Ibovespa hoje: Bolsa fecha em alta com anúncio do Fed em linha com expectativas

A sessão foi apoiada pelas empresas ligadas às commodities.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa fechou hoje (26) em alta de 0,98%, a 111.289 pontos, mas reduziu os ganhos vistos mais cedo, em dia de anúncio sobre a política monetária dos Estados Unidos, que pautava o mercado há alguns dias, e da divulgação do IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15).

O IPCA-15, visto como uma prévia da inflação brasileira, subiu 0,58% em janeiro ante dezembro, após avançar 0,78% no mês passado. Embora o índice siga em queda, a inclinação é menor do que o esperado pelo mercado, já que o consenso dos investidores sobre o dado de janeiro apontava para um avanço de aproximadamente 0,45%.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

A sessão foi apoiada pelas empresas ligadas às commodities. Vale (VALE3) e Petrobras (PETR3 e PETR4) subiram 0,29%, 2,93% e 2,67%, respectivamente, reagindo à oferta apertada no exterior e às tensões geopolíticas no leste europeu.

“O fluxo na bolsa ainda é resultado da forte entrada de investidor estrangeiro, na sequência do que temos visto nas últimas semanas”, comenta João Beck, economista e sócio da BRA.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os destaques positivos da sessão incluíram os papéis do Grupo Soma (SOMA3), Petz (PETZ3) e Méliuz (CASH3), que avançaram 9,76%, 7,33% e 6,91%, respectivamente.

Em Wall Street, as bolsas encerraram o dia no vermelho. O Dow Jones caiu 0,38%, a 34.168 pontos; o S&P 500 recuou 0,15%, a 4.349 pontos; e o Nasdaq subiu 0,15%, a 13.542 pontos.

Os investidores reagiram à decisão de política monetária anunciada pelo Federal Reserve, banco central norte-americano, que veio em linha com as expectativas do mercado. A instituição sinalizou que deve aumentar as taxas de juros em março, e reafirmou os planos de encerrar suas compras de títulos no mesmo mês.

O Fed também sinalizou que se prepara para reduzir seu balanço patrimonial de quase US$ 9 trilhões após o início das altas dos juros. A carteira quase dobrou de tamanho durante a pandemia, quando o banco central comprou Treasuries e títulos lastreados em hipotecas para apoiar os mercados e a economia. Os formuladores de política monetária agora elaboram um plano para reduzir essas participações.

Ainda assim, o chair Jerome Powell acrescentando à imprensa que não é possível prever “exatamente” qual será o caminho do aperto da política monetária.

O dólar encerrou o dia em alta de 0,14%, negociado a R$ 5,4421na venda, em linha com as expectativas de aumentos de juros nos EUA. Juros mais altos na maior economia do mundo tendem a elevar o ingresso de recursos no mercado de renda fixa do país, favorecendo o dólar. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: