JPMorgan tem lucro acima do esperado no 1º tri

Analistas estimavam lucro de US$ 2,35 por ação, de acordo com dados IBES da Refinitiv

O JPMorgan Chase & Co divulgou hoje (12) um lucro trimestral melhor do que o esperado, aliviando preocupações de que uma desaceleração no crescimento econômico poderia pressionar seus resultados.

VEJA TAMBÉM: JPMorgan lidera empregos de blockchain em Wall Street

O maior banco dos Estados Unidos em ativos mostrou força em seus negócios no primeiro trimestre, guiado pelo que o seu presidente-executivo, Jamie Dimon, descreveu como um sólido crescimento da economia norte-americana, inflação moderada e forte confiança dos consumidores e das empresas.

O banco disse que o lucro líquido subiu para um recorde de US$ 9,18 bilhões, ou US$ 2,65 por ação, no trimestre encerrado em 31 de março, ante US$ 8,71 bilhões, ou US$ 2,37 por ação, um ano antes.

Analistas estimavam lucro de US$ 2,35 por ação, de acordo com dados IBES da Refinitiv.

Os empréstimos na divisão de banco de varejo subiram 4% de um ano atrás. De modo geral, a receita cresceu 4,7%, para US$ 29,85 bilhões.

Analistas esperavam uma receita de US$ 28,44 bilhões, de acordo com dados IBES da Refinitiv.

E AINDA: JPMorgan concede bolsas de pesquisa em IA

A margem financeira líquida (NIM, da sigla em inglês) subiu apenas 0,02% em relação ao quarto trimestre, um ritmo mais lento de melhora do que nos dois trimestres anteriores.

Os investidores temem que as margens possam ter atingido o pico para os bancos, uma vez que o Federal Reserve, banco central dos EUA, sinalizou que é improvável que aumente as taxas de curto prazo este ano e que o spread entre as taxas de curto e longo prazos tenha diminuído.

No segmento de banco comercial, o JPMorgan fez uma provisão de US$ 90 milhões para perdas com crédito no primeiro trimestre, principalmente por causa das reduções na capacidade de crédito do que chamou de tomadores comerciais e industriais “selecionados”.

Na divisão de mercados de capitais do banco, a subscrição de ações caiu 13% e as receitas com negociação de bônus cedeu 8% na comparação ano a ano.

LEIA MAIS: JPMorgan lança conta corrente para baixa renda

O resultado do JPMorgan abriu a temporada de resultados dos grandes bancos nos EUA e é bastante monitorado por investidores em busca de pistas sobre a saúde da economia norte-americana e do sistema financeiro.

A resultado da intermediação financeira (NII, da sigla em inglês) subiu 8%, para US$ 14,60 bilhões, apoiado em aumentos das taxas de juros desde o primeiro trimestre do ano passado.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).