Ibovespa fecha quase estável; Petrobras pesa

Reuters
Ibovespa fechou a sessão quase estável, sob pressão de Petrobras e do movimento negativo de Wall Street

O principal índice da bolsa paulista fechou a sessão de hoje (16) quase estável, sob pressão de Petrobras e do movimento negativo das bolsas de Wall Street. O Ibovespa cedeu 0,03%, a 103.775,41 pontos. O volume financeiro da sessão somou R$ 15,5 bilhões.

LEIA MAIS: Para Wall Street, o Brasil está de volta!

As ações da Petrobras PN e Petrobras ON recuaram 1,24% e 1,19%, respectivamente, diante da forte queda dos preços do petróleo no exterior. A empresa pagará US$ 1,9 bilhão de dólares a investidores em uma oferta de recompra de títulos.

No aguardo da parte final da tramitação da reforma da Previdência, o mercado acompanhou noticiário sobre as propostas para a reforma tributária. O secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, afirmou que sua proposta deve ser apresentada ainda neste mês.

“Ainda teremos muita discussão acerca dos projetos, mas reiteramos a importância de uma reforma tributária para o avanço da economia”, disse a Levante Investimentos, em nota a clientes.

Uma pesquisa do BofA Merrill Lynch Data Analytcs mostrou que quase 90% dos gestores esperam que o Ibovespa fique acima de 110 mil pontos no fim de 2019, ante 48% no mês passado.

Em Wall Street, os índices recuaram após divulgação de balanços de grandes bancos, reacendendo receios de desaceleração do lucro em um ambiente de juros baixos. O S&P 500 cedeu 0,34%.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

Baixe o app de Forbes Brasil na Play Store e na App Store

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).