Dólar ronda estabilidade ante real com foco em coronavírus e política monetária

Moeda começa a se estabelecer na faixa de R$ 4,20.

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
Reuters
Reuters

Às 10:28, o dólar à vista avançava 0,18%, a 4,2020 reais na venda

Acessibilidade


O dólar tinha pouca movimentação contra o real hoje (29), em meio à redução da cautela em relação ao surto de vírus na China, com os investidores também aguardando a decisão de política monetária do Federal Reserve.

O coronavírus da China, semelhante à gripe, já deixou mais de 130 mortos e se espalhou para outros 15 países, incluindo Estados Unidos, Japão e França, levantando temores sobre a possibilidade de uma pandemia global.

VEJA TAMBÉM: Dólar tem alívio e fecha abaixo de R$ 4,20

No entanto, depois de uma liquidação generalizada nos mercados globais no início da semana, o sentimento em relação à doença parecia se acalmar, principalmente em meio à preocupação das autoridades em evitar sua disseminação.

“Em se tratando da situação em si, manchetes mais recentes apontam pouco mais de 130 mortos e perto de 6 mil infectados na China, números que, embora crescentes, não parecem indicar um crescimento além do previsto pelos mais entendidos no assunto”, disse em nota a corretora Commcor.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Às 10:28, o dólar à vista avançava 0,18%, a 4,2020 reais na venda, enquanto o dólar futuro de maior liquidez ganhava 0,12%, a 4,201 reais.

No exterior, o dólar tinha desempenho misto em relação a moedas emergentes, rondando a estabilidade ante o peso mexicano e subindo contra a lira turca e o rand sul-africano.

O índice que mede a divisa dos EUA contra seis rivais avançava 0,1% nesta quarta-feira antes da decisão de política monetária do Federal Reserve, em que o banco central norte-americano deve deixar os juros inalterados.

E AINDA: Dólar recua ante real após disparar na véspera de olho em coronavírus e política monetária

Italo Abucater, gerente de câmbio da Tullett Prebon, também chamou a atenção para a aproximação da reunião do Copom, na próxima semana, que pode ter impacto no movimento do câmbio. “Copom deixou aberta a possibilidade de novo corte de juros, o que dá ao dólar a chance de alcançar novo rali”, afirmou.

Sobre a tendência do dólar daqui para frente, Abucater disse que “4,20 reais é um número importante, como um ímã; o dólar está começando a ficar confortável nessa faixa”.

“Podemos ver uma nova alta, dado que não há fluxo.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: