Bolsa de Valores hoje: Ibovespa retorna aos 114 mil pontos em meio às tensões na Ucrânia

Mineradoras e siderúrgicas também pressionam índice devido à queda no preço do minério de ferro.

Amanda Péchy
Compartilhe esta publicação:
Amanda Perobelli/Reuters
Amanda Perobelli/Reuters

Dólar voltou a subir neste pregão e opera em alta de 0,60%

Acessibilidade


O Ibovespa opera em baixa de 0,93%, a 114.115 pontos, às 14h de hoje (17), puxado pela reação dos mercados globais ao recrudescimento do conflito entre Rússia e Ucrânia. Os papéis de Vale (VALE3), de mineradoras e de siderúrgicas também pressionam o índice.

Notícias de embates entre separatistas da Ucrânia, apoiados pelos russos, e forças do governo ucraniano interromperam a sequência de altas do Ibovespa, que opera contaminado pelos mercados internacionais.

“Hoje é um dia de realização de lucros que tem como pano de fundo a crise geopolítica envolvendo Estados Unidos e Rússia, o que gera certa aversão a riscos. Em outro momento, isso afetaria muito mais os ativos brasileiros, mas podemos ver que a Bolsa ainda está descolada do mercado, pois está caindo menos do que lá fora”, diz Alan Gandelman, o CEO da Planner.

“O atual momento do Brasil é bom, especialmente porque a enxurrada de dólares entrando por conta da taxa de juros mais alta protege o Ibovespa”, acrescenta ele.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Localmente, o noticiário político segue morno, com a pauta fiscal no radar. O mercado está atento ao andar da PEC (proposta de emenda à Constituição) dos combustíveis, cuja votação foi adiada para a próxima semana.

Os destaques negativos do Ibovespa ficam para as mineradoras e siderúrgicas, em um dia de nova baixa do preço do minério. A queda é liderada por Gerdau (GGBR4, GOAU4), em baixa de 4,44% e 4,07%, respectivamente; Usiminas (USIM5), que cede 3,87%, e Vale (VALE3), com perdas de 3,12%.

As ações da CSN (CSNA3) recuam 3,58% depois do anúncio de ontem sobre a decisão de desistência do IPO (oferta pública inicial, na sigla em inglês) da sua subsidiária CSN Cimentos, devido às “condições adversas no mercado interno e internacional”.

Os papéis da Petrobras (PETR3, PETR4) também caíam 0,33% e 0,27%, respectivamente, devido ao recuo do preço do petróleo. A commodity se desvalorizou graças ao avanço de conversas entre Irã e EUA sobre um acordo nuclear, o que pode levar à retirada das sanções contra Terrã e consequente aumento da oferta no mercado internacional.

Do lado positivo, a Totvs (TOTS3) avançava 4,83%, após a fornecedora de softwares de gestão reportar lucro líquido ajustado de R$ 126 milhões no quarto trimestre, elevação de 45,1% diante do mesmo período do ano anterior.

A Energias do Brasil (ENBR3) crescia 3,29%, após a divulgação dos resultados do quarto trimestre. A empresa registou lucro líquido de R$ 809 milhões de reais, alta de 15,6% ante o mesmo intervalo em 2020, e anunciou pagamento de dividendos recorde.

Em Wall Street, as bolsas operam em baixa com todas as atenções voltadas para a crise entre Kiev e Moscou.

Às 14h00, o Dow Jones tinha queda de 1,14%, a 34.535 pontos; o S&P 500 tinha baixa de 1,18%, a 4.422 pontos; e o Nasdaq perdia 1,55%, a 13.905 pontos.

No mesmo horário, o dólar era negociado em leve alta de 0,60%, a R$ 5,1591 na venda. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: