Cidade de Lyon inaugura nova meca para amantes de gastronomia

Reprodução/Forbes
O museu La Cité de la Gastronomie (ou Cidade da Gastronomia), está localizado num edifício histórico cheio de detalhes arquitetônicos impressionantes e com um amplo espaço para as áreas de exposição

Resumo:

 

  • Abre hoje (19) na cidade de Lyon, na França, o museu e centro de experiências gastronômicas La Cité de la Gastronomie (ou Cidade da Gastronomia).
  • O edifício histórico cheio de detalhes arquitetônicos impressionantes tem mais de 3994 metros quadrados de áreas de exposição;
  • Além de focar nos prazeres da mesa, as exibições abrangem tópicos relacionados à saúde, bem-estar e a arte de viver francesa;
  • A experiência no local conta ainda com workshops e espaço de coworking destinado à pesquisa e inovação para profissionais da culinária.

Se você é um amante de comida esperando mais uma desculpa para visitar Lyon, na França, faça as malas.

VEJA MAIS: Exposição transforma gastronomia em astronomia

A tão esperada abertura da nova La Cité de la Gastronomie (Cidade da Gastronomia) deve acontecer hoje (19) na terceira maior metrópole francesa. A localização não poderia ser mais histórica e a arquitetura mais espetacular.

Um edifício com uma rica história

Este novo museu de culinária e destino de experiências gastronômicas fica sob a cúpula da parte mais antiga do icônico Grand Hotel-Dieu, um hospital fundado em 1443 nas margens do Rhône. Durante séculos, o estabelecimento serviu de refúgio para pobres e viajantes. Sua missão era incentivar o descanso, alimentação saudável e recuperação do paciente.

Com uma fachada distinta envolvida em seu exterior, as quatro grandes salas da instituição são dispostas em forma de cruz. Projetada pelo mesmo arquiteto que desenhou o Pantheon em Paris, essa inovação estrutural permitiu à equipe separar os pacientes contagiosos dos feridos, melhorando a ventilação e consequentemente as taxas de sobrevivência.

Curiosamente, plantas medicinais foram cultivadas nos jardins do complexo e, anos depois, o hospital viu o primeiro uso médico de raios-X.

O estabelecimento fechou suas portas em 2010, substituído por instalações médicas mais modernas, todavia, por possuir uma longa história tão ligada à da cidade, qualquer um em Lyon ainda conhece alguém que nasceu na maternidade do Grand Hotel-Dieu.

Um monumento transformado

Cerca de cinco anos atrás, desenvolvedores privados começaram a elaborar planos para adaptar o edifício a um moderno complexo comercial. Este plano foi tão ambicioso que é considerado o maior de renovação privada já realizado em um monumento histórico na França.

VEJA TAMBÉM: O restaurante que usou champanhe premium para driblar a crise

Estima-se que a restauração, caracterizada por um empreendimento público-privado liderado pela Lyon Metropole em parceria com a cidade o governo francês, tenha custado quase € 20 milhões. Tal processo, envolveu escavações arqueológicas e remoção de amianto.

Ancorada pelo Intercontinental Hotel, de 144 quartos e cinco estrelas (inaugurado em junho deste ano), a estrutura dramática e luminosa agora abrange quatro andares de apartamentos, lojas boutiques, restaurantes, cafés e um centro de convenções com magníficos corredores de arquitetura de claustro (elemento arquitetônico religioso composto por quatro passagens que formam um quadrilátero com um pátio no centro) e jardins históricos.

Consolidando a reputação gastronômica de Lyon

Em 2010, a Unesco adicionou a refeição gastronômica francesa à sua lista de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, que abriu caminho para a França estabelecer uma rede de quatro cidades internacionais da gastronomia: Lyon, Dijon, Tours e Paris-Rungis.

Há muito tempo Lyon é considerada um centro mundial gastronômico e a abertura lá da primeira dessas Cités provavelmente cimentará e expandirá sua reputação. Localizada na região agrícola do país, a cidade possui mais de 4.000 restaurantes e uma longa tradição de produzir ótimos alimentos, vinhos e agrupar excelentes chefs.

“O objetivo [da Cité] é propor uma visão da cultura culinária, onde excelência, diversidade e receptividade são os princípios orientadores que darão vida a este monumento histórico”, disse o chef Régis Marcon, presidente do Comitê de Orientação Estratégica da Gastronomia da Cité Internationale, em comunicado à imprensa.

Com ênfase na alimentação saudável, a Cité permitirá que os visitantes aprendam sobre a preparação e o cultivo de alimentos, bem como as ricas tradições culturais associadas à coleta e consumo da comida.

O que há lá?

Os vários temas estão espalhados por mais de 3994 metros quadrados de áreas de exposição em um edifício histórico repleto de detalhes arquitetônicos atraentes.

E AINDA: Francês Mirazur é eleito o Melhor Restaurante do Mundo

Além de focar nos prazeres da mesa, as exibições abrangem tópicos relacionados à saúde, bem-estar, a arte de viver francesa (definida, acima de tudo, por “comer bem”) e o importante papel que a comida teve no cuidado dos doentes que estavam no hospital histórico.

No salão de banquetes, os visitantes são apresentados a algumas das grandes figuras da cozinha lionesa (como o chef Paul Bocuse, cuja presença domina a cidade, mesmo após sua morte), bem como às receitas míticas preparadas pelos cozinheiros domésticos e chefes de restaurante.

No segundo andar, uma exposição permanente é dedicada a dieta e saúde.

No terceiro andar, há um Gastro’Lab (workshop e coworking destinado à pesquisa e inovação para profissionais da culinária) e o espaço Miam Miam (uma peça interativa e divertida para a família, projetada especialmente a fim de envolver os visitantes mais jovens no aprendizado sobre ciclos alimentares e consumo).

No piso superior, localizam-se exposições temporárias rotativas e uma cozinha aberta para degustações.

Aguçando o apetite dos amantes da comida

  • Depois de visitar a Cité, reserve um tempo para explorar todos os outros tesouros culinários (e culturais) que Lyon oferece:
  • Visite os maravilhosos mercados locais com alimentos frescos e preparados na hora.
  • Desfrute de comida saudável em um bouchon (pequeno restaurante) que serve pratos tradicionais de Lyon.
  • Para uma refeição única, faça reservas no L’Auberge du Pont de Collonges, onde é possível jantar na casa onde o Paul Bocuse nasceu e morreu.

Veja, na galeria de imagens a seguir, um pouco do edifício que é sede do La Cité de la Gastronomie (ou Cidade da Gastronomia):

  • Vista do Grand Hôtel Dieu e do rio Ródano

  • Um pátio do hospital durante a fase de renovação do projeto de adaptação do edifício

  • Telhado de vidro do Hotel Dieu, em Lyon

  • Interior da cúpula do museu La Cité de la Gastronomie, em Lyon

  • Salão principal do museu e centro de experiências gastronômicas, La Cité de la Gastronomie, no Grand Hotel-Dieu

Vista do Grand Hôtel Dieu e do rio Ródano

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).