Elon Musk e funcionários do Twitter apoiam Jack Dorsey em disputa por cargo de CEO

Chesnot/GettyImages
Chesnot/GettyImages

Novo investidor do Twitter pede que Jack Dorsey deixe o cargo de CEO

Um investidor bilionário do Twitter está pedindo que Jack Dorsey deixe o cargo de CEO da empresa. Entretanto, os funcionários da companhia não parecem concordar. Ou pelo menos um grupo de voz ativa na própria plataforma não.

A hashtag #WeBackJack esteve entre os assuntos mais comentados no Twitter em São Francisco na noite de ontem (2), após a revelação no fim de semana de que Paul Singer, financiador de hedge, assumiu uma posição na companhia e quer que Dorsey entregue o cargo de CEO. Singer também quer quatro cadeiras no conselho da empresa.

VEJA TAMBÉM: Jack Dorsey e Paul Singer começam batalha pelo Twitter

Veja a seguir alguns tuítes a favor de Dorsey:

“Propósito, pessoas e planeta. Obrigado @jack por sempre os colocar em primeiro lugar. #WeBackJack”
Reprodução Twitter

É raro poder trabalhar em um local onde objetivo e missão são tanto sobre como impactamos o mundo quanto sobre o mercado. #webackjack porque ele, sem medo, impulsiona o Twitter a ser melhor.
Reprodução Twitter

É uma sensação ótima trabalhar em um lugar onde as pessoas mostram sua essência. #webackjack
Reprodução Twitters

O bilionário Elon Musk também declarou apoio a Jack Dorsey no Twitter.

“Só quero dizer que apoio Jack como CEO do Twitter. Ele tem um bom coração.”
Reprodução Twitters

Um porta-voz do Twitter se recusou a comentar a hashtag #WeBackJack.

Como chegamos aqui? O preço das ações do Twitter esteve praticamente estável nos últimos dois anos e está longe das máximas de 2014. Um preço obsoleto de ações é uma boa oportunidade para um investidor ativista como o Singer entrar e tentar agitar as coisas. Os papéis do Twitter subiram 7,9% na segunda-feira, o primeiro dia de negociação desde que o investimento de Singer veio a público.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).