Rio acaba com exigência de máscara em local fechado e deve abolir passaporte vacinal

Pessoas que não se vacinaram, não completaram a imunização ou tenham comorbidades devem continuar usando o equipamento de proteção.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Ricardo Moraes/Reuters
Ricardo Moraes/Reuters

Desde o ano passado, não é obrigatório o uso de máscara na cidade em locais abertos e sem aglomerações.

Acessibilidade


O secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, anunciou hoje (7) que a cidade vai abolir a obrigatoriedade do uso de máscara em locais fechados a partir de amanhã e, até o fim do mês, deve acabar com a exigência do passaporte de vacinação da Covid-19.

“Atualmente é cada vez mais difícil ver um caso grave de Covid no Rio por causa da nossa alta cobertura vacinal. Caso positivo é cada vez mais raro“, disse Soranz.

“A situação é bem favorável. Temos a menor transmissão desde o começo da pandemia e uma positividade menor que 5%, com uma redução gradativa ao longo das últimas semanas”, acrescentou.

Leia mais: 88% dos brasileiros apoiam a exigência de vacinação para trabalhadores, aponta Ipsos

De acordo com o secretário, as pessoas que possuem sintomas, não se vacinaram, não completaram o ciclo de imunização ou que tenham comorbidades severas devem continuar usando o equipamento de proteção, mesmo com o fim da obrigatoriedade.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O Rio de Janeiro chegou a ser o epicentro no país de uma das variantes da Covid-19 e, em janeiro, enfrentou um boom da cepa Ômicron, mas o número de casos e óbitos e a positividade para a doença vêm em franca desaceleração nas últimas semanas.

Desde o ano passado, não é obrigatório o uso de máscara na cidade em locais abertos e sem aglomerações. A prefeitura chegou a ensaiar no fim de 2021 a liberação da máscara em alguns ambientes fechados, mas esbarrou numa decisão mais restrita e rigorosa do governo do Estado.

Na semana passada, no entanto, a Secretaria de Saúde fluminense liberou a restrição e deixou a cargo de cada uma das 92 cidades do Estado a decisão sobre o uso de máscara.

Para estimular a vacinação da população carioca, a prefeitura adotou no ano passado a exigência do passaporte vacinal para a entrada em locais como bares, restaurantes, cinemas, teatros e casas de festas.

“Cumprindo as determinações do Comitê Científico, amanhã sai decreto acabando com a obrigatoriedade de máscaras em espaços abertos e fechados. Com um esforço para vacinar aqueles que podem tomar dose de reforço, em três semanas acabamos também com o passaporte”, disse o prefeito Eduardo Paes em uma rede social.

Quase 90% das pessoas com 5 anos ou mais já tomaram duas doses da vacina contra Covid-19 no Rio de Janeiro, e cerca de 54% da população adulta já tomou a dose de reforço.

O Estado do Rio perdeu desde o início da pandemia quase 72 mil vidas, sendo que cerca de metade das mortes aconteceu na capital.

Leia mais: O que fazer quando a máscara provoca sensação de asfixia?

Compartilhe esta publicação: