Novos modelos de trabalho exigem novos benefícios; entenda quais oferecer na sua empresa

Flexibilidade, programas de intercâmbio e acompanhamento psicológico são novos benefícios que tendem a engajar ainda mais os funcionários.

Bruno de Lima
Compartilhe esta publicação:
Justin Paget/ Getty Images
Justin Paget/ Getty Images

Benefícios como acompanhamento psicológico podem ajudar a reter e engajar colaboradores

Acessibilidade


Após a pandemia da Covid-19, benefícios como “ambiente de escritório descontraído” ficaram obsoletos conforme funcionários adotam modelos de home office. “Bater ponto vai ficar cada dia mais ultrapassado, bem como entregar benefícios “materiais” que não contribuem para a evolução pessoal e profissional de cada um. O importante é entregar à sua equipe ferramentas que permitam a realização de suas atividades, autonomia, liberdade, e oportunidades de desenvolvimento.“, comenta Patrícia Osorio, co-founder e CRO da startup Birdie.

A importância de ver os benefícios com um olhar estratégico é reforçado pelo estudo “The Working Future: Re-humanizing work” realizado pela consultoria global Bain & Company. De acordo com o relatório, as três principais prioridades para os brasileiros, entre dez opções listadas, são: bons salários e benefícios, com 23% das preferências; oportunidades de crescimento e aprendizado (17%) e flexibilidade de horas trabalhadas (9%).

Mas, apesar de tamanha relevância, grande parte dos brasileiros não estão felizes com os seus benefícios. Uma pesquisa publicada pela Pontomais, HRtech especializada em serviços de pontos eletrônicos, entrevistou profissionais, gerentes financeiros, Rhs e empreendedores de mais de 150 empresas em 2021. Os resultados mostram que a maioria (39%) dos funcionários estavam insatisfeitos com os prestadores de benefícios. Ao mesmo tempo, os setores de recursos humanos enxergam essa como uma prioridade quando se diz respeito a retenção de talentos (53,8%) e employer branding (38,2%). 

E a falta de variedade de benefícios é uma pista de onde eles podem estar errando. 

LEIA MAIS: Pesquisa: como lideranças podem aumentar engajamento da equipe

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Grande parte das organizações vem apostando em mais do mesmo. Fora o vale-refeição, transporte e alimentação, os benefícios mais comuns no mercado são o plano de saúde (86,5%), seguido por vale-creche e vale-academia, respectivamente em segundo e terceiro lugar da lista. Apesar de ainda serem importantes, os negócios podem ir além. Uma alternativa simples, porém eficaz, é oferecer flexibilidade e novos modelos de trabalho para os funcionários – coisa que, no pós-pandemia, tende a ficar ainda mais importante. “Ainda há muito a ser trabalhado nas empresas quando o assunto é a gestão e a diversificação de benefícios. O cenário de benefícios e a busca por profissionais ainda melhores para as empresas andarão de mãos dadas nos próximos anos”, Hendrick Machado, CEO da Pontomais.

Variedade de benefícios

Como alternativa, a executiva listou alguns benefícios que impactam diretamente no desenvolvimento das pessoas e vão, em sua opinião, substituir as tão populares piscinas de bolinhas e comidinhas grátis utilizadas para fazer com que as pessoas fiquem mais tempo no escritório:

  • Programa de intercâmbio em outras sedes da empresa para troca cultural: Com equipes cada vez mais distribuídas em diferentes estados e países, as empresas passarão a incentivar e recompensar as pessoas de seu time com programas de intercâmbio em outras unidades para trocas e aprendizados em uma cultura regional diferente. Na Birdie, as pessoas colaboradoras podem escolher entre visitar a sede da empresa em Palo Alto, Califórnia, ou a filial em Fort Lauderdale, na Flórida;
  • Sessões de Mindfulness e Saúde Mental: A pandemia e os ritmos de trabalho acelerado causaram um aumento de mais de 25% nos índices de ansiedade e depressão no mundo, segundo relatório publicado pela revista científica The Lancet. Investir em práticas de meditação, respiração e autoconhecimento é essencial para promover a saúde mental das pessoas do time. 
  • Participação em reuniões com mentores e advisors: Ter acesso a uma rede de mentores com experiência e conhecimento prático a respeito dos desafios da empresa – e dos times – não é algo novo. Grupos como Endeavor, YPO e Chief são famosos por conectar e mentorar executivos e empreendedores. A novidade é a extensão dessas conversas às equipes das empresas – permitindo que as pessoas possam desenvolver seus conhecimentos e expandir seu networking. Osorio usa o exemplo da Birdie, onde os times têm acesso constante aos mentores e advisors da startup – executivos e ex-executivos de empresas como Apple, Hubspot, Google, Facebook, 500Startups, e ao networking de redes como Endeavor, YPO e 500Startups;

 

Compartilhe esta publicação: