Veja a healthtech apoiada pela Fundação Bill e Melinda Gates

Divulgação
Divulgação

Ilara Health recebeu uma doação de US$ 1,1 milhão para cuidados pré-natais no Quênia

A Ilara Health, healthtech que fornece testes e diagnósticos para pequenas clínicas de atenção primária no Quênia, recebeu uma doação de US$ 1,1 milhão da Fundação Bill & Melinda Gates. A doação será usada para desenvolver intervenções eficazes de cuidados pré-natais e soluções baseadas em tecnologia para gestantes que não têm acesso a serviços essenciais durante a pandemia. A startup, em conjunto com o Ministério da Saúde de Kisumu e o Instituto de Pesquisa Médica do Quênia, alavancará uma rede de unidades locais de cuidados primários, telemedicina e consultas domiciliares para garantir a continuidade segura de cuidados maternos que salvam vidas, tanto durante o isolamento social quanto além dele.

Os recursos, concedidos em setembro, devem atender aproximadamente 4.000 mulheres grávidas de baixa renda no condado periférico de Kisumu, e vão tentar reverter a significativa queda na frequência de atendimentos para exames de pré-natal nas grandes unidades de saúde em função das preocupações com a Covid-19. Atualmente, menos de 3% das mulheres no Quênia completam as oito consultas de pré-natal recomendadas pela Organização Mundial da Saúde para reduzir a probabilidade de mortes maternas e de natimortos. A mortalidade materna no Quênia já é alta – 342 por 100.000 habitantes em 2017. No condado de Kisumu, esse índice é ainda maior: 595 mortes a cada 100.000 em 2019.

LEIA MAIS: Bill Gates dá apoio a ONG para treinar motoristas de táxi no Quênia

A Ilara Health e seus parceiros trabalham para garantir que esses atendimentos essenciais – ultrassom obstétrico e outros exames, assim como suplementação de nutrientes – estejam disponíveis em pequenas clínicas locais. O projeto quer melhorar o acesso a esses procedimentos e – por meio da plataforma da startup – atender essas mulheres em clínicas locais, residências ou remotamente, fornecendo atendimento seguro, de alta qualidade para mãe e bebê e longe do contato com a Covid-19. Além disso, graças à parceria com a Butterfly Network (a empresa por trás do Butterfly iQ, de telemedicina), um conjunto de pequenas instalações sem ultrassonografistas internos será conectado a especialistas em imagem em outras localidades, para que os diagnósticos possam ser lidos remotamente em tempo real e as pacientes recebam feedbacks imediatos. Se for bem-sucedido, esse recurso será implementado em todo o projeto para melhorar a disponibilidade de ultrassons nas áreas periurbanas. A iniciativa também tem o objetivo de conscientizar a comunidade sobre a importância dos exames pré-natais e do atendimento a mulheres grávidas para melhor nos resultados de saúde materna e neonatal no longo prazo.

Ao comentar sobre a doação, Emilian Popa, CEO e cofundadora da Ilara Health, disse: “Estamos incrivelmente entusiasmados em receber o apoio da Fundação Bill e Melinda Gates para melhorar os resultados de saúde materna no Quênia e promover a missão central da Ilara Health de melhorar o acesso a diagnósticos em todo o país. Esta doação ressalta a necessidade da continuação dos serviços essenciais de pré-natal, especialmente durante a pandemia. Esperamos reduzir os resultados negativos que constatamos na saúde materna e neonatal nos últimos meses por meio do atendimento de áreas periféricas com poucos recursos.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).