BB e Votorantim abrem caminho para IPO do BV em abril, dizem fontes

GettyImages/ NurPhoto
GettyImages/ NurPhoto

O novo acordo permite que o BV faça uma listagem de suas ações, algo que não era possível antes

O Banco do Brasil informou ontem (7) por meio de fato relevante que assinou um novo acordo de acionistas com a Votorantim Finanças, braço financeiro do Grupo Votorantim, sobre parceria no BV (ex-Banco Votorantim).

Segundo duas fontes a par do assunto, a medida era um passo necessário para que o BV dê sequência ao seu plano de se listar na bolsa paulista por meio de uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).

LEIA MAIS: Apple vai adiar reabertura de lojas na China

Grupo Votorantim, com 50,01% do capital, e BB, com 49,99%, dividem o controle do BV. O acordo de acionistas, agora substituído, não previa a realização de uma oferta de ações do BV, possibilidade que agora passou a existir.

Segundo as fontes, que pediram anonimato porque o assunto é sigiloso, a expectativa dos sócios é de que o IPO aconteça em abril e que levante cerca de R$ 5 bilhões, sendo R$ 1 bilhão de uma oferta primária (ações novas, cujos recursos vão para o caixa do BV), enquanto os R$ 4 bilhões restantes corresponderão à oferta secundária, com BB e Votorantim levando R$ 2 bilhões cada.

Com a assinatura do documento, a partir de semana que vem, o BV fica livre para pedir registro da oferta de ações na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

LEIA TAMBÉM: Aérea da Espanha pede licença para operar voos domésticos no Brasil

Consultados, BB e BV não se manifestaram de imediato. Um porta-voz do Grupo Votorantim não foi encontrado fora do horário de expediente para comentar.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).