Ibovespa hoje: Bolsa abre em queda com mercados à espera do Fed

As expectativas são de que o banco central norte-americano sinalizará o aumento da taxa de juros em março.

Redação
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa opera em queda de 0,38% na abertura do pregão de hoje (24), a 108.526 pontos, às 10h18, horário de Brasília. O índice acompanha o cenário de maior tensão no exterior, enquanto os investidores aguardam a decisão de política monetária nos Estados Unidos, que deverá ser anunciada na quarta-feira (26).

As expectativas são de que o banco central norte-americano sinalizará o aumento da taxa de juros em março, e intensificará o ritmo de redução do seu balanço. “Ativos de risco voltaram a operar em tom predominantemente negativo nesta segunda-feira”, disse em relatório Victor Beyruti, economista da Guide Investimentos.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Divulgado pelo Banco Central hoje, o Boletim Focus mostrou que o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) deve encerrar este ano com avanço de 5,15%, contra taxa de 5,09% prevista antes.

O resultado estimado para este ano fica acima do teto da meta oficial, que é de 3,5% com tolerância de 1,5 ponto-percentual – o que significa um teto de 5,0%. Apesar disso, os especialistas consultados continuam vendo a taxa básica de juros Selic em 11,75% ao final de 2022 e em 8,0% em 2023.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Já para o PIB (Produto Interno Bruto), a estimativa de crescimento este ano segue em 0,29%, mas para o próximo houve queda de 0,06 ponto-percentual, para 1,69%.

No cenário político, o mercado avalia os detalhes da sanção com vetos parciais do Orçamento de 2022 pelo presidente Jair Bolsonaro, com a previsão de R$ 1,7 bilhão para reajustes de servidores públicos, e R$ 4,9 bilhões para alimentar o fundo eleitoral.

O dólar sobe 0,45%, sendo negociado a R$ 5,4791 na venda, com investidores apostando em pelo menos quatro aumentos de juros nos Estados Unidos ao longo deste ano, à medida que o Federal Reserve, banco central norte-americano, endurece sua conduta no combate à inflação elevada.

Nos Estados Unidos, os investidores aguardam a próxima reunião do Federal Reserve, que deverá começar amanhã e terminar na quarta-feira (26).

Na Ásia, o principal índice da China continental fechou em leve alta, enquanto os papéis da Evergrande saltaram mais de 10%, após a incorporadora chinesa anunciar que irá nomear um funcionário da gestora de ativos estatal China Cinda Asset Management para compor o seu conselho.

No geral, porém, os desempenhos das principais bolsas da região foram mistos. Os investidores analisaram os impactos das medidas de restrição à Covid-19 frente a eventos importantes e iminentes, como o Ano Novo Lunar e os Jogos Olímpicos de Inverno.

A cidade de Pequim, que sediará o evento esportivo, vem constatando um aumento na disseminação do vírus há cerca de uma semana. Organizadores do evento, porém, aliviariam as rígidas exigências para conter a doença, o que pode significar que menos atletas sejam atrapalhados por testes positivos.

O Hang Seng, de Hong Kong, caiu 1,24%; e o BSE Sensex, de Mumbai, fechou o dia em queda de 2,62%. Já na China continental, o índice Shanghai avançou 0,04%; e no Japão, o índice Nikkei ganhou 0,24%.

Na Europa, os principais índices também registram recuo. As ações de tecnologia estão entre as principais perdas, pressionadas por perspectivas de políticas monetárias mais austeras.

A Alemanha, maior potência do continente, anunciou que sua economia deve ter encolhido no quarto trimestre, com a manufatura ainda limitada por gargalos de oferta e o consumo em queda devido a temores renovados sobre a Covid-19.

Por volta das 10h18, o Stoxx 600 perdia 2,41%; na Alemanha, o DAX cai 2,20%; o CAC 40 em queda de 2,20% na França; na Itália, o FTSE MIB recua 2,66%; enquanto o FTSE 100 tem desvalorização de 1,44% no Reino Unido. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: