Provamos 27 panetones e mostramos quais são os melhores

Com valores que variam de R$ 49 a R$ 537, a FORBES Brasil degustou opções tradicionais, chocotones e recheados.

Juliana Ventura, Giulianna Iodice e Beatriz Calais
Compartilhe esta publicação:
Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Na degustação de 2020, percorremos receitas tradicionais –com frutas– chocotones e panetones recheados dos mais variados sabores

Acessibilidade


Embora o panetone tenha nascido na Itália, mais especificamente em Milão, durante a Idade Média, a iguaria é considerada um prato típico de Natal para o Brasil. Desde o fim da Segunda Guerra Mundial, quando os imigrantes italianos começaram a chegar às capitais brasileiras, os pães doces e recheados começaram a fazer sucesso entre a população, que logo avistou uma grande oportunidade na produção do alimento em escala nacional.

Em 1948, os panetones já eram vendidos por todo o canto, disseminando-se rapidamente no gosto popular. Hoje em dia, não há nada mais brasileiro do que perceber que o fim de ano está próximo pela presença dos pães recheados nas prateleiras dos supermercados e padarias.

VEJA TAMBÉM: Mineira por trás dos pães de queijo do hotel Fasano agora foca no varejo

Assim como a rapidez com que sua popularidade explodiu, a criatividade do brasileiro na produção dos panetones também não demorou a chegar. Na Itália, a receita tradicional da iguaria é algo levado à risca. Em 2005, o país gravou na legislação a especificação dos ingredientes que devem ser usados para que o pão doce seja realmente considerado um panetone. Farinha, sal, açúcar, ovos, nata, frutas cristalizadas –no mínimo 20% da massa total– aromas naturais e fermentação natural são as características consideradas essenciais para uma classificação correta.

No entanto, com gostinho e toque brasileiro, as opções sul-americanas são muito fartas e inovadoras, indo muito além da legislação italiana. Tudo começou com o chocotone. Gotas de chocolate no lugar das frutas cristalizadas. Um pontapé inicial para o cenário atual, onde já é possível encontrar receitas com recheios de todos os tipos: frutas vermelhas, café, doce de leite e até cupuaçu.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Na degustação de 2020, percorremos receitas tradicionais –com frutas– chocotones e panetones recheados dos mais variados sabores. Com valores e marcas diversas, que vão de R$ 49 até R$ 537, avaliamos aparência, textura e sabor e atribuímos notas de 1 a 5 para cada categoria. Para a avaliação final, fizemos a média das notas recebidas.

Confira, na galeria abaixo, 27 panetones para curtir o final do ano da melhor forma: degustando um belo pão doce.

  • Tradicionais:

    Casa Santa Luzia

    R$ 121 (650g)
    Nota: 5

    As 36 horas de produção dos panetones da Casa Santa Luzia são especialmente apreciadas no sabor final do produto. Provamos o sabor Frutti de Bosco, produzido com frutas vermelhas desidratadas umedecidas em vinho marsala, amarenas italianas em calda, laranja confitada artesanal e fava de baunilha natural, o panetone de massa clássica –sem recheio cremoso– é extremamente equilibrado e saboroso, com sabor azedinho característico da fermentação natural. O panetone com frutas variadas e passas também está disponível.

    Forbes
  • Casaría

    R$ 75 (600g)
    Nota: 4,83

    Sob o comando do chef-confeiteiro Diego Lozano, o panetone de fermentação natural de 72 horas da Casaría tem massa tradicional que leva damasco, figo e uvas passas brancas e pretas. O aroma natural, sem sabor ou cheiro artificiais, e a textura macia fazem da degustação uma experiência saborosa e leve.

    Forbes
  • Casa Bauducco

    R$ 49,90 (650g)
    Nota: 4,5

    A Casa Bauducco, marca premium da Bauducco, decidiu lançar um novo portfólio em 2020. O panetone de passas e damasco se diferencia pelo aroma natural. Não é muito doce e a textura conversa perfeitamente com a leveza do sabor.

    Forbes
  • Marie Marie Bakery

    R$ 70 (500g)
    Nota: 4,5

    A oferta da padaria Marie Marie Bakery, em São Paulo, também aposta na fermentação natural e no recheio tradicional de frutas cristalizadas e passas. A textura da massa se destaca pela maciez.

    Forbes
  • Dulca

    R$ 80 (1 kg)
    Nota: 4,16

    Para a Dulca, o segredo do panetone tradicional é a linhagem do lievito madre (fermento da casa) que, segundo a marca, confere textura e umidade ideais à massa. O sabor é realmente equilibrado. O produto perdeu alguns pontos na aparência, visto que estava um pouco amassado dentro da caixa.

