Os 5 carros de luxo mais aguardados de 2022

Em ritmo de recuperação e com o boom de veículos elétricos, este ano pode ser promissor para a indústria automobilística.

Alistair Charlton
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

A Ferrari 296 GTB está entre os lançamentos de carros de luxo mais aguardados para 2022

Acessibilidade


Preciso dizer que essa lista de 2022 poderia incluir muito mais do que cinco carros de luxo. Os próximos 12 meses têm tudo para serem empolgantes e abastecidos pela mudança global para a eletrificação, além de uma indústria que ainda tenta recuperar o atraso devido à Covid-19, com carros perdendo sua meta de 2020 ou a de 2021, chegando um pouco mais tarde do que o previsto.

Mas para ser breve, aqui estão cinco carros de cinco fabricantes e de três países diferentes para 2022. Estou surpreso de ver nada menos do que três novidades do Reino Unido – duas delas extremamente significativas, algo único em uma geração.

VEJA TAMBÉM: Novo Range Rover chega com mais luxo e possibilidades de customização

Sem ordem específica, confira, na galeria de fotos a seguir, os cinco carros de luxo mais aguardados de 2022:

  • Divulgação

    GMA T.50

    GMA de Gordon Murray Automotive, a montadora britânica é liderada pelo gênio por trás de vários carros vencedores de campeonatos de Fórmula 1 – incluindo o McLaren MP4 / 4 de 1988, que venceu todas as corridas naquela temporada e, claro, o McLaren F1.

    Inscreva-se para receber a nossa newsletter
    Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

    Revelado em 2020, o T.50 é o 50º veículo a ser desenvolvido por Murray, o que explica seu nome. Mais significativamente, é o filho de espírito do McLaren F1, um supercarro V12 de três lugares, naturalmente aspirado, com o motorista sentado no meio, trocando as marchas manualmente.

    Leve, de alta rotação (na ordem de 12.100 rpm, nada menos), e com carga aerodinâmica (downforce) criada com uma ventoinha de carbono em sua parte traseira, sugando o ar através de um difusor aberto, o T.50 poderia muito bem ser o supercarro de combustão interna definitivo. Eu não posso esperar.

  • Divulgação

    Ferrari 296 GTB

    É uma coisa linda, não é? Após os agressivos F12 TDF, 488 Pista e 812 Competizione, saúdo de braços abertos o retorno da Ferrari a um estilo mais clássico, primeiro com o Roma e agora com o 296 GTB. Esta é a resposta da Itália ao McLaren Artura. Ambos são supercarros híbridos de motor central movidos por motores V6 com assistência elétrica.

    Estou feliz por deixar de lado o fato desta ser a primeira Ferrari de seis cilindros desde 1974 e, em vez disso, me concentrar em sua aparência. Inspirado no 250 LM Racer, os ombros e contrafortes são lindos, enquanto a dianteira é mais organizada e classicamente bonita do que o 488 e outras Ferraris com motor central recentes. Pelo menos aos meus olhos.

  • Divulgação

    Range Rover

    Houve alguns retoques e atualizações técnicas ao longo dos anos, mas o 2022 Range Rover é o primeiro a ser corretamente chamado de “totalmente novo” em uma década, sendo apenas o quinto Range Rover até agora.

    O design é muito familiar à primeira vista, mas olhe mais de perto e tudo muda: é uma masterclass em design, com todo o visual lindamente simplificado. O maior indicativo disso é o conjunto de luzes traseiras, que fica escondido até acender, com seu vidro preto escondendo os LEDs nas cores vermelha e laranja. É um visual inteligente que sem dúvida será copiado nos próximos anos.

  • Divulgação

    Polestar 3

    Primeiro foi o Polestar 1 híbrido GT, depois veio o Polestar 2 EV, e logo veremos o Polestar 3. Também totalmente elétrico (como todos os Polestars são, exceto o 1), o 3 será o primeiro SUV da empresa sueca. A marca afirma que será um carro premium que deverá “definir a aparência dos SUVs na era da eletricidade”, e que será construído na América do Norte.

    Embora intimamente relacionado com a próxima geração do Volvo XC90 (ambas as empresas são propriedade da gigante automotiva chinesa Geely), a Polestar diz que o seu 3 será o mais rápido dos dois. Apenas um Polestar 3 camuflado foi mostrado por enquanto, mas esperamos ver o modelo concluído já no início de 2022.

  • Divulgação

    Lotus Emira

    Por último, mas não menos importante, temos o Lotus Emira. Este será o último Lotus movido a combustão interna, já que a fabricante britânica de carros esportivos planeja ficar totalmente elétrica a partir de agora.

    Para substituir a Lotus, que foi aposentada no final de 2021, o Emira está disponível com uma escolha de dois motores completamente diferentes.

    Para rivalizar com o Porsche Cayman e o Alpine A110, o Emira pode ter um motor V6 sobrealimentado de 3,5 litros da Toyota ou um motor turboalimentado de dois litros e quatro cilindros derivado da Mercedes AMG. O último é oferecido apenas com uma caixa de câmbio de dupla embreagem, enquanto o V6 pode ser adquirido com um manual de seis velocidades ou automático.

    Com preço a partir de US$ 77.100 (cerca de R$ 436 mil) no exterior, acho que o Lotus Emira pode valer muito mais do que isso.

Divulgação

GMA T.50

GMA de Gordon Murray Automotive, a montadora britânica é liderada pelo gênio por trás de vários carros vencedores de campeonatos de Fórmula 1 – incluindo o McLaren MP4 / 4 de 1988, que venceu todas as corridas naquela temporada e, claro, o McLaren F1.

Revelado em 2020, o T.50 é o 50º veículo a ser desenvolvido por Murray, o que explica seu nome. Mais significativamente, é o filho de espírito do McLaren F1, um supercarro V12 de três lugares, naturalmente aspirado, com o motorista sentado no meio, trocando as marchas manualmente.

Leve, de alta rotação (na ordem de 12.100 rpm, nada menos), e com carga aerodinâmica (downforce) criada com uma ventoinha de carbono em sua parte traseira, sugando o ar através de um difusor aberto, o T.50 poderia muito bem ser o supercarro de combustão interna definitivo. Eu não posso esperar.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: