7 iniciativas de empresas para apoiar os colaboradores em meio à pandemia do coronavírus

Getty Images / filadendron.
Getty Images / filadendron.

Se antes as companhias já tinham a obrigação de fomentar um ambiente de atuação saudável, essa missão se tornou mais indispensável do que nunca

Em tempos de transformação do contexto profissional por conta da pandemia do novo coronavírus, os desafios têm sido maiores do que apenas compreender a logística do trabalho remoto. À medida que os profissionais se estabelecem em uma rotina e o choque com a mudança emergencial sem precedentes diminui, é possível identificar demandas essenciais que possibilitem não só a execução de atividades, mas promovam eficiência e proteção emocional neste cenário que envolve tantas preocupações. Se antes as companhias já tinham a obrigação de fomentar um ambiente de atuação saudável, essa missão se tornou mais indispensável do que nunca; e recursos como equipamentos, atividades de interação, apoio financeiro, médico e psicológico são fundamentais para viabilizá-la.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 18 milhões de brasileiros sofrem de ansiedade; e de acordo com dados oficiais do Ministério da Saúde, os transtornos psicológicos são a terceira maior causa de afastamento dos colaboradores nas empresas ao solicitarem o auxílio-doença pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). Em um contexto de tamanha tensão, é preciso se reinventar para impedir que esses distúrbios emocionais terminem em uma depressão.

VEJA MAIS: Benefícios flexíveis aumentam nível de satisfação dos colaboradores

A Locaweb, líder em hospedagem de sites, serviços de Internet e computação em nuvem, é uma das companhias que se comprometeram com o bem-estar dos trabalhadores no home office a partir da implementação de atividades como sessões de meditação, ioga e happy hour online. “Trazemos ações que ajudam os funcionários a equilibrar o dia a dia do trabalho com a vida pessoal, com menos estresse, mais qualidade de vida, criatividade, produtividade e inovação. Mesmo na atuação em casa, as medidas preventivas e o cuidado com os colaboradores são contínuos”, diz Simony Morais, gerente de gente e gestão da companhia.

Outra empresa que obteve sucesso na adaptação para o trabalho remoto foi a MindBe, especializada em experiência do consumidor e teleatendimento. Segundo o CEO da companhia, Vito Chiarella, o balanço do primeiro mês em sistema de home office revelou benefícios não só à segurança dos funcionários, mas também aos resultados corporativos. “Em princípio, nossa intenção foi proteger os trabalhadores da eventual contaminação pela Covid-19 e contribuir com a sociedade ao colaborar para o isolamento social. Agora, analisando o cenário, o ganho está sendo também nos negócios, uma vez que a produtividade dos colaboradores aumentou. Em consequência, nossa capacidade de atendimento ganhou mais eficiência e, com isso, os clientes se sentiram prestigiados, mesmo com tantas mudanças”, diz.

Sabe-se, no entanto, que a possibilidade do home office não se estende para todas as áreas e são nelas em que o cuidado deve ser redobrado mediante à pandemia. Por ser líder global em soluções de ingredientes, com clientes em mais de 120 países e vendas anuais de quase US$ 6 bilhões, a Ingredion precisa manter a maior parte de seus funcionários em atuação nas fábricas, pois a operação é considerada essencial para diferentes indústrias, como a de alimentos e a farmacêutica. Embora o risco de contaminação seja alto, a empresa não só instaurou diversas medidas preventivas de higiene, mas também deu um bônus financeiro em reconhecimento a esses profissionais. “Vivenciamos o nosso valor de ‘Cuidado em Primeiro Lugar’ todos os dias e em tempos difíceis como este, temos que estar ainda mais atentos e olhando para as necessidades de nossas pessoas, comunidades e operações”, diz André Stolf, vice-presidente de operações da Ingredion da América do Sul.

Além dessas empresas, outras organizações concentraram seus esforços para dar o exemplo de proteção aos colaboradores no atual momento de disrupção profissional e garantir um ambiente de trabalho saudável.

Veja, na galeria de imagens a seguir, 7 iniciativas de apoio aos funcionários em meio à pandemia do coronavírus:

  • Locaweb

    Preocupada com o bem-estar de seus colaboradores, a Locaweb atua de forma preventiva e contínua com o programa “Conexão Saúde”, que tem como foco a proteção física, emocional e financeira. A empresa proporciona de forma online, para os 1.450 (97% do total) colaboradores em home office, sessões de meditação e ioga, lives internas com dicas de alimentação, treino funcional orientado pela Alphafitness (companhia que oferece programas de condicionamento físico), organização das finanças e happy hour. Segundo Simony, tais práticas promovem um clima organizacional equilibrado e integram as áreas a distância, de modo a evitar o isolamento das atividades laborais, independentemente do setor ou função na qual o profissional atua.

    Além do apoio emocional, a Locaweb mantém o benefício já oferecido antes da pandemia de empréstimo consignado em folha, proporcionado pela parceria com o Itaú. A organização destina ainda um fundo de auxílio para ajudar nos custos do home office como água, luz e internet, e envia cestas básicas às residências de todos os colaboradores. Já para garantir a segurança dos profissionais que precisam ir à sede, a companhia implementou o revezamento de turnos e forneceu kits de equipamentos de proteção individual com máscaras de tecido e álcool em gel.

    Getty Images / Jamie Grill
  • MindBe

    A MindBe também se destacou na adaptação bem-sucedida do trabalho para o ambiente doméstico. A companhia forneceu equipamentos como notebook e modem de acesso à internet para todos os 500 funcionários atuarem de forma eficiente no sistema de home office. Além disso, cerca de 300 colaboradores recebem ajuda de custo mensal a fim de suportar gastos extras como complementação do pacote de rede e energia elétrica.

    Como apoio à saúde emocional, a equipe de Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (Sesmet) da MindBe oferece consultas por videoconferência com uma psicóloga organizacional que faz ligações diárias para analisar a situação dos profissionais. Se algum problema mais grave for detectado, o funcionário é encaminhado a uma consulta com um psicólogo clínico, cujo tratamento é custeado pela empresa. No que diz respeito à proteção física, uma técnica de enfermagem faz o mesmo procedimento de chamada a fim de checar a saúde corporal dos colaboradores, detectar sintomas de eventuais doenças e realizar os encaminhamentos médicos necessários. Um site específico de RH também foi criado para este momento de quarentena, no qual os profissionais tiram dúvidas e dão sugestões.

    Na tentativa de amenizar os impactos financeiros da crise, a companhia também fechou parceria com a fintech Paketá Crédito, para oferecer empréstimo consignado a seus funcionários com taxas e condições de pagamentos facilitados. No entanto, antes da transação do crédito ser efetuada, o colaborador passa por uma jornada de experiência, na qual participa de aulas de educação financeira que visam a realização da concessão de forma consciente. A empresa ainda disponibilizou convênio com a rede de farmácia Drogaria São Paulo a fim de possibilitar a aquisição de medicamentos e outros produtos com descontos e um prazo de 30 a 40 dias para pagar.

    Getty Images / filadendron
  • Ingredion

    Por ser líder global em soluções de ingredientes para as diversas indústrias –como a de alimentos, bebidas, nutrição animal e farmacêutica–, apresentar clientes em mais de 120 países e levantar quase US$ 6 bilhões em vendas anuais, a Ingredion está entre as empresas que precisam manter sua operação ativa. Consciente dos riscos provenientes do contexto atual, a companhia não falhou em cuidados com fornecedores, parceiros, e principalmente colaboradores tanto em regime de home office quanto aqueles que precisam ir às fábricas.

    Desde o início de março, 433 profissionais estão trabalhando de casa e os maiores de 60 anos receberam licença remunerada. Todavia, 1.053 precisam se deslocar para manter a produção, considerada essencial. A fim de evitar o contágio por Covid-19, a companhia implantou medidores de temperatura digital na entrada das fábricas para diagnóstico precoce de qualquer sintoma da doença, definiu horário de almoço estendido e com distanciamento de cadeiras de modo a impossibilitar aglomerações, garantiu embalagens individuais de talheres e guardanapos, intensificou a limpeza do local, aumentou a quantidade de pontos de álcool em gel, determinou como obrigatoriedade o uso de máscaras e instalou barreiras físicas nos painéis de operações.

    Além de certificar a segurança desses trabalhadores, a empresa decidiu reconhecê-los por meio de um bônus de R$ 400 e tem feito vídeos de agradecimento para exaltar a importância de sua atuação. As discussões diárias online do comitê de crise, por sua vez, que ocorrem inclusive de sábado e domingo e as comunicações rotineiras também virtuais sobre saúde mental, boas práticas de higiene, cursos, interações, reuniões e outros temas evidenciam o cuidado em primeiro lugar.

    Getty Images / andresr
  • Banco BV

    O Banco BV não só adaptou para o home office serviços já oferecidos antes da pandemia, mas também criou novas iniciativas a fim de garantir as melhores condições de saúde física e mental, bem como preservar a segurança financeira dos colaboradores. Os programas de meditação, palestras de mindfulness, acompanhamento a gestantes e treinamentos profissionais foram todos implementados virtualmente. Além disso, a parceria com a Gympass (aplicativo que dá acesso a diversas academias por meio de assinatura) –que também era um benefício para colaboradores e dependentes anterior ao isolamento social– agora oferece uma plataforma online a fim de possibilitar a realização de exercícios em casa, de modo a incentivar os trabalhadores a se manter em movimento.

    Como novidade do atual cenário profissional, a instituição instaurou o programa “Médico na Tela”, que permite aos beneficiários do convênio médico Sulamerica usufruir de consultas e orientações de psicólogos, pediatras e médicos em geral, por meio de um aplicativo. Outras inovações de apoio aos colaboradores incluem a antecipação da vacinação contra a gripe (que começou no dia 25 de março), teleatendimento exclusivo com médicos do Hospital Sírio-Libanês a fim de tirar dúvidas e receber atenção primária, unificação do valor do vale-refeição para o vale-alimentação visando gastos nos supermercados durante a quarentena e adiantamento da primeira parcela do 13º salário. Além disso, em esquema drive-thru, os funcionários que desejarem podem retirar as cadeiras do escritório para trabalhar em casa e devolvê-las após a pandemia.

    Getty Images /Ariel Skelley
  • Nubank

    A fintech Nubank não só tem apoiado a experiência de trabalho em casa com equipamentos e orientações, mas também se destacado na contratação de diversos trabalhadores, em contraste com o alto número de demissões ocasionadas pela crise. Desde que a companhia implantou o trabalho remoto no dia 13 de março, 85 novos profissionais foram admitidos e no dia 6 de abril, 78 passaram pelo processo de admissão remotamente, por videoconferência. Os novos “Nubankers”, como são chamados, receberam em suas casas materiais para trabalhar (notebook, mouse e adaptador, por exemplo) assim como um kit de boas-vindas da empresa, que contém camiseta, caneca, caneta e adesivos. Para garantir a integração dos novos funcionários, foram organizadas palestras por vídeo em horários que atendam ao fuso de todos os escritórios no Brasil, México, Argentina e Alemanha.

    Nas primeiras semanas em casa, os profissionais receberam orientações online sobre como tirar o melhor proveito do home office e equilibrar a vida pessoal e profissional num cenário de pandemia. O conforto dos colaboradores também é uma preocupação do banco, que enviou até o momento 900 cadeiras ergonômicas às casas dos funcionários e fechou parcerias com aplicativos de exercícios físicos. A empresa têm estimulado ainda o uso do “NuCare”, um programa de assistência profissional e confidencial que conta com serviços de psicólogos, assistentes sociais, advogados e consultores financeiros.

    Divulgação
  • Zenvia

    A plataforma de comunicação corporativa Zenvia se comprometeu a apoiar, seus mais de 250 colaboradores em São Paulo, Porto Alegre e Palhoça por meio de diversas medidas. Para manter a interação de costume, a empresa fez, dia 15 de abril, a edição virtual do “Boteco Zenvia” (reunião entre os colaboradores e o CEO que ocorre trimestralmente) com envio de salgadinhos e bebidas a todos os profissionais. De modo a visar o conforto e o bem-estar físico e emocional no home office, têm enviado cadeiras do escritório para garantir ergonomia; oferece aulas online de ioga duas vezes por semana e promove smart talks sobre ansiedade e saúde mental.

    Mesmo em meio à pandemia, a Zenvia mostrou que o coronavírus não é um obstáculo para a adaptação da empresa e os colaboradores não foram prejudicados. O valor do vale-transporte e do vale-combustível foi transformado em auxílio para as despesas domésticas, os processos de reconhecimento (como aumento da faixa salarial e promoções) permaneceram, bem como as oportunidades de contratações, com direito a onboarding online e envio de kit de boas-vindas. A companhia ainda se engajou no movimento “#não demita”, e aceitou todos os pedidos de cancelamento de férias. Por fim, a Zenvia divide com seus funcionários as ações que têm sido tomadas para apoiar a luta contra os impactos da pandemia. Alguns exemplos são a disponibilização gratuita da solução “Zenvia Omni Chat” por 90 dias a fim de ajudar pequenos negócios e da ferramenta de triagem da Covid-19 criada pela plataforma.

    Getty Images / Westend 61
  • Adobe

    De modo a seguir as recomendações das autoridades de saúde, a Adobe, multinacional norte-americana que desenvolve programas de computador, está com 100% dos escritórios fechados no mundo inteiro e todos os funcionários em home office. Em vista disso, a companhia disponibilizou um fundo de US$ 500 (R$ 2.216) por colaborador, para cada um comprar o essencial a fim de melhorar a experiência de trabalho em casa, de acordo com as necessidades particulares. Segundo a empresa, os profissionais têm optado por melhorar a capacidade da internet, comprar uma cadeira mais confortável, monitor, mouse, escrivaninha e fones de ouvido entre outros. A partir deste apoio, é possível transformar o ambiente de trabalho doméstico, criar um escritório próprio e manter a eficiência das atividades com equipamentos de qualidade.

    Getty Images / Westend 61

Locaweb

Preocupada com o bem-estar de seus colaboradores, a Locaweb atua de forma preventiva e contínua com o programa “Conexão Saúde”, que tem como foco a proteção física, emocional e financeira. A empresa proporciona de forma online, para os 1.450 (97% do total) colaboradores em home office, sessões de meditação e ioga, lives internas com dicas de alimentação, treino funcional orientado pela Alphafitness (companhia que oferece programas de condicionamento físico), organização das finanças e happy hour. Segundo Simony, tais práticas promovem um clima organizacional equilibrado e integram as áreas a distância, de modo a evitar o isolamento das atividades laborais, independentemente do setor ou função na qual o profissional atua.

Além do apoio emocional, a Locaweb mantém o benefício já oferecido antes da pandemia de empréstimo consignado em folha, proporcionado pela parceria com o Itaú. A organização destina ainda um fundo de auxílio para ajudar nos custos do home office como água, luz e internet, e envia cestas básicas às residências de todos os colaboradores. Já para garantir a segurança dos profissionais que precisam ir à sede, a companhia implementou o revezamento de turnos e forneceu kits de equipamentos de proteção individual com máscaras de tecido e álcool em gel.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).