Hotel d’Angleterre: luxo clássico e experiências para todos os gostos

Reprodução/Forbes
O Hotel d’Angleterre se caracteriza por uma verdadeira propriedade boutique, imã de celebridades e com serviço de excelência

Resumo: 

 

  • O Hotel d’Angleterre é uma hospedagem de luxo em Genebra, renomada globalmente e situada em um local com vistas deslumbrantes do Lago Genebra e do pico nevado Mont Blanc;
  • O estabelecimento se caracteriza por uma verdadeira propriedade boutique, com apenas 45 quartos elegantes, espaçosos, originais e de estilo residencial;
  • Um dos pontos de destaque do hotel é o serviço de excelência envolvente e pessoal;
  • A privacidade e a intimidade tornaram o local um ímã de hóspedes celebridades e visitantes ilustres, como Michael Jackson, Céline Dion e o ex-líder russo Mikhail Gorbachev.

Genebra é uma cidade encantadora, localizada literalmente à beira do lago, com uma zona nova, outra antiga e, ainda, uma área boêmia subitamente moderna. É o lar de atrações exclusivas, como a famosa fonte Jet d’Eau, o Museu Patek Phillippe e o CERN, maior laboratório de partículas do mundo, que representa para a física o mesmo que a Torre Eiffel representa para as torres. A região concentra passeios excelentes e muito populares, que normalmente se esgotam em minutos.

VEJA MAIS: Suíça se destaca no turismo de luxo

Mas Genebra também é uma porta de entrada importante, tanto para a vasta região do Lago Genebra (na verdade, Lago Léman) quanto para os Alpes. O primeiro inclui uma série de pontos turísticos populares dos lados francês e suíço que merecem uma visita, como as cidades de Lausanne, sede das Olimpíadas, Montreux, com seu festival de jazz mundialmente famoso, e Évian-les-Bains, famosa por suas águas, mas vale mais a pena a viagem com destino ao luxuoso resort de golfe. A região das colinas é especialmente atraente na temporada de esqui, e eu voei por dentro e para fora de Genebra no caminho para Chamonix, Vale de Isère, Les Arcs, na comuna francesa Les Gets, e em outras áreas turísticas centradas no esqui como Megeve. Para se locomover, existem ainda excelentes conexões de trem em toda a Suíça e para o resto da Europa por uma das ferrovias nacionais mais famosas e eficientes do mundo.

A cidade é também uma das mais seguras e turísticas do mundo. O transporte público é gratuito para todos os viajantes noturnos, que podem pegar um trem direto do aeroporto. No local, a estrutura é completamente voltada à assistência dos viajantes, com um ótimo centro de turismo onde são fornecidas muitas informações sobre as atrações e os meios de transporte. Embora o franco suíço seja a moeda corrente, o euro é amplamente aceito e quase todo mundo fala simultaneamente inglês, francês, italiano e alemão.

Assim, se você está indo para visitar a cidade ou para conhecer locais mais distantes, provavelmente ficará em Genebra. Para uma cidade do seu tamanho, mais famosa por organizações sem fins lucrativos do que bancos, ela possui uma surpreendente quantidade de hotéis de luxo de primeira linha. Todos os grandes nomes estão representados por lá, incluindo Four Seasons, Mandarin Oriental, Ritz-Carlton, Kempinski, Luxury Collection, Dorchester Group e Intercontinental, entre muitos outros, situados, em sua maioria, um ao lado do outro – literalmente. Portanto, a localização não é um problema. A última vez que estive em Genebra, fiquei no Ritz-Carlton e gostei bastante. Porém, como aprecio vivenciar coisas novas, queria ter outra experiência. Meu primeiro passo foi buscar no Google “o melhor hotel de luxo em Genebra”.

Acredito que os jornais do Reino Unido fazem um ótimo trabalho nas críticas sobre os hotéis europeus, por isso, cliquei na lista do “Telegraph”. Em primeiro lugar estava o Hotel d’Angleterre. Depois, eu tentei o “US News & World Report” e encontrei o mesmo nome com a melhor classificação. Não coloco muito fé no TripAdvisor, principalmente quando se trata de luxo, mas quando olhei para lá estava o mesmo estabelecimento, não apenas com 5 estrelas (nota máxima) mas também como o número um para todos os hotéis da cidade na categoria “qualquer preço”, o que é bastante incomum. Ou seja, apesar do meu ceticismo bem informado, eles também escolheram o Hotel d’Angleterre como o melhor da cidade. Eu precisava conferir. E fiquei deslumbrado.

Imã de celebridades

Construído em 1872 pelo aclamado arquiteto Anthony Krafft como um hotel de luxo em um local escolhido por suas deslumbrantes vistas do Lago Genebra e do pico nevado Mont Blanc, o Hotel d’Angleterre é renomado globalmente desde então. A privacidade e a intimidade do lugar há muito o tornaram um ímã de celebridades e visitantes ilustres, que nunca são escassos na cidade, uma vez que ela é casa da sede da OMC, OMS e das Nações Unidas na Europa. Hóspedes famosos variam de Michael Jackson e Céline Dion ao ex-líder russo Mikhail Gorbachev.

Nas últimas duas décadas, o estabelecimento fez parte do grupo Red Carnation, que reúne cerca de 20 hotéis pertencentes aos Tollmans, um casal sul-africano que aparentemente é muito exigente, viajado, interessado por gastronomia e envolvido com seu negócio. Sua coleção inclui o excepcional Castelo de Ashford, na Irlanda, uma propriedade de inquestionável renome mundial, e o Oyster Box, em Durban, África do Sul, igualmente famoso (eu já me hospedei em ambos). A maioria de seus outros imóveis fica nas Ilhas Britânicas e na África Austral (incluindo os famosos Twelve Apostles, na Cidade do Cabo, e Bushman’s Kloof, no Kalahari, ambos são muito respeitados). Se você é um viajante experiente, o Red Carnation é uma marca que vale a pena conhecer (o d’Angleterre também é membro do Leading Hotels of the World).

VEJA TAMBÉM: Global 2000: os maiores grupos hoteleiros em 2019

O Hotel d’Angleterre é uma verdadeira hospedagem de luxo no grande estilo europeu, mas em menor escala, semelhante às de lugares como o Hassler, em Roma. É também uma verdadeira propriedade boutique, com apenas 45 quartos, todos elegantes, espaçosos, definitivamente originais – e a maioria com vista para o lago. Eles possuem um estilo residencial (tanto o tamanho quanto o mobiliário) e apresentam paredes cobertas de tecido, obras de arte emolduradas e opulentas cortinas automatizadas. Apesar do charme old school, estão totalmente atualizados, com, por exemplo, uma ampla variedade de tomadas internacionais e entradas USB de cabeceira. Todos os quartos contam com impressionantes banheiros revestidos em mármore que parecem durar para sempre.

Excessos que nunca são demais

O excesso não é necessariamente uma virtude positiva, mas, neste caso, e nas palavras imortais da banda de rock Grateful Dead, “muito de qualquer coisa é suficiente”. Prensa francesa ou máquina Nespresso automatizada para o seu café na sala? Por que escolher apenas um, se eles oferecem ambos, juntamente a uma seleção impressionante de chás? Chuveiro de grandes dimensões com box ou banheira de imersão? Novamente não é necessário optar, pois há também um chuveiro na banheira, além de chuveirinho. A variedade de artigos de toalete de primeira classe é tão vasta que pode ser difícil escolher apenas um.

Os armários espaçosos apresentam um agrupamento de repartições e a mesa é decorada com uma tigela de chocolates de cortesia (suíços, é claro!), na maior quantidade que eu já vi. Também já me deparei com muitas mensagens de boas-vindas de hotéis – a maioria impressa e imediatamente jogada no lixo. No Hotel d’Angleterre, deparei-me com o melhor exemplo dessa cortesia, tão emocionante que a levei para casa. O recado personalizado foi manuscrito pelo onipresente e de longa data diretor geral, que você provavelmente verá, durante sua visita, caminhando pelo lobby ou pelo restaurante do hotel, de modo a manter tudo funcionando de maneira tão agradável e tranquila como um belo relógio suíço.

O objetivo do hotel parece ser o de fornecer tudo o que você poderia querer e um pouco mais, além de fazer isso de uma maneira altamente pessoal. Depois de quase 150 anos de serviço excepcional, o estabelecimento tem até um lema próprio, uma raridade no setor, que atende diariamente: “Nenhum pedido é grande demais, nenhum detalhe é pequeno demais”.

O serviço é excelente, envolvente e pessoal, e descreve o tipo de lugar em que todos, desde os porteiros até os funcionários da recepção e os garçons no café da manhã, lembram-se de você imediatamente logo após a sua primeira aparição. No check-in, cada hóspede recebe uma orientação cativante e informativa da cidade em um mapa com os locais e recomendações para todas as principais atrações e bairros. O sistema de táxi aquático (ou balsa) no Lago Genebra é uma ótima maneira de se locomover gratuitamente com o passe que o hotel fornece (da mesma forma que qualquer hospedagem na cidade) e todas as quatro rotas começam na parte de fora do d’Angleterre, bem como uma variedade de jantares em navios, cruzeiros de turismo e até aluguel de equipamentos para stand-up paddle. Para dar um toque especial a sua chegada, este é um dos poucos hotéis além dos resorts tropicais que mantém a maravilhosa tradição de oferecer uma bebida de boas-vindas no quarto.

Sofisticação gastronômica

O restaurante Windows, batizado de maneira muito apropriada, tem vista para o lago através de muitos vidros e um terraço para refeições ao ar livre, localizado um andar acima da rua, a fim de apresentar vistas desobstruídas. A comida é deliciosa e o menu é repleto de seleções pessoais da própria Sra. Tollman, preparadas com os ingredientes da mais alta qualidade e meticulosamente selecionados, provenientes de toda a Europa. A lista de vinhos é vasta e internacional, mas especialmente forte em versões suíças sofisticadas, que são excelentes, mas dificilmente conhecidas fora do país, pois são pouco exportadas. O jantar garante uma experiência completa: tanto o café da manhã quanto o buffet europeu são sofisticados. Há, ainda, um clássico chá da tarde e pessoas de toda a Genebra visitam o restaurante para o brunch de domingo.

E AINDA: 16 piscinas de hotel mais lindas do mundo

O d´Angleterre também abriga o subterrâneo Leopard Bar, um dos locais mais amados e emblemáticos da cidade. O espaço conta com funcionários do bar de paletó branco e jazz ao vivo seis noites por semana. É um dos melhores bares de hotéis do país. Há, ainda, um salão de charutos separado para os apreciadores.

A única coisa que falta ao hotel, especialmente para um estabelecimento de luxo nos dias de hoje, é um spa e uma academia, áreas importantes para alguns viajantes. Porém, é muito fácil ter acesso a massagens e tratamentos de beleza no quarto. Além disso, todos os hóspedes recebem acesso gratuito ao Let’s Go Fitness, um clube bem equipado do outro lado da rua, completo e com uma grande variedade de aulas. O hotel também fornece de tapetes de ioga e DVDs a bicicletas ergométricas para exercício no quarto.

Experiências para todos os gostos

O que o estabelecimento providencia, diferentemente de muitos rivais, é uma série de experiências locais privadas, que incluem uma viagem de bicicleta guiada ao redor do lago com um ex-campeão e uma sessão educativa de degustação de charutos conduzida por especialistas na famosa charutaria da cidade, a Cigar Bank. Você pode desfrutar, ainda, de uma excursão de pesca de três horas com os pescadores locais do lago, conhecido em toda a Europa por seus peixes saborosos, e depois preparar o resultado da sua aventura no restaurante Windows. Como alternativa, é possível se juntar ao aclamado chef Michael Coquelle na tarefa de selecionar os melhores ingredientes, depois retornar e preparar seu próprio almoço em uma aula de culinária guiada na cozinha do hotel. Você pode também visitar um estúdio de relógios e participar da criação do seu próprio acessório – tudo isso no berço mundial da relojoaria.

Por fim, o programa “Everyone is a VIP” (todos são vip, em tradução literal) do hotel é excepcionalmente adequado para animais de estimação, o que é sempre uma grande vantagem na minha opinião.

A minha constatação é que adorei o Hotel d’Angleterre. Ele é um charmoso boutique independente, localizado em uma faixa de grandes hotéis chiques. Embora menor em tamanho quando comparado aos seus vizinhos, não deixa nada a desejar em estatura. Como o “Telegraph” colocou de maneira tão apropriada: “Este grande hotel se mantém imponente na beira do lago de Genebra e recebe a realeza, chefes de estado e celebridades por suas opulentas portas desde 1872. É cinco estrelas por todo o caminho, com um ambiente discreto, serviço de classe e vistas que melhoram o humor”.

Veja, na galeria de imagens a seguir, um pouco do luxuoso e clássico Hotel d’Angleterre:

  • A excelência culinária e um cenário incrível à beira do lago são dois elementos-chave no Hotel d’Angleterre, em Genebra. É possível desfrutar de ambos no restaurante Windows.

  • O Hotel d’Angleterre é uma hospedagem de luxo caracterizada por atrair celebridades, chefes de Estado e viajantes experientes de todo o mundo há quase 150 anos.

  • Mesmo os quartos mais “modestos” do d’Angleterre são tudo menos esse adjetivo.

  • Será difícil encontrar banheiros mais elegantes e bem equipados do que esses.

  • Vista do meu quarto, com a fonte Jet d’Eau, marco icônico de Genebra, e o Mont Blanc coberto de neve ao fundo.

  • Uma suíte júnior no Hotel d’Angleterre.

A excelência culinária e um cenário incrível à beira do lago são dois elementos-chave no Hotel d’Angleterre, em Genebra. É possível desfrutar de ambos no restaurante Windows.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).