    Forbes
  • Filone

    R$ 110 (600g)
    Nota: 4,16

    Diferente da maioria das opções tradicionais de panetone, a Filone apresentou uma versão artesanal de longa fermentação natural com amêndoas. A textura é macia, sobressai o sabor.

    Forbes
  • Zena

    R$ 49,90 (500g)
    Nota: 3,5

    O Panettone Clássico, do restaurante Zena, comandado pelo chef Carlos Bertolazzi, apresenta uma receita italiana tradicional. Com frutas cristalizadas e passas, o panetone tem sabor gostos, mas na textura, mais seca.

    Forbes
  • Chocotones

    Di Cunto

    R$ 120 (750 g)
    Nota: 5

    O chocotone da Di Cunto oferece uma combinação histórica: pera com chocolate. A marca importou os cubos de pera cristalizadas da Itália e as misturou na massa do panetone. Além disso, escolheu um chocolate meio amargo para equilibrar a doçura da fruta, o que resultou em um sabor leve e delicado. A finalização é feita com amêndoas, o que completa o combo de aparência, textura e sabor ideais.

    Forbes
  • Bráz

    R$ 82 (1kg)
    Nota: 4,5

    Recheada com gotas de chocolate e pedaços de laranja cristalizados, a receita da Bráz equilibra o teor doce com o cítrico. A massa de fermentação natural úmida e a finalização com farofa açucarada de amêndoas também dão um toque a mais no panetone.

    Forbes
  • Eataly

    R$ 49,95 (550g)
    Nota: 4,16

    Como uma mistura entre panetone e chocotone, a Cioccuvetta, do Eataly, é feita com gotas de chocolate ao leite, uvas passas, cobertura açucarada e amêndoas. O equilíbrio entre a fruta desidratada e o chocolate são um diferencial.

    Forbes
  • Dengo

    R$ 88 (500g)
    Nota: 4,16

    Com toda a brasilidade que a Dengo sempre busca oferecer, o chocotone da marca oferece uma opção com chocolate, laranja e cupuaçu. A combinação apresenta uma experiência equilibrada e extremamente saborosa –melhor do que a textura, um pouco seca.

    Forbes
  • Lindt

    R$ 99,90 (700g)
    Nota: 4

    O chocotone da Lindt, com gotas de chocolate amargo, oferece uma opção para aqueles que não gostam muito de panetones acentuadamente doces. Por não ser recheado com cremes e mousses e harmonizar as gotas e a cobertura com uma opção amarga, ele é saboroso e tende a agradar diversos públicos.

    Forbes
  • Muzzi Tommaso

    R$ 129,99 (1kg)
    Nota: 3,5

    Diretamente da Itália, o Muzzi Tommaso, produção tradicional vendida no Eataly, explora a combinação entre chocolate e laranja. Embora essa seja uma forma comum de balancear os sabores, a marca peca na textura seca da massa e no desequilíbrio do recheio, a laranja é quase imperceptível. À venda no Eataly.

    Forbes
  • Recheados

    Mariana Junqueira – Cake Designer

    R$ 537 (1,2 Kg)
    Nota: 5

    Para quem realmente é apaixonado pelo clima natalino, a cake designer Mariana Junqueira tem uma bela opção: um panetone com caixa musical. Ao abrir, luzinhas de natal começam a piscar ao som de “Jingle Bells”. As opções de panetone com essa embalagem especial custam R$ 537. No entanto, para quem se interessa em comprar apenas o produto em uma caixa convencional, esse valor pode variar de R$ 169,50 a R$ 278,50, de acordo com o sabor. Na opção que provamos, doce de leite com nozes (R$ 248), o panetone de fermentação natural é feito com gotas de doce de leite, recheio de brigadeiro cremoso de nozes e cobertura de chocolate belga callebaut e nozes decorativas. A massa é macia e conversa perfeitamente com a quantidade de recheio, que consegue ser saboroso e equilibrado mesmo com altas doses de açúcar.

    Forbes
  • Stelle Cookerie

    R$ 110 (500g)
    Nota: 4,83

    Provavelmente a opção mais diferente da lista, o panetone de Mocha da Stelle Cookerie possui brigadeiro de café, pedaços de chocolate branco caramelizados e aroma suave de café. Mais do que bonito, é extremamente saboroso e equilibrado. A presença do café não incomoda, é aproveitada na medida ideal.

    Forbes
  • Petite Fleur

    R$ 200 (1kg)
    Nota: 4,83

    Com uma camada dourada em sua cobertura, o panetone da Petite Fleur honra o recheio de brigadeiro de nutella, que é delicioso. Embora um pouco doce, a criação do brigadeiro é delicada e artesanal, resultando em uma experiência pouco enjoativa.

    Forbes
  • Pati Piva

    R$ 165 (900g)
    Nota: 4,66

    Para os amantes de chocolate, só a apresentação do panetone Pati Piva já impressiona. Mais do que isso, ao cortar o panetone, o interior também oferece surpresas positivas. Recheado de Nutella, a massa e o recheio são saborosos. Doce na medida certa.

    Forbes
  • Sigrist Patisserie

    R$ 198 (1,2 kg)
    Nota: 4,66

    A aposta da Sigrist Patisserie apresenta uma união diferente no recheio. O damasco e o doce de leite argentino formam um creme só, que conversa muito bem com a cobertura de chocolate belga caramelo gold da callebaut e os blossons de chocolate belga. Embora o damasco também seja doce, elevando os níveis de açúcar do panetone, a união dos sabores é uma surpresa positiva.

    Forbes
  • Cesar Yukio

    R$ 129,00 (800g)
    Nota: 4,5

    Na primeira mordida, o sabor do panetone já surpreende. Na descrição do recheio, está escrito “doce de leite”, o que acaba induzindo ao pensamento do doce clássico argentino. No entanto, o produto surpreende por um creme feito de leite, com toques cítricos. É uma surpresa boa, que combina com a cobertura de chocolate ao leite e bolacha triturada. Após algumas mordidas, a experiência pode ficar um pouco enjoativa.

    Forbes
  • Grecco Coppola

    R$ 290 (2kg)
    Nota: 4,5

    Com 2 kg de puro sabor, o panetone de doce de leite argentino com nuts caramelizadas não poupa na quantidade de recheio. Mesmo assim, a quantidade de massa e creme é balanceada e o sabor do doce de leite tradicional argentino é uma grata presença.

    Forbes
  • Carole Crema

    R$ 129,90 (750g)
    Nota: 4

    No espírito de fim de ano, o panetone com recheio de champanhe é uma das grandes ofertas da marca. Embora seja bem executado, com uma massa fofinha, a opção peca um pouco pelo sabor alcoólico do recheio.

    Divulgação
  • Confeitaria Dama

    R$ 120 (800g)
    Nota: 4

    O recheio de brigadeiro é simples e saboroso, embora um pouco doce demais. Além da opção de massa tradicional, a marca também oferece algumas versões natalinas diferentes, como “bolotones” (brigadeiro com recheio de panetone) e o panetone de colher.

    Forbes
  • Empório Santa Maria

    R$ 129,90 (1kg)
    Nota: 3,8

    No cardápio do Empório Santa Maria, o panetone com brigadeiro de pistache e cobertura de chocolate branco belga se destaca. Embora o creme seja saboroso e converse com a cobertura, a textura e o excesso de dulçor deixam um pouco a desejar.

    Forbes
  • Cacau Show

    R$ 99,90 (1kg)
    Nota: 3,66

    Uma explosão de chocolate, o panetone possui gotas de chocolate 55% cacau, recheio de trufa ao leite laCreme e trufa branca laCreme, coberto com chocolate ao leite e decorado com chocolate intenso. A massa é bem feita e as gotas de 55% cacau tentam equilibrar a experiência, que ainda assim é um pouco enjoativa.

    Forbes
  • Havanna

    R$ 84,90 (700g)
    Nota: 3

    O típico Havanna, a aposta da marca não oferece surpresas ou a presença de outros ingredientes. O recheio é apenas de doce de leite e pode enjoar após algumas mordidas.

    Forbes
  • Kopenhagen

    R$ 99,90 (900g)
    Nota: 3

    No cardápio da Kopenhagen, o chocotone do clássico língua de gato é uma promessa anual histórica. O recheio possui uma textura um pouco líquida, como se fosse uma calda, e não um creme. Infelizmente, tem sabor e aroma artificiais.

    Forbes
  • La Pastina

    R$ 139,90 (750g)
    Nota: 2,83

    Com recheio de Gianduia, o panetone, tanto na massa quanto no creme, peca no excesso de açúcar, o que resulta em uma experiência enjoativa.

    Forbes

Tradicionais:

Casa Santa Luzia

R$ 121 (650g)
Nota: 5

As 36 horas de produção dos panetones da Casa Santa Luzia são especialmente apreciadas no sabor final do produto. Provamos o sabor Frutti de Bosco, produzido com frutas vermelhas desidratadas umedecidas em vinho marsala, amarenas italianas em calda, laranja confitada artesanal e fava de baunilha natural, o panetone de massa clássica –sem recheio cremoso– é extremamente equilibrado e saboroso, com sabor azedinho característico da fermentação natural. O panetone com frutas variadas e passas também está disponível.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: