Ibovespa abre em queda acompanhando Bolsas internacionais

Investidores aguardam a "Super Quarta", dia que contará com ata do Copom e decisão do Fed; dólar avança

Redação
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


Seguindo o desempenho da última semana e o cenário dos mercados globais, o Ibovespa abriu hoje (13) em queda de 1,59%, aos 103.800 pontos, às 10h15 (horário de Brasília). O principal índice da Bolsa brasileira aguarda a “Super Quarta”, dia que contará com a divulgação da ata do Copom e a decisão do Federal Reserve sobre a taxa de juros.

As Bolsas internacionais caíram após o índice de preços ao consumidor nos EUA ter registrado alta de 8,6% no mês passado, o maior aumento anual desde dezembro de 1981, levantando preocupações em relação ao aperto da política monetária. Analistas esperam uma alta de 0,75 ponto percentual na taxa básica de juros.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Por volta das 10h10, Dow Jones futuro caia 1,85%; S&P 500 recuava 2,32% e Nasdaq registrava baixa de 2,87%. O dólar comercial avançava 1,64%, a R$ 5,06.

A incerteza em relação à Covid-19 desencadeia preocupações de novos lockdown na Ásia. Em Pequim, autoridades correm para conter um surto de coronavírus, com milhões enfrentando testes obrigatórios e milhares sob isolamentos direcionados, enquanto Xangai completou testes em massa para a maioria de seus 25 milhões de residentes no fim de semana.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Em meio a esse cenário, o índice Nikkei, em Tóquio, perdeu 3,01%; Xangai caiu 0,89% e Shenzhen registrou queda de 0,01%. Em Hong Kong, o Hang Seng recuou 3,39% e Kospi caiu 3,52%. Em Taiwan, o Taiex recuou 2,36%.

Na Europa, o Banco Central Europeu precisa acelerar o ritmo do aperto monetária para 0,50 ponto percentual em setembro, após um aumento inicial de 0,25 ponto em julho, disse hoje o membro do Conselho do governo eslovaco, Peter Kazimir.

O BCE agora estima a inflação em 6,8% este ano, mais do triplo de sua meta, e o crescimento dos preços pode se manter acima de 2% até 2024, aumentando o risco de que as empresas e as famílias percam a confiança no compromisso do banco com a estabilidade de preços.

Cenário doméstico

Por aqui, investidores aguardam a divulgação da ata do Comitê de Política Monetária, do Banco Central, que deve elevar a Selic em 0,5 ponto percentual, indo para 13,25%.

No radar corporativo, o Carrefour Brasil (CRFB3) irá investir R$ 2,1 bilhões na conversão de 124 lojas do Grupo Big como parte da integração entre as duas empresas. Desse montante, R$ 1,9 bilhão virá de investimentos (Capex) e R$ 200 milhões de despesas operacionais (Opex). A conversão ocorrerá em dois anos.

E as locadoras de veículos Localiza e Unidas assinaram um contrato para venda de ativos à gestora canadense Brookfield Asset Management, que controla a também locadora Ouro Verde, por cerca de R$ 3,570 bilhões, segundo fato relevante ao mercado. (Com Reuters)

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: