Dólar sobe ante real com atenções voltadas para Fed e Copom

Guadalupe Pardo/Reuters
Às 11:48, a moeda norte-americana avançava 0,55%, a R$ 4,1005 na venda

O dólar avançava contra o real hoje (18), com a moeda brasileira registrando o pior desempenho entre as principais divisas, enquanto todas as atenções estavam voltadas para as decisões de política monetária nos Estados Unidos e no Brasil.

LEIA MAIS: Dólar encerra em queda por alívio saudita

Às 11:48, a moeda norte-americana avançava 0,55%, a R$ 4,1005 na venda. Na B3, o dólar futuro de maior liquidez tinha alta de 0,50%, a R$ 4,1000.

Para Fernando Bergallo, diretor de operações da assessoria de câmbio FB Capital, apesar do cenário doméstico amplamente favorável, o dólar continua se valorizando ante o real em função das incertezas do cenário externo, como guerra comercial e desaceleração da economia global.

“Enquanto não tivermos uma inclinação para ativos de risco no exterior, o cenário interno não vai ser suficiente para atrair fluxo para cá. Precisamos de um cenário externo mais favorável.”

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse na terça-feira (17) que seu governo pode fechar um acordo comercial com a China antes da eleição presidencial dos EUA ou no dia seguinte à eleição, acrescentando que, se o acordo vier após as eleições, será em termos “muito piores” para Pequim do que se fosse alcançado agora.

A disputa entre os dois países tem afetado as cadeias globais de suprimentos e levou os bancos centrais globais a reduzir os juros este ano para reduzir seu impacto sobre as economias.

Nesta quarta-feira, o Federal Reserve divulgará sua decisão sobre política monetária nos EUA às 15h (horário de Brasília), com os juros futuros dos EUA indicando que operadores veem 80% de chance de o Fed reduzir o juro em 0,25 ponto percentual, de acordo com a ferramenta Fedwatch do CME Group.

VEJA TAMBÉM: Dólar encerra próximo à estabilidade

Na cena doméstica, o Comitê de Política Monetária (Copom) divulgará sua decisão de juros também nesta quarta, a partir das 18h (horário de Brasília), com o mercado apostando em um corte de 0,5 ponto percentual na Selic.

O BC vendeu todos os US$ 580 milhões ofertados em moeda física nesta quarta-feira e negociou ainda todos os 11.600 contratos de swap cambial reverso ofertados –nos quais assume posição comprada em dólar.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).