Citigroup divulga queda inesperada na receita trimestral

Forbes
O lucro trimestral, excluindo um ganho atrelado a impostos, subiu para US$ 4,22 bilhões

O Citigroup divulgou hoje (14) uma queda inesperada na receita do quarto trimestre devido a um forte declínio em seus negócios de renda fixa, prejudicado pela volatilidade nos mercados financeiros no final do ano.

LEIA MAIS: Citigroup cresce 12% no 3º trimestre

A receita caiu 2% frente ao mesmo período do ano anterior, para US$ 17,12 bilhões. Analistas esperavam alta de 1,7% na receita, para US$ 17,55 bilhões, de acordo com dados IBES da Refinitiv.

O lucro trimestral, excluindo um ganho atrelado a impostos, subiu para US$ 4,22 bilhões, ou US$ 1,61 por ação, no trimestre encerrado em 31 de dezembro, ante US$ 3,7 bilhões, ou US$ 1,28 por ação, um ano antes. Analistas esperavam lucro de US$ 1,55 por ação.

“Um quarto trimestre volátil impactou alguns de nossos negócios sensíveis ao mercado, particularmente o de renda fixa”, disse o presidente-executivo do Citigroup, Michael Corbat, em comunicado. A receita de renda fixa caiu 21% no trimestre devido ao aumento dos spreads de crédito. O aperto na receita fez com que o Citi perdesse por pouco sua meta de eficiência para o ano, apesar de uma queda de 4% nas despesas. O banco encerrou o ano com um índice de eficiência de 57,4%, pouco abaixo de sua meta de 57,3%.

Apesar de não ter atingido seus objetivos de eficiência, o Citi superou sua meta de retorno ROTCE, uma medida amplamente observada sobre o quão bem os bancos usam o dinheiro dos acionistas. O Citi divulgou um ROTCE de 2018 de 10,9%, superando sua meta de 10,5%.

VEJA TAMBÉM: Citigroup tem lucro de US$ 4,49 bi, acima do esperado

O Citi é o primeiro dos principais bancos dos EUA a divulgar os resultados do quarto trimestre. JPMorgan, Bank of America e Goldman Sachs devem apresentar seus números ainda nesta semana.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).