Jeff Bezos perde (novamente) título de mais rico do mundo para Bernard Arnault

Getty Images
Titã do comércio eletrônico perdeu US$ 760 milhões com baixa nas ações da Amazon

Jeff Bezos não é mais a pessoa mais rica do mundo. Por enquanto, pelo menos. O patrimônio líquido do titã do comércio eletrônico caiu US$ 760 milhões, para US$ 115,6 bilhões, com a baixa de 0,7% nas ações da Amazon ontem (17). A queda de nove dígitos pode ser uma gota no oceano para Bezos, mas foi o suficiente para derrubá-lo do primeiro lugar no ranking da Forbes dos bilionários do mundo.

A nova pessoa mais rica do planeta (novamente): Bernard Arnault, líder da gigante de artigos de luxo LVMH. Arnault ganhou US$ 1,9 bilhão em patrimônio líquido na sexta-feira, com as ações da LVMH subindo 0,7%. Atualmente, o francês vale US$ 117 bilhões, ante os US$ 102 bilhões de quando ele estampou a capa da Forbes há menos de quatro meses. “Se você nos comparar com a Microsoft, somos pequenos”, disse Arnault à Forbes. “É apenas o começo.”

LEIA MAIS: Como Jeff Bezos construiu sua fortuna

Arnault é US$ 7 bilhões mais rico que o cofundador da Microsoft, Bill Gates, que continua sendo a terceira pessoa mais rica do mundo, atrás de Arnault e Bezos. Gates seria mais rico do que os dois homens se ele não tivesse dado US$ 35,8 bilhões para caridade ao longo da vida.

A LVMH de Arnault começou 2020 muito bem. Nesta semana, sua incubadora de beleza, Kendo, adquiriu o restante marca Kat Von D. E a LVMH também comprou um diamante bruto do tamanho de uma bola de tênis – o segundo maior da história – da Lucara Diamond Corp na quarta-feira (15). A joia de 1.758 quilates vem em boa hora, já que a LVMH fez uma oferta de US$ 16,2 bilhões para comprar a joalheria Tiffany & Co. em novembro. Os acionistas da Tiffany devem votar o acordo em 4 de fevereiro.

Arnault se tornou o terceiro centibionário do mundo em junho passado. Ele já derrubou Bezos como a pessoa mais rica do mundo várias vezes antes, mais recentemente em dezembro passado. Como as fortunas dos dois magnatas estão separadas por menos de US$ 2 bilhões, é provável que continuem trocando de lugar.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).