupações sobre as perspectivas de demanda.

O petróleo Brent caiu US$ 6,45 (R$ 33), ou 5,7%, para fechar a US$ 105,94 (R$ 543,83) o barril. O petróleo dos EUA recuou US$ 6,68 (R$ 34,29), ou 6,1%, para fechar a US$ 103,09 (R$ 529,20) o barril.

Ambos os contratos ganharam cerca de 35% até agora este ano.

Os mercados financeiros globais ficaram assustados diante das preocupações com os aumentos das taxas de juros e as preocupações com a recessão, enquanto os lockdowns mais rígidos e mais amplos de Covid-19 na China levaram a um crescimento mais lento das exportações da segunda maior economia do mundo em abril.

“Os lockdowns de Covid na China estão impactando negativamente o mercado de petróleo, que está tendo vendas em conjunto com as ações”, disse Andrew Lipow, presidente da Lipow Oil Associated em Houston.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

As importações de petróleo da China nos primeiros quatro meses de 2022 caíram 4,8% em relação ao ano anterior, mas as importações de abril aumentaram quase 7%.

Forbes abre inscrições para lista Under 30 2022

Compartilhe esta publicação: