Boeing corta 10% da força de trabalho em meio à pandemia

Processo será através de demissões voluntárias, rotatividade natural e demissões involuntárias.

Redação
Compartilhe esta publicação:

Boeing corta 10% da força de trabalho em meio à pandemia

Acessibilidade


O presidente-executivo da Boeing, Dave Calhoun, disse aos funcionários hoje (29) que a maior fabricante de aviões dos EUA está reduzindo o tamanho de sua força de trabalho em cerca de 10% em meio a uma queda acentuada na demanda por viagens devido à pandemia coronavírus.

“Começamos a tomar medidas para reduzir nosso número de funcionários em aproximadamente 10% por meio de uma combinação de demissões voluntárias, rotatividade natural e demissões involuntárias, conforme necessário”, disse Calhoun em e-mail visto pela Reuters.

VEJA MAIS: Boeing tem prejuízo maior que esperado no 1° trimestre

A Boeing precisará fazer “reduções ainda mais profundas nas áreas mais expostas às condições de nossos clientes comerciais – mais de 15% em nossos negócios de serviços e aviões comerciais, bem como em nossas funções corporativas”, afirmou ele.

A Boeing tem cerca de 160 mil funcionários em todo o mundo. (Com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: