Quanto dinheiro as maiores empresas estão perdendo ao sair da Rússia?

Empresas de petróleo e gás, que deixaram operações na Rússia após a invasão da Ucrânia no final de fevereiro, preveem em perdas bilionárias.

Sergei Klebnikov
Compartilhe esta publicação:
Sergei Karpukhin/Reuters
Sergei Karpukhin/Reuters

Grandes empresas encerraram operações na Rússia após invasão da Ucrânia

Acessibilidade


As principais empresas de petróleo e gás, que se esforçaram para abandonar as operações na Rússia após a invasão da Ucrânia no final de fevereiro, agora estão alertando que isso resultará em perdas de bilhões de dólares.

A Shell divulgou na quinta-feira (7) que sua suspensão de operações na Rússia pode levá-la a registrar um prejuízo de até US$ 5 bilhões em seus lucros trimestrais que se aproximam.

Como muitas outras grandes empresas de energia, a Shell encerrou suas operações na Rússia após a invasão da Ucrânia pelo presidente Vladimir Putin no final de fevereiro, saindo de joint ventures com a estatal russa de gás Gazprom e encerrando seu envolvimento no projeto de gasoduto Nord Stream 2.

A rival da Shell, a BP, que está deixando uma participação de quase 20% na produtora de petróleo russa Rosneft, alertou que as perdas potenciais podem chegar a US$ 25 bilhões.

A gigante de energia americana Exxon Mobil também encerrou as operações na Rússia, abandonando participações estimadas em cerca de US$ 4 bilhões no final de 2021, enquanto a gigante norueguesa de petróleo e gás Equinor, enquanto isso, está deixando cerca de US$ 1,2 bilhão em investimentos russos na mesa.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Analistas e investidores de Wall Street ainda estão avaliando o impacto de empresas ocidentais cortando laços com a Rússia sob pesadas sanções, com o presidente Joe Biden prestes a assinar uma proibição à energia russa, que foi aprovada pelo Senado na quinta-feira.

Mas, no curto prazo, essas perdas serão amortecidas pelos altos preços do petróleo e do gás, com o setor ressurgente se tornando o novo favorito do lendário investidor Warren Buffett e seu conglomerado de investimentos, Berkshire Hathaway.

O setor de energia do S&P 500 subiu quase 40% este ano, superando em muito o índice de referência mais amplo, que caiu cerca de 6% em 2022. As ações da BP subiram mais de 11% este ano, com a Shell subindo 26%, a ExxonMobil 37% e Equinor 46%.

As principais empresas de energia fornecerão mais detalhes sobre perdas potenciais com a saída da Rússia em relatórios de ganhos trimestrais no próximo mês. Apesar do impacto da perda de negócios lá, a maioria espera reportar fortes ganhos no primeiro trimestre, em grande parte graças ao aumento dos preços do petróleo e do gás.

Contexto

A invasão da Ucrânia pela Rússia atingiu os mercados de energia, fazendo com que o preço do petróleo subisse para até US$ 130 por barril no mês passado, embora desde então tenham moderado um pouco. Após semanas de negociações voláteis, o preço do benchmark norte-americano West Texas Intermediate agora está em US$ 98 por barril, enquanto o petróleo Brent de referência global está sendo negociado a cerca de US$ 103 por barril.

Leia mais:

Com as sanções à Rússia, de onde o mundo vai comprar petróleo?

Petróleo amplia ganhos com perspectiva de mais sanções à Rússia

Bancos russos fora do Swift: Biden e aliados punem Putin ou a si mesmos?

O que é um oligarca? Tudo o que você precisa saber sobre os bilionários da Rússia

 

Compartilhe esta publicação: