Vendas de final de ano da Amazon aumentam patrimônio de Jeff Bezos em US$ 12,8 bi

GettyImages/Anadolu Agency
Vendas de final de ano da Amazon renderam a posição de homem mais rico do mundo de volta a Jeff Bezos

Jeff Bezos, fundador da Amazon, consolidou ainda mais sua posição de pessoa mais rica do mundo depois que a gigante do comércio eletrônico relatou um forte trimestre de vendas.

A empresa revelou ontem (30) que os lucros e receitas trimestrais cresceram dois dígitos, superando facilmente as expectativas dos analistas. Essa notícia elevou as ações em cerca de 12% nas negociações fora do horário comercial, acrescentando US$ 12,8 bilhões à fortuna de Bezos. O fundador e CEO da gigante do varejo tem uma fortuna agora de US$ 128,9 bilhões.

LEIA MAIS: Rainha improvável do e-commerce, Crown vende para Amazon, Walmart e Target

Bezos trocou de lugar com Bill Gates pelo título de pessoa mais rica do planeta nos últimos meses. No entanto, se as ações mantiverem seus ganhos hoje, ele estará confortavelmente à frente do cofundador da Microsoft (que tem patrimônio líquido de US$ 110,8 bilhões) e de Bernard Arnault da LVMH (US$ 105,2 bilhões). A Amazon também alcançaria um valor de mercado acima de US$ 1 trilhão.

O forte trimestre da Amazon foi impulsionado pelas vendas recordes de final de ano, provavelmente reforçadas pelos compradores de última hora que aproveitaram a nova entrega de um dia grátis da empresa. A Amazon vem investindo pesadamente em logística depois de prometer, no ano passado, que tornaria o transporte de um dia o novo padrão para os membros do Amazon Prime, em vez do transporte de dois dias que oferece há muito tempo. Somente no quarto trimestre, a companhia planejava gastar US$ 1,5 bilhão na iniciativa.

“As vantagens para os associados Prime estão aumentando ano após ano. E os clientes estão respondendo – mais pessoas do que nunca estão aderindo à categoria neste trimestre e agora temos mais de 150 milhões de pagantes em todo o mundo”, disse Bezos em comunicado.

Durante o trimestre, o lucro líquido saltou para US$ 3,3 bilhões, ou US$ 6,47 por ação, ante US$ 3 bilhões ou US$ 6,04 por ação de um ano antes. O valor é acima dos US$ 4,04 por ação que os analistas de Wall Street estavam esperando. A receita aumentou 21%, para US$ 87,4 bilhões, superando as estimativas de analistas de US$ 86,01 bilhões.

LEIA TAMBÉM: MacKenzie Bezos vende US$ 350 milhões em ações da Amazon

A empresa também forneceu uma orientação sólida: espera que a receita no primeiro trimestre aumente entre 16% e 22% ano a ano, para um valor entre US$ 69 bilhões e US$ 73 bilhões.

Uma acionista, no entanto, retirou algumas de suas fichas da mesa: a ex-mulher de Jeff Bezos, MacKenzie, vendeu, doou ou transferiu cerca de US$ 350 milhões em ações da Amazon, de acordo com um comunicado recente à SEC. Isso equivale a 1% de sua participação na Amazon.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).