Ibovespa tem forte recuperação e fecha em alta 2,43% com avanço de diálogo entre Rússia e Ucrânia

Avanço de negociações entre Rússia e Ucrânia dão novo fôlego a bolsas pelo mundo; petróleo Brent cai 10%.

Amanda Péchy
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa fechou hoje (9) em forte alta de 2,43%, a 113.900 pontos, recuperando as perdas do pregão de ontem e seguindo os avanços dos índices estrangeiros. O mercado reagiu positivamente a avanços nas negociações entre Rússia e Ucrânia, que se mostrou aberta a fazer concessões a Moscou.

Após o embargo à importação de petróleo russo anunciado ontem (8) pelo presidente norte-americano, Joe Biden, o barril Brent fechou em baixa de 10,78%, a US$ 110,36, maior queda diária em quase dois anos.

O cenário de expectativa de diminuição do risco global beneficiou o real. O dólar, que chegou a cair abaixo dos R$ 5,00 nesta tarde, fechou em queda de 0,85%, a R$ 5,0109.

Acompanhe em primeira mão os conteúdos do Forbes Money no Telegram

A moeda brasileira registra um dos melhores desempenhos entre as principais divisas em 2022. Enquanto o Ibovespa acumula alta de cerca de 6% no ano, o dólar recuou quase 10% ante o real no mesmo período.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“O país teve melhoras na sua condição fiscal e surfa a alta recente das commodities que se acentuou com o conflito. Além disso, conta com uma das maiores taxas de juros globais entre economias maduras”, afirma João Beck, economista e sócio da BRA. Ele afirma ainda que as sanções norte-americanas devem acelerar novas entradas de recursos estrangeiros.

Para Beck, a taxa de câmbio de equilíbrio da moeda norte-americana no Brasil é por volta de R$ 4,50. “Conforme riscos eleitorais e fiscais sejam mitigados, é esperado que a cotação busque esses níveis novamente”, conclui.

O destaque positivo do pregão foi a Natura (NTCO3), que liderou os ganhos durante o dia inteiro. A empresa publica o balanço do quarto trimestre nesta noite e a antecipação fez seus papéis dispararem 16,25% hoje.

As companhias ligadas ao petróleo figuraram entre as maiores quedas do dia. A Petrobras (PETR3 e PETR4) recuou 0,03% e 0,31%; a PetroRio (PRIO3) caiu 6,44% e a 3R Petroleum (RRRP3) teve baixa de 4,35%.

Leia mais: Petrobras vai na contramão da cotação do petróleo e recua mais de 5%

Investidores brasileiros do setor estão cautelosos com o programa de subsídios preparado pelo governo federal para conter o aumento dos preços dos combustíveis.

“As altas recentes que vimos no setor petrolífero são muito mais por especulação, devido à disparada do barril de petróleo, do que por fundamento. Só ao longo dos próximos dias vamos ver o que vai acontecer na prática”, afirma Rodrigo Marcatti, economista e CEO da Veedha Investimentos.

Em Wall Street, as bolsas dispararam hoje pela primeira vez em quatro sessões. O Dow Jones fechou em alta de 2% a 33.286 pontos; o Nasdaq avançou 3,59%, a 13.255 pontos e o S&P 500 ganhou 2,57%, a 4.277 pontos – foi o melhor ganho percentual diário do índice desde 18 de maio de 2020, de acordo com o Dow Jones Market Data.

Embora ainda haja muitas incertezas sobre como o embargo ao petróleo afetará a economia americana, a sensação de que a situação está sob controle diminuiu a pressão sobre os mercados. Fora que apenas 8% das importações de combustíveis líquidos dos EUA vem da Rússia.

Leia mais: Com a alta das commodities, está na hora de investir em petróleo?

Compartilhe esta publicação: