Mini revela o conceito do elétrico Aceman, previsto para 2024

O primeiro passo da fabricante Mini no segmento de crossover premium, o Aceman estará em produção em 2024

Alistair Charlton
Compartilhe esta publicação:
Divulgação/Mini
Divulgação/Mini

Uma versão de produção do Aceman chegará em 2024

Acessibilidade


A fabricante Mini revelou um novo carro conceito elétrico, chamado Aceman. O primeiro passo da marca no segmento de crossover premium, o Aceman estará em produção em 2024, e ficará entre um hatchback Cooper de última geração e uma versão futura maior e também totalmente elétrica do Countryman.

Um EV de quatro portas com capacidade para cinco pessoas, a Mini diz que o Aceman representa “um novo amanhecer” de design para a empresa, mas ainda é um carro carregado de referências visuais das marcas registradas do original de 1959 e do revival da BMW de 2000.

Leia mais: Agora híbrido, Kia Sportage de quinta geração chega por R$ 224.990

Essas referências incluem uma tela de infotainment circular e montada centralmente, que para o conceito Aceman apresenta uma tela OLED. A Mini diz que o painel minimalista foi projetado para parecer uma barra de som, estendida por toda a largura da cabine e coberta por um tecido de malha macio para uma sensação caseira. Um padrão Union Jack é apresentado na estrutura de suporte do painel, bem como no rack de teto proeminente, que é finalizado em um revestimento iridescente que substitui totalmente o cromo dentro e fora do veículo.

Divulgação/Mini
Divulgação/Mini

A versão de produção terá o mesmo comprimento que o conceito, mas será mais estreito

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A estrutura de suporte do painel fica em um espaço aberto entre o painel e o para-brisa, criando um vazio de espaço negativo que me lembra o SUV elétrico Lotus Eletre. É um espaço redutor que parece ter se inspirado no Mini Strip, um conceito produzido pelo designer de moda Paul Smith em 2021. Sobre o novo modelo, o chefe de design da Mini Oliver Heilmer disse: “No interior, todo o design é totalmente voltado para proporcionar aos ocupantes uma experiência holística.”

A Mini diz que é a primeira fabricante de automóveis a criar um display OLED circular para o painel e que a versão de produção do Aceman usará o mais recente sistema operacional Mini, que será  construído pela primeira vez com software Android Open Source Project. Abaixo da tela há uma linha de interruptores físicos, como encontrado em quase todos os Mini já feitos. Eles alternam entre os modos de direção, ajustam o volume da música e atuam como seletores de marcha. Lembrando que nem todo motorista quer uma cabine estilo Tesla, apenas com tela sensível ao toque, a Mini diz que cada botão é projetado “para a operação mais intuitiva”.

Leia mais: Toyota, Suzuki e Daihatsu se unem para construir esportivo compacto

Divulgação/Mini
Divulgação/Mini

No interior, o carro tem um display de infotainment OLED circular e um interior sem couro

Como é cada vez mais comum entre os fabricantes de automóveis – e desejado pelos motoristas – a cabine é totalmente livre de couro, apresentando uma malha têxtil feita de poliéster reciclado. O aro do volante e os puxadores das portas são laminados com veludo verde escuro. Os botões multifuncionais estão integrados nos raios da roda, sob superfícies têxteis retroiluminadas. O cromo também é banido do Aceman, tanto por dentro quanto por fora, em uma tentativa de reduzir o uso de plástico no carro.

Um detalhe chave do interior é o uso de iluminação e imagens digitais para criar um clima na cabine. A Mini diz que “as projeções de imagens em movimento podem transferir o conteúdo do sistema de controle para todo o painel, criando uma experiência digital única que se estende até os painéis das portas”. Essas imagens podem incluir mapas detalhados ou nuvens espalhadas digitalizadas, e o esquema de cores e os climas de iluminação são acompanhados por “sequências de som apropriadas”, diz a fabricante.

Divulgação/Mini
Divulgação/Mini

O carro conceito apresenta dois projetores que transmitem gráficos e uma interface de usuário para o tecido de malha

O que tudo isso significa na realidade – ou pelo menos em termos de carro conceito – é como um par de projetores localizados na borda da viga do teto desce no painel de tecido. Uma demonstração dada aos jornalistas mostrou como essa interface projetada pode mostrar imagens de mapeamento, ou uma animação que faz o painel parecer a água ondulante de uma piscina. Os projetores estão bem instalados, para não serem visíveis para o motorista ou o passageiro, mas por enquanto não está claro se a Mini pretende homologar o sistema para produção em massa, ou se é mero enfeite de carro conceito.

Uma inspeção de perto do conceito Aceman também revela o quanto a carroceria do carro é mais larga em comparação com seu interior. Os bancos traseiros parecem oferecer apenas um pouco mais de espaço do que os do Mini hatchback normal. O chefe de design do Mini, Oliver Heilmer, disse que o carro de produção será tão longo quanto o conceito, com 4,2 metros (14 pés), mas mais estreito que o 1,98 metro (6,5 pés) visto aqui, em uma tentativa de cumprir sua promessa de EV urbano.

Do lado de fora, espelhos elegantes sem moldura chegarão à versão de produção, enquanto o teto relativamente baixo e inclinado dá ao Aceman uma postura esportiva acentuada pelos amplos arcos.

Divulgação/Mini
Divulgação/Mini

O carro caberá entre um novo hatch Cooper de três portas e um Countryman MINI elétrico maior

Levando a Mini para um novo setor do mercado de EVs, o Aceman deve se encaixar entre a próxima geração de hatchback de três portas e um novo Countryman, maior e totalmente elétrico, que se transformará em um segmento do mercado de SUVs ainda inexplorado pela Mini.

Abrindo o caminho para a aparência das futuras gerações do Mini, a frente do Aceman permanece iconicamente Mini, mas o antigo contorno da grade do radiador hexagonal foi refinado em uma forma octogonal, e o gráfico da grade agora é simplesmente isso, pois está totalmente fechado e não é necessário para fluxo de ar e resfriamento do trem de força elétrico.

Divulgação/Mini
Divulgação/Mini

A frente apresenta um gráfico de luz LED e nenhuma grade convencional ou entrada de ar

Falando nisso, a Mini mantendo a boca fechada sobre o que alimentará o Aceman. Não está nem dizendo se será com tração nas duas ou nas quatro rodas, pelo menos por enquanto. Pode-se pelo menos especular, no entanto, que o Aceman usará a mesma plataforma que o hatchback de três portas da próxima geração, que deve ter um alcance entre 200 e 250 milhas. Isso não é exatamente onde eu esperava que o Aceman ficasse, especialmente porque não deve ser lançado até 2024, então espero que algumas melhorias de eficiência sejam feitas até lá.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: