Ibovespa cai 1,42% após recuperação no fim de maio

Reuters

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 1,42%, a 95.998,75 pontos

A bolsa paulista fechou no vermelho hoje (5), em meio a ajustes após forte recuperação do Ibovespa na última quinzena de maio, enquanto investidores aguardam novidades efetivas na pauta política, principalmente sobre a reforma da Previdência.

LEIA MAIS: Com aval externo, Ibovespa fecha em alta

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 1,42%, a 95.998,75 pontos. O volume financeiro no pregão somava R$ 12,7 bilhões.

Nos últimos quinze dias de maio, o Ibovespa subiu quase 8%, o que garantiu que fechasse o mês no azul, quebrando uma série de nove anos em que terminou o período com perdas acumuladas.

Profissionais da área de renda variável entenderam o movimento nesta sessão como alguma realização de lucro, após o mercado ter melhorado bastante diante da percepção de evolução do ambiente político.

“Parte da aprovação da reforma da Previdência já está no preço inclusive”, avaliou o gestor de uma empresa ligada a previdência complementar, com sede no Rio de Janeiro.

Em nota enviada a clientes mais cedo, a equipe da Brasil Plural ressaltou que, ao mesmo tempo em que se compromete com a aprovação da reforma da Previdência, o Congresso prioriza medidas que fortalecem suas prerrogativas.

VEJA TAMBÉM: Ibovespa zera perdas no final e fecha estável

Nesta quarta-feira, contudo, a Comissão Mista de Orçamento (CMO) suspendeu reunião para discutir projeto que autoriza operações de crédito a fim de evitar a violação da regra de ouro, corroborando as vendas na bolsa. O Ministério da Economia divulgou nota após o fechamento do mercado para dizer que não encaminhará qualquer mudança na lei do teto dos gastos para excluir investimentos do limite de despesa.

Também da pauta política, a Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que amplia o Orçamento Impositivo, ao tornar obrigatória a execução de emendas parlamentares de bancada.

De acordo com análise técnica da equipe do Itaú BBA, o Ibovespa ganhará novo impulso para cima se conseguir superar a região dos 97.600 pontos, conforme relatório a clientes.

O pregão brasileiro descolou de Wall Street, onde o tom continuou positivo, com apostas em corte dos juros pelo Federal Reserve após dados de emprego do setor privado norte-americano e expectativa de acordo comercial entre Estados Unidos e México.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).