12 experiências de viagem incríveis para se ter uma vez na vida

Da Escandinávia à Nova Zelândia, estes roteiros são bem diferentes do que a maioria dos turistas está acostumado

Ann Abel
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Ilhas Lofoten, na Noruega: uma das viagens incríveis da lista

Acessibilidade


Machu Picchu, a Grande Muralha e o Taj Mahal costumavam ocupar os primeiros lugares nas listas de desejos de muitas pessoas. Mas a “wishlist” – um termo que sempre desprezei – está agora dando lugar a um desejo geral de ir além, fazer uma grande aventura e buscar experiências de sonho. Isso porque todos nós estivemos reprimidos por muito tempo e já vimos a rapidez com que os planos podem mudar e oportunidades podem desaparecer.

Além disso, por várias razões, visitar lugares que recebem milhões de visitantes a cada ano é menos atraente do que costumava ser. Queremos ter experiências alucinantes em lugares alucinantes, mas sem as multidões. A pandemia não acabou, o overtourism voltou – e não queremos fazer parte de nenhum dos dois.

Leia mais: 10 lugares bacanas para viajar nos próximos 10 anos

Confira a seguir 12 experiências de viagens únicas (e incríveis) para acrescentar à sua lista:

1. Os confins da Terra em uma vila de pescadores na Noruega

Getty Images

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

No início deste ano, a empresa de viagens de alto nível Blue Parallel – que começou há quase 20 anos como os principais especialistas em viagens de luxo na América do Sul – ampliou seus horizontes de uma maneira muito grande: suas novas iniciativas polares incluem os espaços acima ou abaixo do paralelo 66.

Na Noruega, isso abrange imersões na história dos vikings, safáris de barco particular para Runde Bird Island, caminhadas e ciclismo ao longo do Geirangerfjord e hospedagem em uma cabana de pescador no lindo arquipélago de Lofoten, acima do Círculo Polar Ártico.

2. A imensidão do NIHI Sumba – e a sua ilha

Reprodução/Forbes

Rotineiramente – e muito merecidamente – nomeado o melhor hotel do mundo, o NIHI Sumba ocupa 500 hectares em uma ilha escassamente povoada, onde as tradições locais permaneceram praticamente intactas. “Fica uma hora a leste de Bali e de Java (a ilha mais populosa do mundo), e é uma ilha completamente diferente”, diz o sócio e CEO do hotel, James McBride.

Embora tenha começado como um destino de surf com ondas lendárias, desde então se transformou em uma experiência completa, com uma manada de 24 cavalos para passeios no mar, um “safari spa” em que um único casal relaxa o dia todo em um santuário de bem-estar, cachoeiras, palmeiras, alimentos orgânicos cultivados no local e preparados em fogueiras e muito espaço – “o maior dos sonhos”, diz McBride.

3. Passeio de helicóptero em um tour privado da Islândia

Reprodução/Forbes

A Blue Parallel Polar também está levando os visitantes a partes cada vez mais remotas da Islândia, longe do lotado Golden Circle e até as geleiras, as Ilhas Westman – um dos segredos mais bem guardados do país -, e um mergulho na fissura de Silfra, uma fenda entre as placas tectônicas da América do Norte e da Eurásia, lar de uma fascinante vida marinha de água fria.

Leia mais: 12 destinos que são verdadeiras joias escondidas na Europa

4. Navegar pela Costa Turquesa em um gulet turco

Reprodução/Forbes

A palavra “turquesa” vem do francês antigo para “pedra turca”, mas também se aplica às águas ao redor da costa sudoeste do país. Uma semana a bordo de um tradicional gulet turco (veleiro), comendo comida deliciosa, tomando sol, nadando e apreciando as belas e vivas cores da água é pura fantasia.

Uma boa maneira de tornar isso realidade é reservar com a ScicsSailing, uma empresa que oferece há décadas viagens sem complicações e com tudo incluído nas baías ao redor de Bodrum – tanto para os hóspedes que reservam uma única cabine num “comfort” iate quanto para quem aluga um iate de “luxo” com comodidades de hotelaria.

5. Aventura pelo Deserto de Gobi

Reprodução/Forbes

Andar a cavalo passando por arbustos de saxaul, gazelas de cauda preta e íbexes. Mountain bike ao longo de antigas rotas do deserto passando por desfiladeiros e penhascos dramáticos. Acampar à sombra das montanhas Gobi Altai e depois dormir em um yurt glamoroso. Estas são algumas das coisas que vêm à mente quando se pensa no vasto e vazio playground da Mongólia. A Earthtones, uma startup focada em jornadas imersivas na natureza, montou um roteiro que inclui tudo isso e muito mais, como passeios nos famosos camelos bactrianos (de duas corcovas) do deserto.

6. As mulheres do norte do Quênia que salvam elefantes da África

Reprodução/Forbes

Quando Katie Rowe fundou o santuário Reteti em 2016, ela trouxe nove mulheres guardas florestais e cuidadoras da comunidade local para ajudar a tomar conta de uma ninhada crescente de elefantes órfãos. Reteti é único porque as mulheres Samburu que o mantêm são tão respeitadas e valorizadas quanto os homens tratadores de elefantes.

Elas estão abrindo caminho para as mulheres nas áreas de conservação em todos os lugares, o que é uma das razões pelas quais a empresa de viagens de aventura Uncharted organiza viagens para lá. Reteti está aberto aos visitantes, que podem ver os elefantes e conversar com as tratadoras enquanto ficam na adorável Reteti House, um retiro privado de uso exclusivo.

Leia mais: As 22 praias mais bonitas da Europa para aproveitar neste verão

7. Mergulho em Fernando de Noronha

Getty Images

A meio caminho entre a América do Sul e a África – ou seja, longe de tudo – a hiperprotegida ilha brasileira passou de um posto militar subdesenvolvido a um paraíso natural com limites rígidos ao turismo e um enorme compromisso com a preservação.

Trata-se de um santuário ecológico, local que as pesquisas marinhas utilizam como grupo de controle, em contraste com as praias desenvolvidas no continente. É uma viagem única na vida para mergulhadores (algo que a Blue Parallel também pode organizar), não apenas por suas águas mornas e cristalinas e vida marinha abundante, mas também por sua atmosfera descontraída da ilha brasileira.

8. A aventura suave definitiva na Nova Zelândia

Reprodução/Forbes

A empresa de viagens experimental Hiking New Zealand recentemente montou uma experiência de 15 dias que eles chamam de “Nova Zelândia sem cortes”. Abrange as vastas e variadas paisagens de ambas as ilhas, indo de norte a sul sem o rigor e desconforto da trilha Milford Track. Em vez disso, esta é a Nova Zelândia para pessoas que não acampam, com uma série de caminhadas curtas e de dia – de extenuantes caminhadas alpinas a passeios na praia – em áreas remotas (e majestosas) da ilha.

9. Um safári aéreo de tigres na Índia Central

Reprodução/Forbes

A Royal Expeditions é uma empresa de viagens de luxo fundada pela princesa de Jodhpur, anteriormente membro do parlamento e ministra da cultura da Índia. Por lá, é oferecido um safári aéreo de tigres (do jato Pilatus) sobre o deserto da Índia central – a inspiração de Rudyard Kipling para “O Livro da Selva”. Em terra, os guias naturalistas mostram aos visitantes os parques nacionais em veículos abertos e também há a opção de tirar licenças especiais de fotografia de dia inteiro, que permitem o acesso do nascer ao pôr do sol.

10. Colheita alpina na Eslovênia

Reprodução/Forbes

Um segredo cada vez mais conhecido, a Eslovênia é um dos últimos grandes paraísos florestais do mundo, cheio de lugares lindos para visitar e repleto de coisas deliciosas para comer. A viagem da Wanderlux Journeys leva os hóspedes a Velika Planina, um assentamento de pastores nos Alpes Kamnik-Savinja. É acessível apenas a pé ou de teleférico diurno, tornando a desaceleração parte do programa.

A viagem inclui o chef Bine Volcic (conhecido por sua ousada cozinha zero desperdício no Monstera Bistro, em Ljubljana) e a renomada guia de colheita pela floresta Katja Rebolj. Em suas companhias, há caminhadas, coleta de alimentos na natureza, oficina de culinária prática e uma noite em uma cabana bem acima das luzes da cidade.

Leia mais: Forbes Travel Guide: os melhores hotéis, restaurantes e spas de alto luxo de 2022

11. Fora do óbvio na Tanzânia

Reprodução/Forbes

O Parque Nacional de Serengeti tem muitos pontos positivos, mas a solitude não está entre eles. Felizmente, a Tanzânia é um país grande, com várias reservas de caça que ainda são remotas e intocadas. No sul, há o Parque Nacional Ruaha, o melhor parque do qual você nunca ouviu falar e o “segredo mais bem guardado da vida selvagem” da Tanzânia – com um número impressionante de elefantes e ainda mais de leões.

A grande paisagem de Ruaha é um dos seis únicos lugares do mundo com uma população de leões maior que mil – e que agora abriga cerca de 10% da espécie do planeta. Outro canto da Tanzânia que vale a pena explorar é o Parque Nacional Mahale, na fronteira oeste, e Greystoke, onde os visitantes podem observar chimpanzés selvagens. A agência Cartology Travel pode ajudar em qualquer um deles.

12. Atrás de pumas em Torres del Paine, Chile

Reprodução/Forbes

O principal predador do sul do Chile, o puma da Patagônia, chama Torres del Paine de lar. Sair para procurá-los com profissionais de rastreamento de selvageria – outra coisa oferecida pela Earthtones – adiciona uma nova dimensão a uma viagem a este majestoso fim do mundo. As caminhadas são acessíveis, de curta duração e leves na dificuldade, e são coroadas com noites cheias de estrelas em um lodge ecológico na montanha.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: