Como lidar com um chefe que não sabe o que quer

GettyImages
Segundo a pesquisa Managing Difficult Bosses Survey, muitos sofrem com os dois tipos de “camaleão sem noção”

Resumo:

  • Especialista diz que o tipo mais difícil de chefe é o chamado “camaleão sem noção”;
  • Há dois tipos de chefes “camaleão sem noção”: os que sabem que não sabem o que querem e os que não têm consciência disso;
  • Uma dica para facilitar o contato com o chefe do primeiro tipo é fazer um brainstorm com diferentes soluções possíveis ou abordagens gerais antes de investir um tempo significativo em qualquer tarefa;
  • Para lidar com o chefe do tipo 2, o conselho é documentar tudo.

Apoiar um chefe ou um líder sênior que não sabe o que quer pode parecer um jogo de caça ao tesouro mental – algo bem cansativo.

VEJA TAMBÉM: 3 passos para superar um chefe abusivo

Sempre que falo sobre como lidar com chefes difíceis, há muito ruído na sala quando chego ao “camaleão sem noção”. Esse é o nome que dou ao chefe que não sabe o que quer, mas que vai responsabilizar você quando o pedido não for entregue. Na edição de 2018 da Managing Difficult Bosses Survey (Pesquisa de Gerenciamento de Chefes Difíceis, em tradução livre), que realizo na minha empresa, os participantes votaram no “camaleão sem noção” como o chefe que tem o comportamento mais difícil de lidar (das seis opções oferecidas).

E, para esclarecer melhor, há duas variedades básicas do “camaleão sem noção”.

Tipo 1 – Ambiguidade consciente: ele sabe que não sabe o que quer

Este é o chefe ou líder que tem consciência que o que deseja não está claro, mas espera que você continue trazendo diferentes opções ou versões (ou até leia a mente dele). Acredite ou não, esse é o tipo menos pior porque, pelo menos, ele reconhece que não sabe o que realmente quer. Eles são honestos, mas exaustivos. Eles podem oferecer uma direção vaga e, quando você voltar com uma solução em potencial, dizem: “Eu não sei exatamente o que estou procurando, mas sei que não é isso”.

Recentemente, depois de uma apresentação sobre gerenciamento de chefes difíceis, uma mulher correu na frente para me contar sobre seu superior, o clássico “camaleão sem noção tipo 1″. Ela explicou que, em uma reunião, ele ficou tão frustrado com sua própria incapacidade de articular o que queria que finalmente exclamou: “Apenas faça o que você acha que eu estou pensando!”. Sim, esse tipo de chefe não espera apenas trabalho e dedicação, mas também clarividência – então não deixe sua bola de cristal em casa. Embora essa situação provavelmente não pareça “justa”, raramente é útil se concentrar nas deficiências de um chefe. Em vez disso, é mais inteligente se concentrar no desenvolvimento de técnicas para criar sucesso, apesar de uma personalidade difícil no comando.

Dicas para lidar com o “camaleão sem noção tipo 1”

– Faça um brainstorm com diferentes soluções possíveis ou abordagens gerais antes de investir um tempo significativo em qualquer tarefa. Assim, é possível eliminar as opções e filtrar o que eles querem;

– Destaque o “custo da iteração” – ela pode ser necessária, mas verifique se eles estão cientes do valor (por exemplo, investimento de tempo) necessário para cada tentativa, especialmente se outras tarefas sofrerem atraso ou forem afetadas;

E AINDA: 5 maneiras de mostrar seu valor para um novo chefe

– Seja criativo. Às vezes, esses chefes realmente precisam de você para liderar e sugerir determinada ação. Não tenha medo de adivinhar de forma educada ou de propor uma ideia que represente uma abordagem ou perspectiva completamente diferente, mas certifique-se de que a estratégia foi comprada para que você não seja culpado posteriormente se não der certo.

Tipo 2 – Ambiguidade inconsciente: ele não sabe que não sabe o que quer

O tipo 2 é a variedade mais perigosa. Este é o chefe ou líder que acha que está fornecendo uma direção clara – mas é realmente vago e/ou muda de ideia o tempo todo. Ele não se lembra de que o caminho que deu a você esta semana contradiz completamente o que queria na semana passada, ou está constantemente alterando a demanda sem qualquer reconhecimento dessas mudanças. Esse tipo de “camaleão sem noção” é o mais desgastante, já que não reconhece que está andando em círculos. Portanto, trabalhar com ele pode parecer uma queda no buraco negro, sem esperança de sucesso ou vida.

Dicas para lidar com o “camaleão sem noção tipo 2”

– Documente tudo! Resuma os itens de ação e os próximos passos no final das reuniões formais e informais. Certifique-se de obter a confirmação de que ele está de acordo com suas anotações. Se ele pedir que você mude alguma coisa durante uma conversa rápida no corredor, não se esqueça de enviar um e-mail formalizando o pedido;

– Peça para que ele defina os principais parâmetros do projeto, como metas, resultados, expectativas (tempo, custo, qualidade, escopo) etc.. Considere o uso de ferramentas para documentar e acompanhar esses parâmetros. Para qualquer área em que o líder não seja claro, escreva “não determinado” e volte a falar sobre eles na próxima reunião. A marcação funciona como um lembrete (para ambos) de que você está trabalhando com uma direção limitada. Ela destaca que há coisas que não estão claras. Ter esses pontos importantes capturados em um único documento também é bastante útil quando o líder fornecer informações conflitantes ou solicitar alterações. O arquivo torna-se então um ponto de referência que pode ser usado para lembrar a todos os parâmetros previamente estabelecidos. A intenção não é resistir à mudança ou recusar-se a tomar uma direção alternativa, mas manter a clareza mútua, de modo que as mudanças sejam reconhecidas como tais;

LEIA MAIS: Como saber se seu chefe é durão ou valentão

– Peça que ele defina o sucesso da tarefa ou do projeto. Muitos “camaleões sem noção tipo 2” não pensam sobre o que o sucesso realmente significa para eles até que a tarefa ou projeto esteja quase terminado. É importante solicitar especificamente esse feedback para evitar ser surpreendido no meio do caminho. Eu costumo usar essa técnica com os clientes apenas para ter clareza e forçá-los a pensar sobre suas prioridades do início. Por exemplo: quando estou conversando com um novo cliente sobre um próximo encontro de equipe, muitas vezes peço a eles que completem essa frase para mim: “Vou considerar este time um sucesso se …”. E faço uma pausa de alguns minutos, o que é ótimo porque que eles estão pensando em tempo real. A resposta deles, na sequência, me dá clareza sobre suas prioridades, o que impacta significativamente o andamento do projeto.

Não cometa o erro de não ser proativo com esse tipo de chefe. A indecisão/falta de clareza pode dificultar seu sucesso. Não seja uma vítima. Em vez disso, tenha iniciativa, gerencie e busque a clareza necessária para sair do lugar.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).