Primeiro projeto de príncipe Harry e Meghan para a Netflix será sobre Jogos Invictus

Ele irá aparecer diante das câmeras e trabalhará como produtor executivo pela produtora do casal

Redação
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

O príncipe britânico Harry e sua esposa Meghan Markle vão produzir a série “Heart of Invictus”

Acessibilidade


O príncipe britânico Harry e sua esposa Meghan Markle irão produzir sua primeira série da Netflix que irá focar em atletas competindo nos Jogos Invictus, destinados a veteranos militares feridos e que acontecem na cidade de Haia em 2022.

Harry irá aparecer diante das câmeras na série chamada “Heart of Invictus” e trabalhará como produtor executivo pela produtora do casal, a Archewell Productions, afirmou a Netflix em um comunicado hoje (6).

LEIA MAIS: Príncipe Harry é contratado por startup no Vale do Silício

A série irá apresentar histórias de bastidores dos atletas e organizadores na preparação para o evento, que foi adiado para o ano que vem por conta da pandemia do coronavírus, anunciou a Netflix.

Orlando von Einsiedel irá dirigir a série com vários episódios e Joanna Natasegara será a produtora, segundo a Netflix. A dupla produziu o curta-documentário vencedor do Oscar “The White Helmets” sobre um grupo de resgate na Síria.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os Jogos Invictus são um evento multiesportivo criado em 2017 pelo príncipe Harry, que serviu como soldado no Afeganistão – para militares feridos durante o combate.

O casal, que tem aparecido na imprensa após uma entrevista com a apresentadora norte-americana Oprah Winfrey no mês passado, assinou um acordo multianual com a Netflix em setembro. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: