MacKenzie Bezos vende US$ 350 milhões em ações da Amazon

É a primeira vez que Mackenzie Bezos comercializa sua participação na gigante de tecnologia depois do divórcio

MacKenzie Bezos, ex-esposa do fundador da Amazon, Jeff Bezos, vendeu cerca de US$ 350 milhões em ações da Amazon, equivalente a 1% de sua participação na empresa. A venda de mais de 200 mil ações foi relatada em recente registro na Securities and Exchange Commission.

Como parte do acordo de divórcio do casal no ano passado, MacKenzie Bezos levou uma participação de 4% na Amazon, ou cerca de 19,7 milhões de ações, no valor de US$ 36 bilhões na época, tornando-se uma das pessoas mais ricas dos EUA. Após a venda, a Forbes estima seu patrimônio líquido em US$ 35,9 bilhões.

LEIA MAIS: Quem é Mackenzie Bezos, dona de um patrimônio líquido de US$ 36,1 bilhões

É a primeira vez que Mackenzie vende suas ações na Amazon. Um porta-voz da Amazon não respondeu a um pedido de comentário.

Desde o divórcio, Mackenzie Bezos ficou longe dos holofotes, enquanto seu ex-marido passou a aparecer nos tablóides com sua nova namorada, Lauren Sanchez. Em maio, MacKenzie Bezos assinou o Giving Pledge, um compromisso de doar mais da metade de sua riqueza à filantropia e a causas beneficentes, durante sua vida ou após a morte.

O registro na SEC foi divulgado recentemente, mas data de 31 de dezembro de 2019. Ele não lista os dias em que as ações foram vendidas, mas com base nos preços médios em dezembro de 2019, ela provavelmente se desfez dos papéis por cerca de US$ 360 milhões antes dos impostos . O registro na SEC foi listado sob o nome de Jeff Bezos, porque ele ainda vota as ações de propriedade de MacKenzie.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).