Assistente virtual com IA desenvolvida pela IBM passa a ser usada para atendimento ao cidadão no ES

Divulgação
Divulgação

O diretor de TI da ALES, Dorimar Mandatto, vê a Alesinha como uma forma de promover a transparência e acesso à informação da casa legislativa capixaba

A inteligência artificial e os robôs de atendimento têm sido utilizados como aliados pelas empresas interessadas em se comunicar com seus consumidores, principalmente em tempos de pandemia e isolamento social. De acordo com o banco de dados Statista, o número de chatbots no Brasil cresceu de 8.000 em 2017 para mais de 101 mil em 2021, um salto de 11 vezes em menos de três anos. No entanto, não são só as companhias que estão investindo na ferramenta. As instituições públicas também estão de olho nessa forma de comunicação e engajamento.

A ALES (Assembleia Legislativa do Espírito Santo), em parceria com a empresa de segurança da informação e inteligência artificial Intelliway, desenvolveu uma assistente virtual para atender à população e os servidores da casa legislativa capixaba. Chamada de “Alesinha”, o robô tem capacidade de responder perguntas relacionadas aos gastos dos deputados estaduais e às legislações aprovadas e em tramitação, além de agendar a emissão de RG. As interações foram desenvolvidas a partir de informações retiradas de dez bancos de dados relacionados às atividades do poder legislativo do estado.

Siga todas as novidades do Forbes Tech no Telegram

Entre março e junho deste ano, a assistente virtual da ALES fez entre 160 e 200 atendimentos por dia, totalizando mais de 32 mil conversas no período. Segundo a assembleia, o serviço tem uma média de aprovação de 97%. A população capixaba pode entrar em contato com a Alesinha a partir do site ou do aplicativo de mensagens instantâneas Telegram. Em breve, também será possível interagir por meio do WhatsApp. “É como se a Alesinha fosse uma colaboradora digital da assembleia, mas com uma capacidade muito rápida de entrega de informações, de maneira muito fluida e transparente”, afirma o diretor de TI da ALES, Dorimar Mandatto.

Divulgação
Divulgação

A “Alesinha” puxa informação de dez bancos de dados da ALES para responder questões enviadas pelos cidadãos do Espírito Santo

Nos próximos 12 meses, a perspectiva é de que a Alesinha receba novas ferramentas para atender à população do estado do Espírito Santo. Além da integração com o WhatsApp, a assistente virtual também terá um recurso para que as pessoas tirem suas dúvidas sobre temas abordados nas discussões da plenária da ALES. Segundo Mandatto, os áudios das discussões serão transcritos e, em seguida, armazenados no sistema que abastece a inteligência artificial, podendo ser acessados por qualquer um. “Nossa proposta é que a Alesinha faça uma busca completa nas bases de dados da assembleia, uma leitura imediata e disponibilize qualquer informação que a população deseja saber”, diz o executivo.

VEJA TAMBÉM: Até 2022, 70% de todas as interações com clientes envolverão chatbots, machine learning e mensagens pelo celular

O CEO da Intelliway, Carlos Brandão, acredita que o projeto traz uma série de benefícios para o estado do Espírito Santo. “Por meio desse novo canal de atendimento, a ALES fortalece a democracia com acesso à informação e transparência para a população, além de levar agilidade ao processo, com a redução do tempo de espera para o esclarecimento de informações públicas”, afirma. Ele também cita a importância da tecnologia de inteligência artificial da IBM, o IBM Watson, para a construção da Alesinha. “Com essas soluções, conseguimos desenvolver uma plataforma que atendesse todas às necessidades da assembleia.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).