Ibovespa tem leve alta após pregão de perdas na Nasdaq e mudança na Petrobras

Dólar sobe 0,15% e fecha a R$ 4,8118

Monique Lima
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


A troca de comando na Petrobras e o clima de aversão a risco em Nova York pesaram no Ibovespa hoje (24), mas o índice virou no final da sessão e fechou em leve alta de 0,21%, aos 110.580 pontos. O principal índice brasileiro chegou a recuar 1,55% pela manhã, testando os 108 mil pontos.

A saída de José Mauro Ferreira Coelho da presidência da Petrobras (PETR3 e PETR4), anunciada depois do fechamento de ontem (23), repercutiu nas negociações desta terça. Em seu pior momento, as ações da petrolífera ficaram entre as maiores perdas do dia, com quedas próximas de 4%.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Esta foi a terceira mudança na presidência da estatal motivada pela política de paridade internacional do preço dos combustíveis. Segundo o Citi, a situação “cria um risco em torno da continuidade” da estratégia de longo prazo da companhia.

As ações da Petrobras fecharam com perdas de 2,83%, a R$ 34,40 (PETR3), e recuo de 2,89%, a R$ 31,60 (PETR4).

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Também cooperou para o movimento negativo do Ibovespa o clima de aversão a risco em Wall Street. O setor de tecnologia viveu um dia de sangria em resposta ao anúncio da Snap (SNAP) de que deve descumprir as metas de receita e lucro para o segundo trimestre devido ao cenário macroeconômico

Outras empresas de mídia social sentiram o peso dessa perspectiva e também registraram fortes quedas no dia. Meta Platforms (FB), Twitter (TWTR) e Alphabet (GOOG) recuaram 7,62%, 5,55% e 5,15%, respectivamente.

Gigantes de tecnologia não conseguiram escapar do movimento de queda e fecharam em baixa: a Tesla (TSLA) recuou 6,93%, a Apple (AAPL), -1,92%, e a Amazon (AMZN), -3,21%.

O índice Nasdaq encerrou o dia com queda de 2,35%. O S&P 500 também acompanhou a perda e fechou com recuo de 0,79%. O Dow Jones fechou estável, com variação positiva de 0,16%.

Por aqui, o dia também contou com a divulgação da prévia da inflação oficial. O IPCA-15 desacelerou para 0,59% em maio, frente a uma expectativa do consenso de 0,43%. Analistas apontam que a alta dos preços continua persistente e disseminada, representando um risco de prolongamento do ciclo altista dos juros.

A ponta de maiores baixas do Ibovespa no dia teve aéreas e turismo em destaque: a CVC (CVCB3) caiu 6,30%, a Azul (AZUL4) perdeu 5,78% e a Embraer (EMBR3) recuou 5,61%.

Já do lado das altas, petroleiras e empresas de energia fecharam com ganhos: PetroRio (PRIO3) subiu 3,90%, Equatorial (EQTL3) ganhou 3,56% e 3R Petroleum (RRRP3) somou 3,39%.

O dólar reagiu ao movimento de aversão a risco nos EUA e subiu 0,15% nas negociações de hoje, fechando cotado a R$ 4,8118. (Com Reuters)

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: