Conheça a empreendedora que deixa influenciadores ricos

Reprodução/Forbes
Amber Venz Box revolucionou o modelo de negócios de produtos de moda e lifestyle

Ofertas como “trabalhe de casa” e “fique rico rapidamente” há muito tempo fazem sonhar. A ideia de que o conjunto de habilidades de alguém — por mais específico que seja — possa não apenas criar uma renda sustentável, mas um estilo de vida superior, entusiasma as pessoas há décadas. Mas só agora isso é possível. Não apenas devido ao trabalho dos que inovam e desafiam o status quo, mas também graças àqueles que postam fotos de suas roupas nas redes sociais.

LEIA MAIS: Conheça a empreendedora que vende luxo em criptomoedas

Estamos na época da influência. Com base apenas em seu próprio estilo e interesse, e sobretudo com base na sua simpatia, uma pessoa pode construir uma marca lucrativa em questão de meses — se não de dias.

Isso acontece mais facilmente do que se pode imaginar. Em vez de métodos tradicionais, como o de escalar e pagar uma modelo ou celebridade para endossar um produto ou marca, blogueiros bilionários e nômades digitais ganham dinheiro em plataformas como rewardStyle (uma ferramenta usada para obter comissão sobre produtos promovidos) e LIKEtoKNOW.it (aplicativo que injeta comércio nas redes sociais).

É fácil assim: 1) use um relógio, 2) poste esse relógio no Instagram com um link customizado, 3) veja sua comissão passiva rolar.

Para Amber Venz Box, presidente e co-fundadora das duas plataformas, o modelo de negócios surgiu de uma necessidade inesperada. Em abril de 2010, ela criou um blog para divulgar seu negócio pessoal de dicas para compras, e logo descobriu que as pessoas preferiam usar suas recomendações para comprar na própria internet em vez de reservar e pagar pelo tempo com ela.

“Meu negócio mudou rapidamente para o formato digital, mas eu não tinha um plano de monetização. Quando estava offline, recebia uma comissão pelas vendas que gerava e queria manter o mesmo modelo no mundo digital — esse foi o ímpeto para a rewardStyle”, diz Amber.

VEJA TAMBÉM: Leomie Anderson: modelo, ativista e empreendedora

É claro que, quando a plataforma foi lançada em 2011, os blogueiros tinham pouca ou nenhuma influência. E as marcas não tinham a visão de que valia a pena investir em usuários de internet. Hoje, no entanto, a rewardStyle é considerada uma ferramenta essencial para a indústria de influenciadores. A plataforma — fechada para convidados — potencializa os lucros de aproximadamente 40 mil pessoas em todo o mundo, e fornece a cada uma links de produtos de mais de 4,5 mil marcas — outras 1,5 mil solicitam acesso aos influenciadores a cada trimestre. A rewardStyle já movimenta US$ 1 bilhão em compras de produtos de moda, beleza, casa e estilo de vida.

“Todos os anos, damos as boas-vindas aos novos milionários da rewardStyle — aquelas figuras que ganham mais de US$ 1 milhão por ano através da plataforma”, diz Amber. “Como o formato oferece uma monetização sustentável, ser influenciador é hoje uma escolha de carreira. As marcas investem mais de US$ 100 milhões na rewardStyle anualmente. Os clientes corporativos estão dobrando seus recursos ano a ano, em média. Essa ainda é uma parte emergente da indústria de marketing.

“Temos instrumentos para fornecer relatórios detalhados aos influenciadores, com o desempenho de vendas em canais e localizações geográficas diferentes. Na era digital, as marcas buscam racionalização no marketing — ao aumentar o Retorno sobre investimento (ROI) e reduzir o Custo por Aquisição de Cliente (CAC) — e nossas métricas permitem isso. As grifes dizem que a rewardStyle atrai fatias maiores de seu orçamento a cada ano porque se tornou um dos três principais canais de vendas na internet, ao lado do Google e do Facebook”, conta Amber.

No entanto, é importante lembrar a razão pela qual as empresas não migram de uma vez para o formato online: porque a própria natureza do marketing prevê a eventual fadiga de uma estratégia. Essa indústria bilionária, embora frutífera, está sempre sujeita a mudanças.

“Estamos entrando em um mundo pós-web, conforme os consumidores migram para os canais móveis nativos. A rewardStyle influencia essas figuras públicas — não youtubers, instagrammers ou blogueiros, mas influenciadores. Acreditamos que a plataforma não os define: é apenas o meio atual para escoar seu conteúdo”, diz Amber. “À medida que os hábitos de consumo se transformam, nos concentramos em construir e desenvolver tecnologias que atendam às demandas dos compradores, para que nossas personagens e marcas possam continuar a expandir seus negócios.”

E AINDA: A empreendedora que quase morreu e hoje faz história

Mais do que ajudar a promover a carreira de influenciador, a rewardStyle quer que ela seja desejável ​​para futuros adolescentes. “Como qualquer outra profissão, leva-se tempo para construí-la. Parcerias e relacionamentos são necessários, além de um bom plano e estratégia. Um influenciador de sucesso forja a si mesmo”, apontou Amber. “No que diz respeito aos conselhos práticos, você deve conhecer seu nicho, criar conteúdo atraente que agregue valor real, ser profissional, aprender sempre. Seja amigável, peça conselhos, aproveite seus parceiros de negócios, defina metas e não confunda o sucesso comercial com valor pessoal.

Seu número de seguidores não é sua conta bancária nem um indicador de seu valor pessoal. Não pense em sua carreira para ser feliz — estabeleça limites em torno de sua vida profissional e não se acomode.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).