Conheça os imóveis extravagantes dos bilionários russos alvos de sanções

A Forbes identificou pelo menos 62 propriedades que valem, ao todo, R$ 12,5 bilhões e pertencem a 13 oligarcas russos.

Giacomo Tognini
Compartilhe esta publicação:
Alamy/Forbes
Alamy/Forbes

Propriedade Sutton Place de Alisher Usmanov em Surrey, Inglaterra.

Acessibilidade


Os oligarcas russos que procuram esconder seus “ganhos ilegítimos” das sanções podem escapar das autoridades em um superiate ou jato particular, mas boa sorte para realocar aquela mansão de US$ 190 milhões (cerca de R$ 950 milhões) na Riviera Francesa.

Em 3 de março, os EUA e o Reino Unido aumentaram a pressão sobre os bilionários russos supostamente próximos de Vladimir Putin quando anunciaram, simultaneamente, o congelamento de ativos e a proibição de viagens de Alisher Usmanov.

O magnata dos metais de 68 anos já havia sido sancionado três dias antes pela União Europeia, tornando-o um dos 20 bilionários russos sancionados pela UE, EUA, Reino Unido, Suíça, Canadá e Ilhas Cayman desde a anexação russa da Crimeia em 2014.

Nove desses bilionários foram atingidos pela primeira vez no mês passado, desde que as tropas russas invadiram a Ucrânia.

Leia mais: União Europeia impõe sanções a mais 4 bilionários russos

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Dois dos bens mais valiosos de Usmanov – a propriedade Sutton Place que data do século 16, em Surrey, e a mansão Beechwood House, em Londres, – ficam na Inglaterra.

De acordo com um comunicado de imprensa do governo britânico anunciando as sanções, ambas as propriedades foram congeladas e nenhum “cidadão ou empresa britânica” pode fazer negócios com Usmanov.

Na prática, isso significa que Usmanov não pode vender, alugar ou receber nenhum benefício econômico das casas. Um representante de Usmanov não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Ele não é o único bilionário russo sancionado com propriedades imobiliárias significativas fora da Rússia. Ele também não é o único com casas nas capitais ocidentais.

A Forbes identificou pelo menos 62 propriedades pertencentes a 13 oligarcas russos sancionados, que se estendem de Connecticut, nos EUA, à Sardenha, na Itália. Pela contagem da Forbes, esses imóveis de propriedade russa valem ao todo US$ 2,5 bilhões (R$ 12,5 bilhões).

Embora o congelamento de ativos e as proibições de viagens possam impedir esses oligarcas de visitar suas casas distantes, isso não significa que eles percam imediatamente o controle delas.
Isso ocorre, em parte, porque nem sempre é fácil atribuir a propriedade a eles. Oleg Deripaska, aliado de Putin, foi sancionado pela primeira vez pelos EUA em 2018, e duas de suas propriedades – uma em Washington, DC, e outra na cidade de Nova York – foram invadidas pelo FBI em outubro de 2021.

Mas sua propriedade ainda não mudou: a Forbes revisou registros ​​em ambas as cidades que mostram que essas duas propriedades, além de uma terceira em Manhattan que está vinculado a Deripaska, ainda são de propriedade de três empresas com sede em Delaware que as compraram antes das sanções.

Um porta-voz de Deripaska disse ao Washington Post em 1º de março que as casas são de seus parentes.

Uma maneira comum de contornar as sanções, de acordo com Alexi Fehlman, analista da empresa de inteligência de dados Sayari Labs, é transferir propriedades para um parente ou associado próximo.

“Mesmo que haja uma pressão para confiscar bens, isso vai ser complicado”, diz Fehlman. “Legalmente, na maioria das vezes eles não são necessariamente os donos da propriedade. Muitas vezes será uma entidade [offshore].”

Ainda assim, os EUA e seus aliados na Europa indicaram recentemente que intensificarão a aplicação das sanções e confiscarão quaisquer bens de indivíduos sancionados.

Em 2 de março, o procurador-geral dos EUA, Merrick Garland, anunciou uma nova força-tarefa chamada “KleptoCapture”, que terá como alvo os oligarcas russos e usará o confisco de ativos para apreender os bens de indivíduos sancionados.

Isso inclui o uso de “técnicas investigativas de ponta”, como análise de dados, rastreamento de criptomoedas, fontes de inteligência estrangeiras e informações de reguladores financeiros para identificar qualquer evasão de sanções.

Aqui estão as mansões, vilas e apartamentos de luxo mantidos por bilionários russos sancionados nos Estados Unidos, Europa e Reino Unido:

Roman Abramovich

Sancionado por: Reino Unido e Canadá

Cidadania: Rússia, Israel e Portugal

Propriedades em: Cap d’Antibes, França; São Bartolomeu; Aspen, Colorado; Londres, Reino Unido.

Valor total estimado: US$ 620 milhões (R$ 3,1 bilhões)

Getty Images/ Paul Gilham
Getty Images/ Paul Gilham

Roman Abramovich é conhecido por ser dono do Chelsea FC, clube de futebol cuja administração ele entregou devido às sanções

A joia da coroa entre as propriedades de Abramovich é o número 17 do Kensington Palace Gardens, uma mansão de 15 quartos que faz fronteira com várias embaixadas e o Kensington Palace, residência da família real britânica. O mini-palácio tem uma piscina coberta, janelas venezianas, colunas jônicas e um grande porão de 370 metros quadrados. (Abramovich é dono da casa, mas o terreno ainda pertence ao Estado)

Em outros lugares da capital britânica, ele é dono ainda do número 100 da Cheyne Terrace, uma casa no edifício Lindsey House, do século 18, com jardins e áreas de lazer, por meio da British Harley’s House Limited, de acordo com registros imobiliários britânicos; um apartamento nas proximidades de Cheyne Terrace, com uma adega com temperatura controlada; e uma cobertura de 500 metros quadrados no topo do empreendimento Chelsea Waterfront, de 37 andares, que tem piscina, jacuzzi, sauna, academia e sauna a vapor.

Fora do Reino Unido, Abramovich também é proprietário do Chateau de la Croë, de 3 mil metros quadrados em Cap d’Antibes, na Riviera Francesa, uma propriedade construída em mais de 6,8 hectares de terra com 12 quartos e uma banheira em forma de cisne, que foi anteriormente propriedade do rei Eduardo 8º da Grã-Bretanha.

Nas Américas, suas posses incluem uma propriedade de 28 hectares em Governor Beach, na rica ilha de St. Barths, no Caribe, com bangalôs balineses e várias quadras de tênis e piscinas; uma mansão de 1.200 metros quadrados e 11 quartos com piscina privada e spa no número 1.200 da Ridge of Wildcat Drive em Snowmass, Colorado, e uma casa de 510 metros quadrados com 3 quartos nas proximidades, no número 303 da Aspen Way em Snowmass Village.

Ele tinha dois apartamentos e quatro sobrados em Nova York – incluindo três propriedades adjacentes que ele juntou em um prédio de seis andares e 3 mil metros quadrados que se tornará a maior residência individual em Manhattan após a sua conclusão – até transferir todas as seis propriedades para sua ex-mulher Dasha Zhukova por US$ 92,3 milhões (R$ 461,5 milhões) em 2018, de acordo com registros imobiliários.

Após reformas, a gigantesca residência terá uma piscina cercada por painéis de vidro, um jardim na cobertura e uma galeria de arte. Um representante de Abramovich não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Pyotr Aven

Sancionado por: UE e Suíça

Cidadania: Rússia e Letônia

Propriedades em: Surrey, Reino Unido, e Sardenha, Itália

Valor total estimado: US$ 160 milhões (R$ 800 milhões)

Aven é dono da Ingliston House, uma grande propriedade com 18 quartos, academia e piscina de água salgada, em 3,4 hectares adjacentes a um campo de golfe no Wentworth Estate, em Surrey, Inglaterra.

O rico banqueiro teria instalado cercas eletrônicas “inteligentes”, uma guarita octogonal de dois andares e um abrigo à prova de bombas para torná-lo “à prova de KGB”.

Aven tem a propriedade através de uma empresa sediada em Chipre chamada Servilia Properties Limited, de acordo com os registros imobiliários britânicos. Ele também é dono de uma vila na Sardenha, Itália. Um representante do bilionário não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Oleg Deripaska

Sancionado por: EUA, Reino Unido e Canadá

Cidadania: Rússia

Propriedades em: Paris e Saint-Tropez, França; Porto Cervo, Sardenha; Nova York e Washington D.C., EUA; Londres e Surrey, Reino Unido

Valor total estimado: US$ 140 milhões (R$ 700 milhões)

Getty Images/ Mikhail Svetlov
Getty Images/ Mikhail Svetlov

Oleg Deripaska já sofreu sanções dos EUA em 2016, quando a Rússia foi acusada de interferir nas eleições norte-americanas, devido aos seus laços com o presidente Vladimir Putin

As propriedades de Deripaska nos EUA incluem uma casa de cinco andares no Upper East Side de Nova York, no número 11 da East 64th St, comprada pela Vesta International LLC, com sede em Delaware, por US$ 42,5 milhões (R$ 212,5 milhões) em 2008; uma casa de três andares no West Village de Manhattan, no número 12 da Gay St, comprada pela Lucina International LLC, com sede em Delaware, por R$ 22,5 milhões em 2006; e uma mansão de mais de 1 mil metros quadrados com 7 quartos e 11 banheiros perto da Embassy Row em Washington, DC, no número 2.501 da 30th Street NW, comprada através da Hestia International LLC de Delaware por R$ 75 milhões em 2006.

Todas as três propriedades ainda pertencem às mesmas entidades, apesar do magnata dos metais ter tido seus ativos congelados pelo Departamento do Tesouro dos EUA em 2018.

Ele também é dono da Hamstone House, no exclusivo condomínio fechado privado de St. George’s Hill, em Surrey, uma propriedade com 5 quartos e 3,2 hectares de terreno, adornada por um lustre de vidro veneziano de 1 metro, bem como academia, spa, sauna, quadra de tênis e uma piscina aquecida.

Deripaska é proprietário da mansão através da Edenfield Investments Limited, com sede no Chipre, de acordo com registros imobiliários britânicos, e a propriedade foi recentemente colocada à venda por US$ 17,5 milhões (R$ 87,5 milhões)

Em outros lugares da Inglaterra, Deripaska tem uma residência com 7 quartos, home theater, academia e banho turco no número 5 da Belgrave Square, no bairro chique de Belgravia, em Londres, comprado através da Ravellot Limited, com sede nas Ilhas Virgens Britânicas, de acordo com os registros britânicos.

Ele também é dono de uma propriedade ao lado, uma mews house no que já foi uma rua de serviço para a propriedade no século 19, originalmente destinada a cavalos e criados de estábulo, com quatro quartos adicionais e duas garagens.

Através de várias empresas francesas de propriedade de sua mãe, Valentina, e seu primo, Pavel, Deripaska também tem várias propriedades na França e na Itália: um apartamento de luxo e uma mansão no centro de Paris; a Villa Walkirie de 3 mil metros quadrados em Porto Cervo, na Sardenha, com piscina e spa; e a Villa Herakles, de 1.300 metros quadrados, em Saint-Tropez, que tem um heliporto, duas piscinas e uma quadra de tênis.

Um representante de Deripaska não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Mikhail Fridman

Sancionado por: UE e Suíça

Cidadania: Rússia e Israel

Propriedades em: Londres e Reino Unido

Valor total estimado: US$ 100 milhões (cerca de R$ 500 milhões)

Getty Images/Konstantin Zavrazhin
Getty Images/Konstantin Zavrazhin

Fridman foi um dos bilionários que pediu pela resolução pacífica do conflito. Sua família é da Ucrânia

Sua Athlone House é uma propriedade gótica da era vitoriana no rico bairro de Highgate, no norte de Londres. Construída em 2 hectares de jardins paisagísticos projetados para imitar o Palácio de Versalhes, está localizada ao lado da Casa de Faia de Usmanov.

A mansão estava em ruínas até que Fridman a comprou em 2016 por cerca de US$ 90 milhões (R$ 450 milhões) e a restaurou, adicionando uma piscina subterrânea, uma sala de ioga e um observatório. Fridman é o proprietário direto, de acordo com os registros de propriedade britânicos. Um representante de Fridman não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Mikhail Gutseriev

Sancionado por: UE, Reino Unido e Suíça

Cidadania: Rússia

Propriedades em: Londres e Reino Unido

Valor total estimado: US$ 120 milhões (R$ 600 milhões)

Getty Images/Sasha Mordovets
Getty Images/Sasha Mordovets

Mikhail Gutseriev: bilionário russo, empresário, principal acionista do Grupo BIN

Gutseriev é dono de uma casa no bairro nobre de Mayfair, em Londres. Um representante de Gutseriev não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Suleiman Kerimov

Sancionado por: EUA

Cidadania: Rússia

Propriedades em: Cap d’Antibes, França

Valor total estimado: US$ 270 milhões (R$ 1,3 bilhão)

Getty Images/Sasha Mordovets

Suleiman Kerimov é senador do Conselho da Federação Russa, além de bilionário e empresário

Suas quatro vilas em Cap d’Antibes, na Riviera Francesa, fizeram parte de um escândalo fiscal envolvendo uma empresa suíça chamada Swiru Holding AG em 2020. As autoridades francesas multaram a Swiru em US$ 1,6 milhão (R$ 8 milhões) por suposta evasão fiscal na venda de uma das vilas, chamada Hier, para Kerimov em 2008, por um valor declarado de US$ 51 milhões (R$ 255 milhões) em vez do preço real de compra de quase US$ 190 milhões (R$ 950 milhões).
Localizado na chamada “Baía dos Milionários”, o Hier, de quase 1.200 metros quadrados, também serviu de cenário para o filme de 1988 “Os Safados”, estrelado por Michael Caine.

Em maio de 2020, o consultor jurídico de Kerimov, Nikita Sychev, emitiu uma declaração após a emissão da multa, indicando que Kerimov “não está sob nenhuma investigação neste caso e que nunca foi condenado por nenhum tribunal, na França ou no exterior”.

A declaração também cita que os tribunais franceses rejeitaram alegações anteriores de lavagem de dinheiro feitas contra Kerimov que “causaram sérios prejuízos, uma vez que constituíam a única base para as sanções impostas a ele pelos [EUA]”.

Representantes do bilionário não responderam imediatamente a um pedido de comentário.

Andrey Melnichenko

Sancionado por: UE

Cidadania: Rússia

Propriedades em: Cap d’Antibes, França; Itália; Mônaco; Nova York; Suíça e Reino Unido

Valor total estimado: US$ 400 milhões (R$ 2 bilhões)

Getty Images/Mikhail Svetlov
Getty Images/Mikhail Svetlov

Andrey é um dos fundadores do MDM, além de ser o principal acionistas da EuroChem Group, empresa de fertilizante

Melnichenko tem várias propriedades em todo o ocidente, incluindo a mansão Bromar de 4 andares em Mônaco, uma vila construída em um antigo banco (com seu próprio cofre) que agora tem piscina, sauna a vapor, academia e cinema. Ele também é dono da Villa Altair em Cap d’Antibes, na França, com home theater, adega, sauna e piscina.

Fora da Riviera Francesa, ele e sua esposa Aleksandra são donos de uma cobertura de 260 metros quadrados em 110 Central Park South em Nova York, que eles adquiriram por US$ 12,2 milhões (R$ 61 milhões) em 2010. Sua propriedade no condomínio de luxo tem 2 quartos, 3 banheiros e um terraço de 86 metros quadrados.

Ele também é dono de casas na Itália e na Suíça. Seu portfólio imobiliário anteriormente incluía a propriedade Harewood de 14,5 hectares em Ascot, Inglaterra, uma mansão com jardins formais, quadras de tênis e um lago; Melnichenko tinha a propriedade por meio da Harewood House Limited, com sede em Jersey, de acordo com registros britânicos.

“Andrey Melnichenko é um empresário internacional, empreendedor e investidor em educação infantil”, disse seu porta-voz em um comunicado abordando as sanções. “Ele não tem relação com os trágicos acontecimentos na Ucrânia. Ele não tem filiação política”.

Referindo-se à reunião do bilionário com Putin em 24 de fevereiro, ele acrescentou: “Traçar um paralelo entre participar de uma reunião através de um conselho empresarial, assim como dezenas de empresários da Rússia e da Europa fizeram no passado, e minar ou ameaçar um país, é absurdo e sem sentido. Não há justificativa alguma para colocá-lo na lista de sanções da UE”.

Alexandre Ponomarenko

Sancionado por: UE e Suíça

Cidadania: Rússia

Propriedades em: Saint-Jean-Cap-Ferrat, França

Valor total estimado: US$ 175 milhões (R$ 875 milhões)

Ponomarenko tem uma grande vila com 15 mil metros quadrados de terreno em Saint-Jean-Cap-Ferrat, na Riviera Francesa. Um representante de Ponomarenko se recusou a comentar.

Arkady Rotenberg

Sancionado por: UE, Reino Unido, EUA, Canadá, Japão e Suíça

Cidadania: Rússia

Propriedades em: Roma, Sardenha e Tarquinia, Itália; Surrey, Inglaterra; e Saint-Jean-Cap-Ferrat, França

Valor total estimado: US$ 150 milhões (R$ 750 milhões)

Getty Images/Mikhail Svetlov
Getty Images/Mikhail Svetlov

Arkady Rotenberg, oligarca russo, amigo do presidente e empresário do setor bancário, de construção e gasodutos

Ex-parceiro de judô de Putin, Rotenberg tem várias propriedades na Itália, incluindo duas vilas na luxuosa Costa Esmeralda, na Sardenha; uma vila e um apartamento no sul da Sardenha; uma vila na cidade montanhosa de Tarquinia, ao norte de Roma; e o Berg Luxury Hotel de 4 estrelas no centro de Roma, perto da Piazza di Spagna.

As propriedades, que ele tinha por meio da Olpon Investments Limited, com sede no Chipre, foram avaliadas em US$ 40 milhões (R$ 200 milhões) em 2014. Em setembro daquele ano, as autoridades italianas congelaram esses ativos depois que a UE impôs sanções a ele como resultado da anexação da Crimeia pela Rússia.

Rotenberg processou a UE pelas sanções e obteve uma anulação parcial em novembro de 2016, quando o Tribunal Geral da União Europeia as confirmou, mas revogou as “medidas restritivas” aplicadas de 30 de julho de 2014 a 14 de março de 2015 – período de tempo que cobre o congelamento do governo italiano de seus bens.

De acordo com registros imobiliários italianos, Arkady ainda tem 50% da Aurora 31 – a empresa proprietária do Berg Luxury Hotel – por meio da Olpon Investments Limited. Os outros 50% são de propriedade de outra empresa sediada no Chipre, a Logotax Developments Limited, da qual seu irmão Boris é diretor.

Arkady também é dono da Villa Shoshana, uma propriedade de 9 mil metros quadrados em Saint-Jean-Cap-Ferrat, perto de Nice, na Riviera Francesa. Ele é proprietário por meio da Lucasnel SA, com sede em Luxemburgo, de acordo com os registros corporativos de Luxemburgo e da França.

Outra propriedade, a Upper Ribsden em Surrey, Inglaterra, está envolvida em uma disputa com sua ex-esposa Natalia desde o divórcio em 2013. Rotenberg adquiriu a casa por US$ 44 milhões (R$ 220 milhões), em 2012, através da Ravendark Holdings Limited, com sede nas Ilhas Virgens Britânicas, que ainda é dona da casa, de acordo com os registros britânicos.

De acordo com documentos judiciais, Ravendark obteve os fundos para comprar a propriedade por meio de um empréstimo concedido pela Olpon, com sede em Chipre, que ainda é de propriedade de Rotenberg.

A mansão de 2.500 metros quadrados tem um candelabro de vidro italiano, uma escada de mármore curva e está situada em 2 hectares cercada por bosques e pelo campo de golfe Sunningdale. As comodidades incluem uma piscina de 3 metros, sala de jogos, cinema e uma adega.

Em julho de 2016, um tribunal britânico ordenou que Rotenberg transferisse a propriedade para Natalia, uma decisão que foi confirmada em agosto de 2019 e novamente em janeiro de 2021.Rotenberg recorreu dessa decisão e venceu a última rodada da longa saga em novembro de 2021, quando um painel de três juízes decidiu que a propriedade de Rotenberg “ainda não foi devidamente determinada” e ordenou uma nova audiência. Um representante de Rotenberg não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Boris Rotenberg

Sancionado por: Reino Unido, EUA, Canadá e Japão

Cidadania: Rússia e Finlândia

Propriedades em: Èze e Mouans-Sartoux, França e Londres, Reino Unido

Valor total estimado: US$ 45 milhões (R$ 225 milhões)

Getty Images/Mikhail Svetlov

Boris Rotenberg é co-proprietário (com seu irmão Arkady Rotenberg ) do grupo SGM (StroyGazMontazh), a maior empresa de construção de gasodutos e linhas de fornecimento de energia elétrica na Rússia

O irmão de Arkady, Boris, tem duas grandes mansões na cidade de Èze, na Riviera Francesa, bem como uma propriedade de 29 hectares com um negócio de criação de cavalos que ele tem com sua esposa, Karina, nas proximidades de Mouans-Sartoux.
De acordo com uma investigação de 2018 do Projeto de Denúncia de Crime Organizado e Corrupção, em colaboração com o diário francês “Le Monde” e o jornal russo “Novaya Gazeta”, a propriedade em Mouans-Sartoux foi adquirida através de uma estrutura complexa, incluindo uma empresa com sede em Mônaco chamada Tannor 2.

As vilas em Èze, totalizando 1.300 metros quadrados, incluindo uma piscina, foram avaliadas em US$ 37 milhões (R$ 185 milhões) em 2008.

Em 2009, Rotenberg obteve autorização inicial para uma terceira vila com piscina, quadra de tênis e funicular particular. O trabalho foi interrompido por motivos desconhecidos e a construção foi retomada em 2018. Rotenberg não comentou a investigação, mas uma fonte próxima à família disse ao OCCRP que a família não é proprietária da casa Èze e a aluga de um proprietário não revelado.

Boris e Karina também têm diretamente três propriedades em Atlanta, Geórgia: um condomínio no número 3.334 da Peachtree Road NE em Atlanta; uma casa de 6 quartos no número 2.195 da Blackheath Trace em Alpharetta; e uma casa de 5 quartos à beira do lago no 1.055 da Carnoustie Lane em Alpharetta, com piscina e doca para lanchas.

Filho de Boris de um casamento anterior, Roman – que também está sujeito a sanções dos EUA e do Canadá – tem uma casa no 26 da Cadogan Lane em Belgravia, Londres. De acordo com os registros de propriedade britânicos, ele é o proprietário da Loktan Services Limited, com sede em Chipre, que comprou a casa por quase US$ 7 milhões (R$ 35 milhões) em 2007. Um representante de Rotenberg não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Gennady Timchenko

Sancionado por: UE, EUA, Reino Unido, Canadá, Japão e Suíça

Cidadania: Rússia e Finlândia

Propriedades em: Le Lavandou, Saint-Raphaël França; e Genebra, Suíça

Valor total estimado: US$ 30 milhões (R$ 150 milhões)

Getty Images/Mikhail Svetlov

Timchenko fundou e é proprietário do grupo de investimento privado Volga Group.
É amigo íntimo do líder russo Vladimir Putin desde o início dos anos 1990

Timchenko é dono de uma mansão no Lago Genebra, na Suíça. De acordo com registros corporativos franceses, a sua esposa, Elena, tem uma participação de 61,9% na Sogeco, uma empresa francesa proprietária do Le Club de Cavalière, um hotel e spa de 5 estrelas com sua própria praia particular em Le Lavandou, na Riviera Francesa.

Timchenko e sua esposa também têm uma propriedade em Saint-Raphaël, na Riviera Francesa, bem como outra casa em Le Lavandou, supostamente de propriedade de um fundo com sede em Mônaco. Um representante de Timchenko não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Alisher Usmanov

Sancionado por: UE, Reino Unido, EUA, Canadá, Japão e Suíça

Cidadania: Rússia e Uzbequistão

Propriedades em: Londres e Surrey, Reino Unido; Lago Tegernsee, Alemanha; Lausanne, Suíça; Mônaco; e Sardenha, Itália

Valor total estimado: US$ 250 milhões (R$ 1,2 bilhão)

Alisher Usmanov é um magnata russo conhecido principalmente por sua atuação no setor de mineração

Usmanov é dono da propriedade Beechwood House, do século 19, em Hampstead, Londres, construída em 4,4 hectares de terra que incluem uma quadra de squash e vários chalés. Os proprietários anteriores incluem o rei Khalid, da Arábia Saudita, e o xeque Hamad bin Khalifa Al Thani, do Qatar. De acordo com os registros britânicos, Usmanov tem a propriedade através da Hanley Limited, uma empresa constituída na Ilha de Man.

Ele também é dono da Sutton Place, uma mansão da era Tudor construída em 1525 em um terreno de 283 hectares em Surrey, ao sul de Londres. Anteriormente pertencente a J. Paul Getty, a propriedade histórica tem uma mansão de dois andares com vários jardins, bibliotecas e uma piscina. A rainha Elizabeth visitou a propriedade em 1560.

Usmanov tem a mansão através de duas empresas offshore registradas no Chipre – Delesius Investments Limited e Bacerius Investments Limited – de acordo com registros imobiliários britânicos. Através dessas empresas, Usmanov tem terras adicionais e várias fazendas nas proximidades.

Fora do Reino Unido, Usmanov também tem casas no Lago Tegernsee, Alemanha; Lausanne, Suíça; Mônaco; e Sardenha, Itália. Sua vila em Arzachena, no norte da Sardenha, foi congelada pelas autoridades italianas em 4 de março. Um representante de Usmanov não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Victor Vekselberg

Sancionado por: EUA

Cidadania: Rússia

Propriedades em: Nova York e Connecticut, EUA; Zug, Suíça; Itália; e Letônia

Valor total estimado: US$ 70 milhões (R$ 35 milhões)

Getty Images/Sefa Karacan/Anadolu Agency
Getty Images/Sefa Karacan/Anadolu Agency

Viktor Vekselberg
é um oligarca russo nascido na Ucrânia e um empresário bilionário. Ele é o proprietário e presidente do Grupo Renova

Através de sua esposa, Marina Dobrynina, Vekselberg tem duas propriedades nos EUA, incluindo uma casa de 4 quartos com piscina em 2 hectares de terra em Weston, Connecticut, comprada em 2001 por US$ 5 milhões (R$ 25 milhões) pela Mojave Park Investments Limited e transferida para Marina um ano depois.

Também tem um condomínio de luxo de 250 metros quadrados no número 111 da West 67th St, em Nova York, comprado em 2002 por US$ 3 milhões (R$ 15 milhões). Vekselberg foi sancionado pelo Departamento do Tesouro dos EUA em 2018, mas ambas as propriedades ainda são de propriedade de sua esposa Marina, de acordo com registros imobiliários.

Fora dos EUA, Vekselberg tem imóveis na Itália, Letônia e em Zug, Suíça. Um representante de Vekselberg não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Compartilhe esta publicação: