Powell diz que juros nos EUA só serão alterados após "recuperação praticamente completa"

Fed quer reduzir US$ 120 bilhões de dólares em compras de títulos após os país avançar em metas de emprego e inflação ancorada em 2%

Redação
Compartilhe esta publicação:
Kevin Lamarque/Reuters
Kevin Lamarque/Reuters

O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, afirmou que os juros não subirão até que os danos da pandemia sejam superados

Acessibilidade


O Federal Reserve não aumentará os juros até uma recuperação quase completa dos danos econômicos da pandemia, disse o presidente do banco central, Jerome Powell, hoje (25), um processo provavelmente relevante apenas “no longo prazo”.

Powell reiterou o plano do Fed de reduzir os US$ 120 bilhões de dólares em compras mensais de títulos depois que os Estados Unidos fizerem “avanços substanciais em direção às nossas metas” de emprego máximo e inflação ancorada com segurança na meta de 2% do Fed.

LEIA TAMBÉM: Dólar deve subir, mas rali perderá força mais à frente em 2021, diz Fórum

Mas em uma entrevista à “National Public Radio” (NPR), ele projetou um aumento de juros só mais adiante. Seu uso do termo “prazo mais longo” pareceu deixar um aumento na taxa norte-americana fora da janela de aproximadamente três anos, até 2023, usada nas projeções econômicas individuais mais recentes das autoridades do Fed.

Seus comentários de hoje incluíram a promessa de que os juros não subiriam até que os danos da pandemia fossem desfeitos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“No longo prazo, estabelecemos um teste que nos permitirá aumentar os juros. Portanto, muito, muito gradualmente ao longo do tempo e com grande transparência, quando a economia estiver quase totalmente recuperada, vamos retirar o suporte que fornecemos durante os tempos de emergência”, disse Powell. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: