Ibovespa fecha estável e segura os 119 mil pontos após avanço da inflação

Dólar registra 8º dia de queda e vai abaixo de R$ 4,75 .

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa fechou hoje (25) próxima à estabilidade com pequeno avanço de 0,02%, a 119.081 pontos, acompanhando o exterior e quebrando a sequência de sete pregões de alta. O índice acumulou avanço de 3,3% na semana.

Os investidores passaram o dia atentos ao crescimento do IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de março, que contrariou as expectativas de recuperação econômica.

A inflação subiu 0,95% e atingiu o maior nível para março em sete anos, sentindo o peso do aumento dos preços de alimentos e combustíveis. A taxa em 12 meses atingiu 10,79%. A confiança dos consumidores também foi afetada pela inflação crescente e recuou 3,1 pontos no mês.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O dólar caiu pelo oitavo dia seguido e quebrou a barreira dos R$ 4,80. A moeda recuou 1,77% e fechou a sexta-feira negociada a R$ 4,7461 na venda. Esta é a décima semana de perdas do ano – a divisa já recuou mais de 14% no acumulado de 2022.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Leia também: Dólar – qual a melhor maneira de comprar a moeda?

No balanço financeiro divulgado hoje, a Cogna (COGN3) reverteu prejuízo e teve lucro de R$ 65 milhões no 4º trimestre de 2021. As ações reagiram de forma positiva e subiram 19,48%. A movimentação também puxou as ações da Yduqs (YDUQ3), do mesmo setor, que fecharam em alta de 8,89%.

Com a forte queda do dólar, as exportadoras de produtos como minério de ferro, carne e papel e celulose sentiram o baque. A Vale (VALE3) recuou 1,73%, a Suzano (SUZB3) perdeu 6% e a JBS (JBSS3) cedeu 3,72%.

“Como essas empresas vendem para o exterior, a queda do dólar tem duplo efeito: torna o produto menos competitivo no mercado internacional e impacta a receita quando as vendas externas são convertidas para reais”, diz Alexsandro Nishimura, economista, head de conteúdo e sócio da BRA.

Em Wall Street, dois dos principais índices fecharam em alta. O Dow Jones subiu 0,44% a 34.861 pontos; o S&P 500 ganhou 0,51%, a 4.542 pontos; e o Nasdaq perdeu 0,16% a 14.169 pontos.

Por lá, o saldo continua positivo. As ações dos Estados Unidos subiram em seis das últimas oito sessões, com ganhos nos papéis de mega capitalização e fortes dados econômicos ofuscando preocupações com a escalada das tensões geopolíticas, preços mais altos do petróleo e pedidos por ação mais agressiva do Federal Reserve, o banco central dos EUA, no combate ao aumento da inflação. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: