CoronaVac teve bons resultados contra variantes inglesa e sul-africana e será testada contra brasileira, diz Butantan

Amanda Perobelli/Reuters
Amanda Perobelli/Reuters

Presidente do Butantan afirmou que estão muito otimistas que a CoronaVac vai conseguir dar conta do recado

A CoronaVac teve bons resultados em testes contra as variantes inglesa e sul-africana do novo coronavírus e já está sendo testada pelo Instituto Butantan contra a variante brasileira, disse hoje (17) o presidente do Butantan, Dimas Covas.

“No caso da vacina do Butantan, nós já testamos lá na China essa vacina contra a variante inglesa e contra a variante sul-africana, com bons resultados. Agora nós estamos testando aqui no Butantan contra essa variante de Manaus”, disse Covas em entrevista coletiva em Serrana, município do interior do Estado de São Paulo.

LEIA MAIS: Butantan estuda impacto de vacinação em cidade do interior de SP

“Brevemente teremos resultados e estamos muito otimistas que ela vai conseguir dar conta do recado sim”, acrescentou.

A CoronaVac foi desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac e está sendo envasada no Brasil pelo Butantan, que também realizou testes com o imunizante ao longo do ano passado.

O Butatan iniciou hoje em Serrana, na região de Ribeirão Preto, um estudo em que toda a população adulta da cidade (30 mil moradores) receberá a CoronaVac para se avaliar os impactos da vacinação na pandemia.

Covas afirmou que a tecnologia usada na CoronaVac, de vírus inativado, torna a vacina menos suscetível à perda de eficácia diante de novas variantes do coronavírus, ao contrário de imunizantes que usam um pedaço do coronavírus.

“Entre todas as vacinas que estão sendo usadas no momento, a vacina de vírus inativado, como essa que o Butantan fez, é a que tem menor probabilidade de ser afetada pela variante”, garantiu.

“As demais são feitas em cima de um único pedacinho do vírus, se esse pedacinho muta, a vacina pode perder a eficácia”, disse.

VEJA TAMBÉM: Ministério da Saúde assegura mais 54 mi de doses da vacina Coronavac

O Butantan já entregou 9,8 milhões de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde para serem usadas no Programa Nacional de Imunização. Com a chegada recente de mais lotes do insumo farmacêutico ativo (IFA) da China nas duas últimas semanas, o Butantan espera entregar a partir da semana que vem 600 mil doses diárias da CoronaVac ao Ministério da Saúde.

O contrato do instituto com a pasta prevê a entrega de 46 milhões de doses do imunizante, aplicado em duas doses, até abril e de mais 54 milhões até setembro. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).