Não acredite nestes 5 mitos sobre entrevistas de emprego

gettyimages-JonFeingershPhotographyInc
Mitos sobre entrevistas de emprego podem levá-lo a se envolver em comportamentos contraproducentes

É natural experimentar uma mistura de medo e emoção em uma entrevista de emprego. Elas representam a chance de ir de um trabalho que você não gosta a uma nova oportunidade cheia de potencial. A pressão para ter sucesso é ainda maior se você estiver sem emprego no momento.

Por esses motivos, muitos candidatos se concentram na preparação para as entrevistas, buscando conselhos e dicas para refinar a arte de responder perguntas.

LEIA TAMBÉM: Os 8 erros mais comuns nos processos de contratação

Se feita corretamente, a preparação da entrevista pode proporcionar uma vantagem significativa em sua busca de emprego. No entanto, tome cuidado com esses cinco mitos sobre entrevistas de emprego, porque eles podem levá-lo a se envolver em comportamentos contraproducentes e aumentarão a probabilidade de você aceitar o emprego errado.

Veja o que evitar na galeria de imagens a seguir:

  • Mito 1: pesquisar a empresa é a coisa mais importante

    Pesquise on-line por dicas de preparação para entrevistas e, inevitavelmente, encontrará conselhos para pesquisar a empresa com antecedência, o que é realmente algo que você deve fazer. No entanto, essa não é a parte mais importante da sua preparação, e muitos candidatos a emprego investem muito tempo nessa tarefa.

    A coisa mais importante que você precisa estar preparado para fazer em uma entrevista é contar sua história de carreira. Se você conhece muitos fatos sobre os resultados e a história dos negócios da empresa, mas não consegue recordar completamente seus próprios sucessos, não está preparado.

    Concentre a maior parte do seu tempo de preparação em desenhar o que você já realizou. Se possui um longo histórico de carreira, isso significa atualizar sua própria memória em partes da sua vida que você não pensa há anos.

    Para suas experiências recentes e mais relevantes, provavelmente há pontos que precisarão ser retomados antes da sua entrevista. Geralmente, são coisas como quantas transações você realizou, o valor específico em dólar que economizou em empregos anteriores ou o tamanho das contas e equipes que apoiou.

    Antes de entrar em um processo seletivo, esteja pronto para investigar toda e qualquer parte do seu histórico com uma delicadeza e um comando detalhado que mostre que você está realmente preparado para a vaga desejada.

  • Mito 2: Entrevistadores querem derrubá-lo

    O pior medo dos entrevistados é que você sinta que não é inteligente o suficiente ou rápido o suficiente para conseguir o emprego. Isso é compreensível, porque quem quer ser colocado nesse tipo de situação? Ninguém.

    Na maioria das vezes, porém, esse medo é exagerado. Na verdade, poucos entrevistadores estão tentando surpreender o candidato e, se estão, isso é uma boa indicação de sua cultura competitiva e provavelmente desgastante.

    Em vez de se preparar para a entrevista como se estivesse em uma situação difícil, suponha que o entrevistador realmente queira conhecê-lo. De fato, a maioria deles é inconscientemente inclinado para avaliar se eles gostariam de trabalhar com você mais do que avaliar se você é qualificado.

    Abordar a sua entrevista como um teste exigente do seu intelecto será um tiro pela culatra. Tecnicamente, você estará preparado para responder a perguntas mais difíceis, mas poderá parecer uma pessoa menos agradável.

    Faça um favor a si mesmo e assuma as melhores intenções. Isso o ajudará a relaxar contra qualquer nervosismo na entrevista e o posicionará para estabelecer uma conexão mais forte com seu empregador em potencial.

  • Mito 3: Você precisa estar pronto para fazer o trabalho no primeiro dia

    Sim, você precisa ser percebido como qualificado para conseguir qualquer emprego. Mas não precisa marcar todas as opções de qualificações para convencer um entrevistador de sua competência. Muitas vezes, você encontra uma discrepância entre o que a descrição da posição diz que eles querem e os verdadeiros requisitos “obrigatórios” para o trabalho.

    Sua revelação sincera sobre qual função pede um pouco de tempo para se aperfeiçoar vai mostrar que você é honesto e consciente de si. Também oferece uma oportunidade importante para solucionar eventuais lacunas na sua experiência antes que uma decisão final seja tomada.

    Confie no que você traz para a mesa, mas não exagere nas suas habilidades. Todo trabalho tem alguma curva de aprendizado.

  • Mito 4: Ser visto como único é uma coisa ruim

    A menos que você esteja em um setor criativo, as entrevistas raramente são a hora de vestir uma roupa excêntrica ou arrastar seus interesses mais peculiares. No entanto, você deve trabalhar para mostrar uma visão autêntica de quem é e do tipo de cultura de trabalho em que se destaca.

    As pessoas sentem uma conexão genuína. Embora você possa preparar todas as respostas certas, a interação provavelmente parecerá artificial se você reter uma parte significativa de sua verdadeira personalidade.

    Em vez disso, planeje apresentar a melhor representação de seus atributos. Se você é mais quieto que os outros, incline-se para uma abordagem metódica ou, se em vez disso, tende a ser barulhento, traga isso à tona na entrevista. Conte histórias sobre como você usou essa parte de sua personalidade para fortalecer as equipes ou para atender às necessidades dos clientes de uma maneira única.

    Na economia de hoje, qualquer empresa que esteja procurando uma equipe homogênea que veja e resolva problemas exatamente da mesma maneira está fadada ao fracasso. Você não quer um emprego nesse tipo de empresa, porque eles não serão capazes de inovar quando necessário.

    Não deixe de compartilhar seus talentos e estilo únicos. A longo prazo, isso ajudará a determinar o melhor trabalho para sua essência.

  • Mito 5: Prepare-se o máximo possível

    Como diz o velho ditado, deixe de se preparar e se prepare para falhar. Esse tipo de frase pode ser reconfortante porque implica que, se você se preparar o suficiente, poderá evitar falhas. No entanto, isso simplesmente não é verdade.

    Existem tantas razões aleatórias e inevitáveis ​​para que alguém não consiga um emprego, não importando o quanto se prepare. No seu desejo de aperfeiçoar e ensaiar todas as perguntas que acha que podem aparecer, você pode estar empregando uma estratégia ineficaz.

    Aqueles que se preparam demais têm maior probabilidade de passar por uma entrevista em um estilo rígido, enquanto trabalham para lembrar todas as coisas que planejavam dizer. Essa abordagem raramente ressoa com o entrevistador mais relaxado, que em muitos casos está pensando nas perguntas da entrevista durante o processo, de forma natural.

    Se fizer isso corretamente, seu entrevistador deve conversar por uma boa quantidade (se não a maioria) da entrevista. Você quer que eles compartilhem seu ponto de vista sobre o que é preciso para ter sucesso no trabalho, para que você possa adaptar suas respostas às prioridades deles.

    Quando você se prepara demais, fica preso em suas próprias respostas pré-embaladas e deixa de se ajustar ao tom da entrevista. Suas respostas preparadas o colocam em uma posição de não ser capaz de responder completamente às perguntas sutis que o entrevistador fez, e essa abordagem sistemática fará com que você pareça inflexível.

Mito 1: pesquisar a empresa é a coisa mais importante

Pesquise on-line por dicas de preparação para entrevistas e, inevitavelmente, encontrará conselhos para pesquisar a empresa com antecedência, o que é realmente algo que você deve fazer. No entanto, essa não é a parte mais importante da sua preparação, e muitos candidatos a emprego investem muito tempo nessa tarefa.

A coisa mais importante que você precisa estar preparado para fazer em uma entrevista é contar sua história de carreira. Se você conhece muitos fatos sobre os resultados e a história dos negócios da empresa, mas não consegue recordar completamente seus próprios sucessos, não está preparado.

Concentre a maior parte do seu tempo de preparação em desenhar o que você já realizou. Se possui um longo histórico de carreira, isso significa atualizar sua própria memória em partes da sua vida que você não pensa há anos.

Para suas experiências recentes e mais relevantes, provavelmente há pontos que precisarão ser retomados antes da sua entrevista. Geralmente, são coisas como quantas transações você realizou, o valor específico em dólar que economizou em empregos anteriores ou o tamanho das contas e equipes que apoiou.

Antes de entrar em um processo seletivo, esteja pronto para investigar toda e qualquer parte do seu histórico com uma delicadeza e um comando detalhado que mostre que você está realmente preparado para a vaga desejada.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).