Divisão de celulares da Huawei lucrou 11 bi de iuanes no 1° semestre

Jason Lee/Reuters
O lucro da Huawei Devices foi de 11,2 bilhões de iuanes no primeiro semestre de 2019

Os negócios de dispositivos da Huawei, compostos principalmente por smartphones, tiveram um lucro de 11 bilhões de iuanes (US$ 1,55 bilhão) no primeiro semestre deste ano – o mesmo que ganhou em todo o ano de 2018 – segundo um raro documento regulatório.

LEIA MAIS: Huawei planeja emitir 6 bilhões de iuanes em títulos de dívida

A gigante de tecnologia chinesa foi colocada em uma lista negra comercial dos Estados Unidos em maio, o que interrompeu seu acesso a componentes e tecnologias essenciais dos EUA. A proibição impede empresas norte-americanas como o Google de fazer negócios com a Huawei.

Analistas disseram que o negócio de consumo é o mais vulnerável às sanções de Washington, com o principal impacto provável a ser sentido na segunda metade do ano.

A Huawei disse no mês passado que, embora o impacto da suspensão fosse mais fraco do que o esperado inicialmente, ainda reduziria a receita da unidade de smartphones em cerca de US$ 10 bilhões este ano.

A Huawei disse anteriormente que os envios de smartphones no primeiro semestre do ano saltaram 24% para 118 milhões de unidades, com a demanda de compradores chineses patrióticos em meio à crescente retórica na mídia local de que a Huawei estava sendo tratada injustamente pelos Estados Unidos.

Sua participação no mercado aumentou mais de 10 pontos percentuais, para 38% no trimestre de junho na China, o maior mercado mundial de smartphones, segundo a empresa de pesquisa de mercado Canalys.

O lucro da Huawei Devices, unidade de propriedade da controladora e proxy para o negócio de smartphones da gigante, foi de 11,2 bilhões de iuanes no primeiro semestre de 2019, enquanto a receita foi de 211 bilhões de iuanes.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).