IPO da Quicken Loans aumenta fortuna de Dan Gilbert em mais de US$ 33 bilhões

Reprodução
Reprodução

Gilbert também é o segundo dono de equipe da NBA mais rico

O bilionário Dan Gilbert, que fundou a empresa de empréstimos hipotecários Quicken Loans há 35 anos, abriu capital ontem (6) na Bolsa de Valores de Nova York pela segunda vez em sua história. Com ações negociadas a US$ 19,30, a participação de 95% de Gilbert na Rocket Companies, controladora da Quicken Loans Loans, vale US$ 36,4 bilhões. O fundador também vendeu US$ 1,76 bilhão em ações da Rocket Companies no IPO. Com seus outros ativos –ele é dono da equipe da NBA do Cleveland Cavaliers e de uma parcela significativa de imóveis em Detroit–, ele vale US$ 41,1 bilhões.

Isso faz de Gilbert, de 58 anos, a 17ª pessoa mais rica dos EUA e o segundo dono de equipe da NBA mais rico. A Forbes havia avaliado anteriormente a participação de Gilbert na Rocket Companies em US$ 4,1 bilhões.

LEIA MAIS: Forbes promove primeiro webinar sobre Saúde Mental nas empresas. Participe

Depois que o Federal Reserve reduziu as taxas de juros em março para ajudar a economia dos EUA a enfrentar a pandemia da Covid-19, novos créditos hipotecários (originação) dispararam. A Quicken Loans, fundada por Gilbert em 1985, aos 22 anos, aproveitou a onda para se tornar a maior credora de hipotecas dos EUA, ultrapassando bancos tradicionais, como o Wells Fargo. A Rocket aponta ter uma participação de mercado de 9,2% na área de empréstimos hipotecários nos EUA.

A empresa registrou um recorde no primeiro semestre deste ano ao gerar US$ 124 bilhões em novas hipotecas –aumento de 127% em relação a 2019– e ao preparar o cenário para uma abertura de capital que está entre as maiores em 2020.

Depois de tentar oferecer, inicialmente, 150 milhões de ações entre US$ 20 e US$ 22, a Rocket foi forçada a reduzir sua oferta para 100 milhões de ações a US$ 18 nesta semana, conforme os investidores recuavam na avaliação. Um porta-voz de Gilbert e da Rocket recusou comentar sobre o assunto.

A Rocket Companies fechou 2019 com receita de US$ 5,1 bilhões e lucro líquido de US$ 894 milhões, registrando um aumento de 46% desde 2018. Gilbert tornou a empresa pública em 1998, quando recebeu o nome de Rock Financial e a vendeu um ano depois para a gigante de software financeira Intuit por US$ 370 milhões. Em 2002, Gilbert comprou a Intuit por US$ 64 milhões e a renomeou como Quicken Loans. A crise financeira de 2008 e o colapso do mercado imobiliário levaram muitos bancos tradicionais a abandonarem o negócio de empréstimos hipotecários, dando aos credores não bancários, como a Quicken, a oportunidade de aproveitar a baixa concorrência.

A companhia procurou se apresentar mais como uma empresa de tecnologia de informação do que como credora hipotecária em seu pedido inicial à Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês), em 28 de julho, divulgando suas “tecnologias inovadoras” e “soluções digitais confiáveis”. Embora a Rocket Companies ofereça hipotecas há mais de três décadas, foi o lançamento de sua plataforma online, em 2015, Rocket Mortgages, que permitiu à empresa ganhar participação de mercado oferecendo hipotecas online e por meio de um aplicativo. Com o IPO em um momento em que as taxas de juros estão próximas de zero, Gilbert está apostando que a Rocket pode continuar seu rápido crescimento ao contratar compradores de imóveis mais jovens, atraídos pelas baixas taxas de juros e uma plataforma digital fácil de usar. Em seus documentos, a empresa alegou que 75% dos mutuários que se inscreveram online ou por meio do aplicativo Rocket Mortgages eram proprietários de imóveis pela primeira vez ou faziam parte da geração do milênio.

CONFIRA: As marcas mais valiosas do mundo em 2020

Credores não bancários, como a Rocket, ganham dinheiro com originação de hipotecas –inscrevendo novos tomadores de empréstimos que desejam comprar uma casa– e com o serviço de hipotecas existentes, em que a empresa recebe juros e lida com a manutenção diária de uma hipoteca em nome do credor original. Embora a Rocket esteja colhendo números recordes graças aos baixos custos de empréstimos, as taxas baixas também diminuem o valor dos pagamentos de juros cobrados pelas hipotecas de outros credores. É por isso que o mercado atual é uma espécie de faca de dois gumes para a empresa, de acordo com Larry Charbonneau, diretor-gerente da consultoria de banco hipotecário Charbonneau & Associates, com sede no Texas.

“[A Quicken] percebe agora que, devido ao aumento do volume e à maior lucratividade de novas origens, uma empresa de sua natureza valeria mais hoje do que em um mercado normal”, diz Charbonneau. “Por outro lado, esse serviço não [vale] quase o que valia há dois anos.”

Uma provisão dos documentos da Rocket junto à SEC estipula que a empresa não pode mudar sua sede fora de Detroit, a menos que 75% dos detentores de direito de voto concordem com uma mudança. Gilbert manteve 79% dos direitos de voto no IPO, e a empresa estabeleceu disposições para garantir matematicamente que ele sempre detenha 79% dos direitos, o que significa que a empresa não deixará Detroit a menos que Gilbert concorde.

Desde que mudou a sede da Quicken dos subúrbios para o centro de Detroit em 2010, Gilbert comprometeu mais de US$ 5,6 bilhões em investimentos para reconstruir o centro da cidade. Gilbert possui quase 2,5 milhões de metros quadrados de imóveis em Detroit através de sua empresa Bedrock, além do mercado online de tênis StockX e uma participação no Horseshoe Casino, em Baltimore. O resto de sua fortuna está amplamente associado às ações da Rocket Companies.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).