Abramovich voa para Moscou, e governo Espanhol confisca mais ativos do oligarca

Ação ocorre enquanto a UE prepara uma proibição de exportação de bens de luxo.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
John Sibley/Reuters
John Sibley/Reuters

O oligarca Roman Abramovich teve bens confiscados pelo governo espanhol

Acessibilidade


O bilionário russo Roman Abramovich voou para Moscou hoje (15), e o governo espanhol confiscou mais ativos do russo, enquanto a União Europeia prepara uma proibição de exportação de bens de luxo.

Abramovich aterrissou em Moscou no começo de hoje (15) após decolar de Istambul em seu jato privado, segundo dados do FLIGHTRADAR24. Um fonte com conhecimento do assunto disse que ele não estava na Rússia para se encontrar com o presidente Vladimir Putin.

LEIA TAMBÉM: O que é um oligarca? Tudo o que você precisa saber sobre os bilionários da Rússia

Foi a segunda viagem de um jato associado ao oligarca entre Istambul, na Turquia, e a capital russa nos últimos três dias, segundo dados do FLIGHTRADAR24. Ontem (14), ele foi visto no lounge VIP do aeroporto de Tel Aviv, antes de voar para Istambul.

O jornal alemão Bild publicou que Abramovich, que é dono do clube inglês Chelsea, havia se reunido com o ex-chanceler Gerhard Schröder em Moscou na noite da última quinta-feira (10), antes de Schröder se encontrar com Putin.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Uma fonte com conhecimento do assunto confirmou a reunião com Schröder à Reuters e disse que o oligarca queria encontrar uma maneira de parar a guerra.

Um porta-voz de Abramovich se recusou a comentar.

O bilionário russo, que também tem cidadanias israelense e portuguesa, disse que não tem laços próximos com Putin. Portugal abriu uma investigação sobre como Abramovich recebeu cidadania.

Compartilhe esta publicação: